7 dicas de como aumentar o Score de Crédito de forma simples!

Você sabia que a maior parte da população brasileira que tentar, hoje, contratar um cartão de crédito não vai conseguir? Seja para fazer um financiamento, cartão ou empréstimo, é preciso ter uma boa reputação com as instituições financeiras. Portanto, descubra como aumentar o score de crédito e reverter essa situação!

O Educando seu Bolso conversou com Gustavo Marquini, CEO da Foregon, para entender mais do assunto. Escute o áudio que acompanha este texto para conferir o conteúdo completo.

mão segurando uma caneta escrevendo "score", referente a "como aumentar score de crédito"

Siga 7 passos simples e tenha uma nota melhor frente às instituições financeiras.

E, antes de tudo, para entender como melhorar o score é preciso entender o que ele representa e como consultá-lo. Isso será apresentado nos próximos tópicos. Em seguida, você encontrará dicas de como melhorar o seu.

De antemão, um aviso: fique atento, porque não existem medidas milagrosas para aumentar sua nota! Então, tome cuidado com pessoas que oferecem ajuda para aumentar o score “na hora” ou soluções similares. Abaixo você verá todo o processo a ser feito de uma forma segura!

 

O que é score de crédito?

O score é uma nota pela qual você é avaliado pelas instituições financeiras. Basicamente, ele representa a sua capacidade de pagamento. O score varia de 0 a 1000 pontos, classificado da seguinte forma:

  • 0 a 300: alto risco de inadimplência.
  • 301 a 700: médio risco de inadimplência.
  • 701 a 1000: baixo risco de inadimplência.

Por capacidade de pagamento, entende-se a probabilidade de você pagar em dia uma dívida que venha a assumir. Isto é, alguém com baixo risco é alguém que costuma pagar todas as suas contas em dia, então espera-se que essa pessoa também pague uma dívida no prazo correto. Outros nomes para score de crédito são “score do CPF” ou “escore de crédito”.

A pontuação é registrada por órgãos de proteção ao crédito (como Serasa, SPC), a partir de dados disponíveis nos bancos em que você tem registro e dos seus dados de negativação (adimplência ou inadimplência).

Assim, as empresas de empréstimo e financiamento — BCredi, Mutual… — tomam essa nota como base na hora de te oferecer, ou não, crédito.

Simule melhor empréstimo

 

Como consultar o meu score de crédito?

Existem algumas plataformas (chamadas birôs) que oferecem esse serviço, são elas:

  • Serasa;
  • Boa Vista;
  • ProScore;
  • Quod.

Em geral, os birôs mais utilizados são os dois primeiros. Para acessar seus dados, são solicitadas informações pessoais simples, como CPF, nome, data de nascimento…

Além disso, há etapas de segurança com verificação de e-mail e número de celular. Isso é importante, porque é uma garantia de que é você quem está fazendo sua própria busca — não é possível consultar dados de terceiros.

É importante mencionar que cada birô possui metodologias e informações diferentes para cálculo do score. Assim, é possível que as notas tenham pequenas variações entre uma empresa e outra.

Você encontra uma explicação melhor sobre diferenças entre notas no conteúdo: Nome sujo: como consultar e limpar seu nome.

 

Solicitação é 100% online

A pesquisa pelo seu score é 100% pela internet. Dessa forma, não há maneiras de consultar por telefone ou em agência física. Sendo assim, se você não tem familiaridade com internet, é sugerido que você peça ajuda a algum amigo ou familiar de confiança.

 

Como aumentar o score de crédito?

Agora que você já entendeu o que é e como funciona essa pontuação, é hora de conhecer os 7 passos simples para aumentar sua nota. Dessa forma, você se torna elegível para conseguir cartões de crédito, aprovar empréstimo bancário, crediário em um grande varejista ou seu tão sonhado financiamento de veículo!

 

1. O primeiro passo é saber qual é o score

Para saber como aumentar seu score de crédito é preciso, em primeiro lugar, saber qual é ele. Então, consulte sua nota em um dos birôs listados.

Na plataforma também são apresentadas informações como:

  • fatores que mais aumentam ou diminuem seu score;
  • negativações.

De maneira individualizada, segundo o seu perfil. Isto é, você pode ver quais são os fatores que mais estão “pesando” na sua nota. Dessa forma, pode mapear quais são os principais problemas que você deve procurar resolver.

 

2. A negativação é o principal ponto a ser resolvido

Hoje, a negativação não é o único ponto a ser levado em conta. Porém, ainda é o principal. De fato, uma restrição no seu nome é capaz de zerar ou quase zerar o score, independentemente do valor da dívida e mesmo que não haja nenhum outro problema no seu perfil.

Além disso, a maior parte das linhas de crédito, como empréstimo, cartão de crédito e financiamento, não atende negativados sob nenhuma hipótese. Logo, caso você tenha alguma pendência no nome, remova-a o quanto antes.

Sabemos que quitar uma dívida desse tipo não é algo simples. Porém, existem algumas soluções que podem auxiliar, como:

Além disso, também existem casos em que seu nome está sujo e você nem sabe. E pode ser por um valor muito baixo, como R$50 de alguma conta de telefonia que você esqueceu de pagar anos atrás. Nessas situações, é algo muito fácil de ser resolvido. Basta contatar a instituição e acertar esse ponto.

Nota: as instituições sempre buscam entrar em contato com você antes de negativarem seu nome. No entanto, se seus dados de contato e endereço estiverem desatualizados, elas não conseguem informá-lo. Veja mais detalhes na dica número 3.

Não deixe a dívida caducar!

Após 5 anos que uma dívida foi protestada, ela some do seu registro nas plataformas de proteção ao crédito. Esperar esse prazo sem pagar o valor se chama-se “deixar a dívida caducar”.

Contudo, se você fez o compromisso, negocie-o e quite. Ao esperar caducar, você fica fora do mercado de crédito por 5 anos, o que é um prazo muito grande. Além disso, existem dívidas que não caducam e para sempre ficarão nos seus registros.

Para além disso, estamos no século da informação. Mesmo que essa dívida acabe, alguém vai saber que seu nome estava negativado em algum momento e você não pagou o valor. Assim, as chances de você não conseguir crédito continuam altas.

 

Renegocie suas dívidas! 

Sabemos o quanto é importante manter o nome limpo, por isso, quitar todas suas pendências financeiras é essencial! Com a Blu 365 é possível conseguir até 95% de desconto na sua negociação. Confira agora as condições no site! 

Faça sua renegociação!

 

3. Mantenha seus dados atualizados para aumentar o score

Faça isso para as instituições financeiras em que você tem conta: Nubank, Banco do Brasil, Caixa, Inter… Trata-se de dados simples, como endereço, telefone, renda…

Sempre que tiver a oportunidade de atualizar esses dados, faça. Uma sugestão é marcar na sua agenda uma tarefa recorrente para fazer isso, como de 6 em 6 meses.

Pode ser um pouco trabalhoso? Sim. Mas é uma tarefa em que você vai gastar uns 15min para ter uma tranquilidade muito grande.

Nos birôs, também, essas informações são solicitadas. Então, aproveite e atualize seu cadastro no Serasa, Boa Vista etc.

Garanta que seus dados estejam completos e atualizados onde você está buscando crédito e onde você tem relacionamento.

Fazendo uma analogia, é como se a instituição fosse sua amiga. Da mesma forma que você avisa aos amigos quando troca o número de telefone ou de residência, também é importante avisar ao banco.

“Se você quer ter confiança dos outros, seja confiável”. E NÃO MINTA sobre seus dados.

Simule melhor empréstimo

 

4. Faça bom uso do cadastro positivo

cadastro positivo analisa de uma forma ampla sua relação com as instituições financeiras. Ele também interfere no seu escore.

Dessa forma, são avaliados critérios como o histórico de pagamento de contas. Isto é: água, luz, telefone, faturas do cartão. Se você sempre anda pagando o valor mínimo da fatura, isso é um mau sinal.

Além disso, para ter um bom cadastro positivo é preciso fornecer dados de transações às instituições. Isto é, não é recomendado que você receba o salário e saque-o para fazer apenas pagamentos em dinheiro.

Faça uso do seu cartão de débito, mostrando ao banco como você utiliza seu cartão. Além disso, ter dinheiro guardado na sua instituição financeira de relacionamento é um bom indicador.

Outra dica é contratar os seguros oferecidos pelo seu banco: seguro incêndio, de vida entre outros (mas não se esqueça de conferir se o preço é realmente vantajoso)!

 

5. Tenha contas no seu nome

Como conta de luz, telefone, água… Esse é um fator positivo grande. Dessa forma, você se coloca como responsável por um consumo mensal importante.

E, claro: mais do que isso, é preciso pagar as contas em dia.

Essa dica é interessante inclusive para quem é jovem e deseja aumentar o score. Mesmo morando com os pais, caso você já seja maior de 18 anos e tenha uma renda, pode ser uma responsabilidade que você assume.

 

6. Evite fazer muitas solicitações de crédito se deseja aumentar o score

Toda vez que você faz uma solicitação de crédito, a instituição financeira em questão consulta seu CPF. Se você fizer um grande número de consultas, isso diminui sua nota. Afinal, passa a impressão de que você está “desesperado” por crédito.

E não confunda! Consultar o seu escore de crédito não tem problema algum. A situação relatada aqui é ter seu nome buscado pela instituição financeira ao fazer um pedido por crédito. Por exemplo, quando a Creditas, Geru, Santander consultam seu score e isso acontece muitas vezes em um curto período.

Para evitar essa situação, conheça seu score antes de pedir crédito. Ele pode estar baixo, dessa forma você pode se preocupar em melhorá-lo antes de fazer uma solicitação.

E, também, utilize o Simulador de Empréstimo do Educando seu Bolso. Por lá você conhece suas chances de conseguir o crédito sem ter que inserir seu CPF, além de encontrar a opção com as menores taxas!

Cada consulta ao seu CPF no SPC ou Serasa ficam registradas por 90 dias (três meses). Porém, existem formas de fazer uma limpeza no histórico de consultas também.

 

7. Outros pontos que deixam o score baixo: mau uso do cartão de crédito

Além de não pagar a fatura em dia, existem outras atitudes que são mal vistas em relação ao cartão de crédito. Por exemplo, solicitar muitos cartões ou fazer pedidos de aumento do limite.

Uma forma de ter o limite aumentado é justamente por meio de um bom score. Logo, siga as dicas listadas e o limite maior virá como consequência.

 

Alguns cuidados: não pague para aumentar seu score (nunca)!

Na busca pelas principais dúvidas das pessoas em relação a como melhorar o score, encontramos diversas perguntas como “aumentar o score rápido” (em 1 dia ou 1 semana), “pagar para aumentar a nota”… entre outros.

Então, um aviso! Não acredite em soluções milagrosas para ter um bom score. Em primeiro lugar, NÃO existe nenhuma solução em que você paga um valor para aumentar sua nota. Esse é um golpe comum, oferecido na internet ou na rua. Porém, é mentira.

Dessa forma, jamais pague qualquer valor para ter uma pontuação maior.

Além disso, também tenha cuidado com soluções que prometem “aumentar o score rapidamente”. As formas de incrementar o score foram apresentas nas 7 dicas do tópico anterior. A única forma de resolver sua situação é cumprir as etapas e aguardar.

Com o cadastro positivo, já é esperada uma maior velocidade para que as atitudes sejam percebidas pelos birôs e haja crescimento na nota. Isso acontece porque, hoje, a nota é atualizada diariamente.

O primeiro e mais importante ponto é limpar seu nome, caso ele esteja sujo. A adimplência será a virada de chave para aumentar o score Serasa, Quod, proScore. A partir daí, trata-se de uma melhoria gradual com pagamento de contas em dia, cadastros atualizados e outros.

 

Primeiro contato com escore de crédito pode ser negativo…

Vamos supor que você vá fazer um crediário e seja recusado pelo motivo de ter um score baixo. Assim, pode pedir ajuda à loja para resolver a situação.

Porém, existem grandes chances de a dica que você receber não ser a melhor para você. Por exemplo, a loja pode tentar te “empurrar” um cartão dela com juros caros ou um parcelamento maior e com juros elevados.

Ou então, sugerir que você minta nos seus dados, falando que tem uma renda de R$6.000 enquanto tem uma renda de R$2.000. Outra possibilidade é ele sugerir que você finja que está empregado em uma determinada empresa, quando não é verdade.

Se o vendedor te fez essa sugestão, provavelmente ele vai ganhar algo com isso, como alguma comissão pela venda. E pode ser um serviço pelo qual você não possa pagar. Afinal, um financiamento que cabe em uma renda alta pode não caber em uma renda baixa.

 

Em resumo: como fazer para aumentar o score?

Assim, para ter uma reputação maior frente às instituições (e passar na análise de crédito desejada por você) é preciso, principalmente:

Após seguir todas essas dicas, utilize o Simulador de Empréstimo do Educando seu Bolso! Por lá você consegue encontrar o crédito mais adequado ao seu perfil.

Simule melhor empréstimo

Ficou com mais alguma dúvida sobre vida financeira? Comenta aí embaixo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *