O que você está procurando hoje?

Renegociação de dívidas: aproveite o mutirão do FEBRABAN!

Você está cansado de não conseguir ter acesso aos serviços financeiros por causa do nome sujo? Quer saber se o mutirão de renegociação é a melhor saída para acomodar as dívidas de uma forma mais equilibrada dentro do seu orçamento? Ou então, quer descobrir se você deve renegociar, quando fazer isso e outras alternativas em relação à renegociação? Então, saiba que esse texto foi feito para você! 

Para isso, aproveitamos o contexto do mutirão de renegociação de dívidas que está acontecendo neste mês de março, de 01/03/2023 até 31/03/2023, para tratar todas as questões acima!

 

Renegociação: o que é 

Em primeiro lugar, a renegociação é uma conversa entre o endividado e o banco, financeira, empresa de cartão ou loja de departamento, onde reconhece-se a incapacidade de pagar a dívida da forma original. 

Com isso, são oferecidos descontos e alterados valores, prazos e taxas como forma de incentivar o devedor a voltar a pagar as parcelas.

É uma forma de alterar um pouco as regras do jogo para facilitar para você, que está com débito atrasado, a quitar ou amenizar sua dívida. Além disso, é claro que a credora também tem interesse na renegociação, já que ela também ganha caso você saia da inadimplência

Para isso, a Federação Brasileira de Bancos (FEBRABAN) entra em cena. Afinal, essa é uma das é essa instituição que promove os mutirões de renegociação de dívidas! 

Mas, a instituição não age sozinha: é uma iniciativa da instituição junto com o Banco Central, a Secretária Nacional do Consumidor (SENACON) e o Procon.  

E, para você ter uma ideia,  no último mutirão, em novembro de 2022, mais de  2,3 milhões de dívidas foram renegociadas! 

Quais outras instituições promovem mutirões? 

Além do FEBRABAN, algumas instituições que promovem mutirões de renegociação são: 

  • Serasa
  • SPC; 
  • IFs; 
  • Senacon; 
  • Procon; 
  • Bacen;

Posso confiar nesse mutirão já que é da Febraban (dos banqueiros)?

Agora, se você prestou atenção no significado da sigla Febraban, pode ter ficado desconfiado: ora, será que é confiável fazer a renegociação das dívidas quando são os banqueiros que estão tocando o processo? 

A resposta é sim! Mas, calma, vamos te explicar o porquê… 

No caso, a renegociação é como se fosse uma “via de mão dupla”, quando se pensa nos benefícios advindos com ela. 

Afinal, a renegociação possibilita melhores condições de pagamento das dívidas para o endividado e também permite que a instituição financeira tenha de volta o dinheiro (ou uma parte dele) que ela te emprestou. 

Além disso, existem incentivos para que esses mutirões ocorram para incentivar a educação financeira, e a própria participação do BC com a Febraban comprova isso! 

 

Devo fazer a renegociação de dívidas? 

Como trouxemos aqui, renegociar as dívidas é uma alternativa para você, que está endividado e precisa de um respiro no seu orçamento. Mas, para ficar mais claro, decidimos trazer alguns exemplos práticos de como a renegociação pode ajudar no seu dia a dia!

Afinal, que os empréstimos conseguem dar um desafogo em momentos de sufoco isso você já sabe… Porém, essa situação muda um pouco quando pensamos na realidade de inadimplentes, pessoas que estão com o nome sujo. 

Isso porque fica mais difícil encontrar instituições que estejam dispostas a disponibilizar empréstimos para negativados Além disso, se seu nome está sujo, outros serviços financeiros, como empréstimos e aprovação de cartão de crédito, também podem ser mais dificilmente acessados. 

Então, a renegociação poderia ser a oportunidade para você retornar, aos poucos, à “normalidade” e conseguir tomar crédito e acessar produtos e serviços financeiros sem muito estresse. 

 

Quando eu devo renegociar minha dívida? 

Bem, antes de renegociar a sua dívida é importante que você saiba direitinho quanto você deve, qual a instituição e qual a taxa de juros que você paga atualmente. Com isso, você vai conseguir analisar de uma forma mais crítica as opções de renegociação que estão sendo disponibilizadas para você. 

No geral, você deve cogitar a renegociação a partir do momento em que as parcelas de uma dívida começarem a apertar demais o seu orçamento familiar. Ou seja, independentemente do fato de você estar com uma dívida atrasada ou não, o importante é que você mantenha um orçamento equilibrado. 

E é claro que a renegociação pode ser um caminho para isso. Assim, aqui vão algumas dicas, para que você se organize e consiga limpar o seu nome:

  1. Primeiramente, organize suas dívidas: seja num papel ou no computador, o importante é que você saiba o que você deve e para quem você deve; 
  2. Depois, também na linha de organizar suas finanças, é interessante que você conheça muito bem o seu orçamento, saiba quanto entra e quanto sai para conseguir pensar em maneiras de se economizar, ou mesmo de conseguir uma renda extra; 
  3. Então, com os valores e gastos em mente, defina um teto, saiba quanto você pode desembolsar para conseguir quitar suas dívidas; 

 

Qual o prazo do mutirão de renegociação? 

Se você quer aproveitar e fazer a renegociação das suas dívidas, nossa dica é que você se apresse: o mutirão dura somente até o dia 31 de março de 2023.

Contudo, depois desse prazo ainda é possível renegociar sua dívida, mas provavelmente com condições diferentes do que você vai encontrar agora…  Além disso, mutirões sempre acontecem, então esteja atento às notícias e aproveite a oportunidade quando ela surgir. 

Mas, qual a vantagem de renegociar minhas dividas durante o mutirão

Ao participar de mutirões de renegociação você consegue maiores descontos e prazos para conseguir pagar sua dívida. Porém, as porcentagens exatas de descontos e de aumento no prazo do pagamento variam, tanto de instituição para instituição quanto de dívida para dívida. 

Ainda assim, é importante dizer que quanto pior estiver sua situação, melhores serão as condições de renegociação da sua dívida. Então se você está com score baixo, negativado e com várias dívidas, o mutirão pode ser sua chance de conseguir renegociar! 

 

Quais dívidas podem passar pela renegociação? 

Bem, não é qualquer dívida que pode ser renegociada, aquelas que podem são: 

Além disso, para saber se o seu banco ou a fintech de crédito que você deve está participando  do mutirão, o ideal é entrar em contato diretamente com eles e perguntar. 

E quais dívidas não podem ser renegociadas no mutirão? 

Agora, se você ficou curioso, as dívidas que não podem passar pela renegociação são modalidades de crédito que utilizam bens como garantia, como carros, motos e imóveis. 

Além disso, existem dívidas que são boas e não precisam ser renegociadas. Afinal, vale lembrar que você está endividado a partir do momento que consumiu algo e não pagou na hora e está inadimplente quando atrasa o pagamento desta dívida. 

E nós já falamos sobre como identificar se você tem um bom endividamento, então, confira a matéria se você quer saber mais sobre isso!  

A renegociação também vale para quem está superendividado? 

Bem, dizemos que uma pessoa está superendividada quando ela já não é capaz de pagar sua dívida sem comprometer sua própria subsistência. Ou seja, para quitar a dívida ela não conseguiria arcar com seus gastos de alimentação, moradia e saúde, por exemplo. 

Nesses casos, o indicado pelo Febraban é que se procure alguma unidade do Procon de sua região, ao invés de acessar diretamente a plataforma do Febraban. 

Isso se deve porque pessoas superendividadas são protegidas pela Lei 14.871/2021 do Superendividamento, que garante condições para quitar todas as dívidas de uma só vez. Essa lei tem como objetivo evitar que quem está superendividado sofra com algum tipo de assédio ou humilhação por parte dos credores. 

Então, lembre-se: se essa for a sua situação, procure o Procon! 

 

Como funciona a renegociação? 

Assim, para aproveitar as melhores condições e conseguir fazer a renegociação da sua dívida, existem dois caminhos:

  1.  Através do banco/instituição credora;  
  2. Por meio do site www.consumidor.gov.br

Entrando em contato com o banco ou a instituição credora 

Bem, o primeiro passo para tentar renegociar uma dívida é entrar em contato com a instituição que você deve e explicar qual dívida você quer renegociar. Além disso, pergunte sobre as condições de pagamento. 

 

  1. Usando a plataforma do consumidor 

Agora, o consumidor.gov.br é uma plataforma criada pelo governo para facilitar o contato dos clientes com os bancos/instituições que oferecem algum tipo de serviço financeiro. Porém, não são todas as empresas que participam dessa iniciativa e, clicando aqui, você consegue descobrir aquelas incluídas no site. Alguns exemplos são: 

Enfim, para renegociar por meio da plataforma do consumidor, veja se a empresa que você tomou crédito está cadastrada. Em seguida, clique em “registrar reclamação” e depois selecione: “RENEGOCIAÇÃO / PARCELAMENTO DE DÍVIDA”. 

disponível em: https://www.consumidor.gov.br/pages/principal/?1678719869989 

Se eu não consegui a renegociação no banco, devo tentar pelo consumidor.gov?

Não! Para responder a essa pergunta entramos diretamente em contato com a equipe do Procon e o que eles nos informaram foi que você deve escolher um caminho só e, caso não dê certo, não adianta tentar migrar para a outra via.

Isto é, se você não conseguiu condições boas por meio do  contato com o banco, isso também não vai mudar caso entre na plataforma consumidor.gov. 

 

Onde eu descubro se existe alguma dívida no meu nome? 

Bom, para descobrir se existe alguma dívida no seu nome, acesse o registrato do Banco Central. Também, no registrato você consegue descobrir: 

  • Se existem ou não empréstimos e financiamentos no seu nome; 
  • Quais bancos você possui conta ou algum tipo de relacionamento e quais as chaves pix vinculadas ao seu nome; 
  • Qual a relação de cheques em seu nome que foram devolvidos; 
  • Quais são suas dívidas com órgãos públicos, inscritas no Cadin Federal; 
  • Todas informações sobre operações de câmbio  ou de transferências internacionais realizadas por você; 

Além disso, também por meio do registrato é possível emitir uma certidão de inexistência de contas em bancos, caso você não tenha nenhuma conta ativa em seu nome. 

fonte: https://www.bcb.gov.br/cidadaniafinanceira/registrato 

 

Por fim, algumas alternativas para quem quer se livrar das dívidas

Enfim,  você já deve ter entendido que uma renegociação não te livra das dívidas, apenas faz com que você possa tentar voltar a pagá-las ou que as acomode melhor dentro do seu orçamento. 

Porém, além da renegociação existem outros caminhos para quem quer se livrar do endividamento. Antes de citá-las, aproveito para dizer que temos muito conteúdo sobre endividamento aqui e eu recomendo fortemente que você os acesse! 

Agora, outras alternativas são: 

  • trocar dívidas de juros altos por outras com juros menores;
  • Mudar de banco/instituição; 
  • Trocar a forma de empréstimo (colocando um imóvel ou automóvel como garantia, por exemplo); 

E, para todos esses casos, você pode utilizar gratuitamente o nosso simulador de empréstimo e conferir qual a melhor opção de crédito para você.

SIMULAR MEU EMPRÉSTIMO

Ah, e se tiver ficado com dúvida, deixa aqui nos comentários, teremos o maior prazer em te responder! 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *