Renegociação de dívida: entenda a maneira certa de fazer isso

A situação econômica atual do Brasil e do mundo é, de forma geral, extremamente negativa. Todos estão sofrendo os efeitos da crise provocada pelo coronavírus. Para tentar combater os efeitos da crise, o governo vem promovendo medidas de fomento ao crédito para a população. Instituições financeiras têm percebido aumento na procura por empréstimos. Além disso, outro serviço que vem sendo incentivado e muito buscado é o de renegociação de dívida. 

Nesse texto, portanto, vamos ajudar quem busca uma renegociação. Como anda esse serviço no Brasil nos dias de hoje? Como se busca uma renegociação? Quem já tentou renegociar sua dívida e não conseguiu deve tomar que tipo de atitude?

Todas essas dúvidas serão respondidas ao longo do texto. Além disso, temos também conteúdo em forma de áudio. É uma entrevista no nosso podcast com Dilson Sá, do Acordo Certo, uma fintech focada em ajudar os consumidores a renegociar suas dívidas. Vale a pena conferir!

renegociar sua dívida na crise

Renegociação de dívida

O que é a renegociação de dívida?

A renegociação de dívidas é basicamente um acordo entre credor e devedor de um empréstimo. Se você tem uma dívida com um banco, por exemplo, e não consegue arcar com as parcelas, é melhor que o banco te ofereça condições melhores para o pagamento do que ficar sem receber. Assim, em muitos casos a instituição credora concorda em aumentar o prazo que você tem para o pagamento da parcela, e até mesmo dar um desconto no valor. 

 

Como está a renegociação de dívida no país agora?

Estamos em um momento favorável para quem deseja renegociar uma dívida. A crise do coronavírus aumentou a demanda por renegociações. O cenário observado pelo Acordo Certo é o de que muitas pessoas estão utilizando desse momento de crise para tentar colocar a vida financeira em ordem. 

Para ter acesso ao conteúdo exclusivo sobre os impactos da crise do Coronavírus na economia, e como proteger o seu bolso diante da pandemia, leia o texto  e escute o nosso podcast. 

Sendo assim, o CMN (Conselho Monetário Nacional) tomou uma medida para facilitar esse processo. Ele permitiu que os bancos oferecessem renegociações aos seus clientes sem aumentar o provisionamento (reserva de valor).

Explicando melhor: para que um empréstimo seja concedido, o banco em questão deve ter uma reserva de determinado valor no seu caixa, o chamado provisionamento. Quanto maior é o risco de o cliente não pagar seu empréstimo, maior deve ser o provisionamento do banco. Quando um banco oferece uma renegociação é porque seu cliente não está em boas condições financeiras, ou seja, o risco de não pagar o empréstimo é grande. Sendo assim, ao renegociar um empréstimo, o banco sempre teve que aumentar o provisionamento. Nesse momento em que a crise é geral, porém, o CMN permitiu que o banco não aumente esse valor. Isso faz com que os bancos possam renegociar as dívidas de mais pessoas.  

Como esta medida está afetando grandes bancos do país?

Os grandes bancos do país (Caixa, Santander, Banco do Brasil, Itaú e Bradesco) aumentaram a quantidade de dívidas renegociadas. Os acordos geralmente consistem na prorrogação do vencimento da dívida de 60 a 180 dias. Ou seja, está sendo oferecida uma pausa no contrato.

É importante dizer também que o fluxo de pagamento não será comprometido. Sendo assim, depois que o período de carência passar o cliente continuará pagando apenas uma parcela por mês. Porém, analise bem a proposta do banco e as taxas de juros antes de aceitá-la.

Entretanto, um ponto negativo a se destacar é que os bancos geralmente estão facilitando a negociação de dívidas apenas para quem estava em dia com os pagamentos antes da chegada do coronavírus ao país. Ou seja, as condições são para quem começou a ter dificuldades para pagar o empréstimo a partir do mês de março de 2020. Aos autônomos que estavam inadimplentes há mais tempo a renegociação de dívida não está sendo concedida com facilidade. 

Quais modalidades de crédito estão inclusas na medida?

Todas as modalidades de empréstimo estão inclusas, menos cheque especial e cartão de crédito. Além disso, vale destacar também que boletos de consumo no geral (água, luz) não estão inclusos na medida. 

 

O que é preciso fazer para conseguir uma renegociação de dívida?

Uma opção para quem busca uma renegociação é o site do Acordo Certo. Você entra no site e vê se sua dívida é com uma instituição parceira deles. Caso seja, o Acordo Certo se encarrega de mediar uma renegociação entre você e o credor. Isso é positivo, pois você conta com a expertise da marca para te ajudar nesse processo e encontrar um acordo que seja bom para ambas as partes. Além disso, todas as etapas do processo são online, e podem ser resolvidas em apenas alguns minutos. Vale lembrar, por último, que o cliente não paga nada por esse serviço. 

E se minha dívida for com outra empresa?

Caso sua dívida seja com uma empresa da qual o Acordo Certo ainda não é parceiro, sugerimos que você tente renegociar, mesmo que por conta própria. Muitas instituições estão liberando acordos sem que seja necessário comparecer a uma agência. Você pode fazer isso ligando para os contact centers ou, no caso de um banco, para seu gerente. Outra opção são os canais de atendimento eletrônicos: site da empresa, internet banking, aplicativo, email… Todos esses canais podem ser usados para renegociar!

Nós também podemos te ajudar nesse caso. Temos um conteúdo completo em podcast e texto, com tudo que você precisa saber para renegociar suas dívidas.

Se não aceitarem meu pedido de renegociação de dívida, o que devo fazer?

Muitos pedidos de renegociação não são aceitos, principalmente os das pessoas que já estavam inadimplentes antes da crise do Covid19. Para essas pessoas nossa sugestão é buscar sempre a dívida mais barata possível. 

Uma opção vantajosa é procurar por modalidades de crédito mais baratas. Por exemplo: você pode estar pagando juros por uma dívida no cartão de crédito, que cresce mais de 10% ao mês, enquanto tem um carro que poderia usar num empréstimo com garantia de veículo, que tem juros de cerca de 2% ao mês.

E não deixe de procurar por melhores condições em outras instituições financeiras. Com o aumento da concorrência, é bem possível que você consiga opções vantajosas com outros agentes. Caso encontre um empréstimo melhor que o seu, com um Custo Efetivo Total (CET) menor, considere transferir sua dívida para outra instituição. Em outras palavras: considere uma portabilidade de crédito. A portabilidade, na prática, é como se você contraísse um novo empréstimo e utilizasse o dinheiro para quitar seu antigo.

 

Onde posso buscar por um empréstimo?

Um tipo de instituição que muitas pessoas não costumam procurar na hora de um empréstimo são as fintechs. As fintechs são, basicamente, startups que trabalham no sistema financeiro. O objetivo delas é inovar e oferecer soluções mais práticas para seus clientes, e, geralmente, todos os seus serviços são oferecidos de forma 100% online.

Existem algumas fintechs voltadas apenas para a oferta de empréstimos. Muitas vezes, inclusive, o crédito concedido por essas instituições é mais barato que o oferecido pelos grandes bancos. Por isso é importante conhecer todas as opções de empréstimo que existem.

Caso você esteja buscando crédito, não deixe de conferir nosso Simulador de Empréstimos. Nele nós vamos comparar várias instituições seguras e de confiança e você poderá ver qual delas tem a oferta mais barata. Ele é gratuito e pode te ajudar bastante nesse momento!

 

Quais são as principais causas que levam as pessoas à inadimplência?

Por fim, é importante citar aqui algumas causas que costumam levar os brasileiros à inadimplência. Assim, esperamos que você consiga se prevenir quanto a elas na medida do possível. 

O primeiro ponto a se destacar quanto ao endividamento dos brasileiros é que a renda de grande parte das pessoas é baixa em relação ao custo de vida. Dados do IBGE mostram que mais de 50% da população economicamente ativa vive com um salário mínimo. Principalmente quem se encontra nesse grupo sabe que o cuidado com os gastos é essencial para manter uma vida financeira estável. 

renegociação de dívidas e o controle financeiro

Controle financeiro

Sendo assim, algumas práticas devem ser evitadas e outras adotadas. A primeira delas é o consumo exagerado. É muito importante manter o seu nível de consumo coerente com sua renda. 

A segunda prática que destacamos é uma que precisa ser adotada: o controle financeiro. O Educando Seu Bolso tenta sempre dar dicas para que o indivíduo consiga ter controle sobre sua vida financeira, e temos aqui inúmeros conteúdos voltados para tal, como este sobre planejamento financeiro em tempos de crise.

Por fim, a última prática que vamos citar e incentivar é a da reserva de emergência. Não é fácil para a maioria das pessoas manter essa reserva, mas ela é importante para momentos de reveses financeiros. Indicamos, por último, esse conteúdo que dá dicas de como guardar dinheiro mesmo ganhando pouco

Quais outros serviços são oferecidos pelo Acordo Certo?

O Acordo Certo passará a oferecer aos seus clientes outros serviços além da renegociação de dívidas. O primeiro serviço que será oferecido é um Market Place de crédito. Essa plataforma será composta por parceiros que estão dispostos a oferecer crédito para quem está negativado. Ou seja, se você está inadimplente, fique ligado à plataforma deles!

Além disso, a marca lançou um projeto social chamado “Acordo do Bem”. Ele reúne doações de qualquer quantia para auxiliar uma favela chamada “Viela do Jacaré” nesse período de crise do coronavírus. A meta inicial é arrecadar 300 mil reais, que ajudarão essa comunidade por 4 meses. Serão compradas máscaras e álcool em gel com esse dinheiro. Além disso, serão distribuídos para a comunidade cartões com R$200 em cada, para que as pessoas possam comprar mantimentos. Cerca de 300 famílias serão ajudadas com as arrecadações. 

Conheça mais sobre esse projeto.

Cuide-se

O momento atual do Brasil e do mundo inspira cuidados diversos em todos nós. Os principais são os cuidados com a saúde – a de cada um de nós e a das outras pessoas. Mas cuidar das finanças pessoais é muito importante também.

Se você tem dívidas te incomodando, este pode ser um momento adequado para cuidar delas. Numa época de crise generalizada, as empresas, de modo geral, estão preparadas para receber pedidos de renegociação de dívida. Aproveite as recomendações que fizemos, procure ajuda, busque renegociar suas dívidas. Assim, quando a crise passar, você estará em melhores condições para retomar sua vida normal.

Se ficou alguma dúvida em relação a renegociação de dívida, fale conosco e procuraremos responder. E não deixe de acompanhar o extenso conteúdo que temos sobre o assunto, além dos nossos simuladores. Pode contar sempre conosco!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *