ranking maquininha de cartao descontos educando seu bolso

7 dicas que você precisa saber antes de pegar um empréstimo pessoal

Você provavelmente já sentiu que o dinheiro ficou faltando no final do mês, não é verdade? Ou então tem algum sonho que deseja realizar, mas com o valor que você é capaz de economizar mensalmente, pode demorar bastante tempo. Essas situações, infelizmente, são muito comuns. Precisar de dinheiro para pagar as contas, reformar a casa, fazer uma viagem, comprar um carro novo, abrir um negócio. Em situações como essas as pessoas acabam procurando um empréstimo, mas fica a questão: de que tipo? Tem empréstimo pessoal, consignado, rotativo do cartão de crédito, cheque especial, penhor…

Neste post, resolvemos detalhar algumas informações essenciais sobre crédito pessoal. Leia e esteja bem informado sobre esse tipo de empréstimo. Certamente você vai descobrir como esse crédito pode ser um aliado no seu caso.

 

1) Você pode pegar um empréstimo pessoal para quitar uma dívida mais cara

Um exemplo de situação em que o empréstimo pessoal é com certeza a opção mais benéfica para o seu bolso é a substituição de uma dívida mais cara por uma mais barata. Caso você tenha atrasado o pagamento da fatura do seu cartão de crédito, por exemplo, os juros que incidirão sobre você do rotativo do cartão serão mais altos do que aqueles de um crédito pessoal.

Outro tipo de dívida que tem os juros mais altos que os do empréstimo pessoal é o cheque especial. Portanto, seria interessante tomar um empréstimo pessoal para quitar dívidas do cartão de crédito ou cheque especial. Os juros dessas duas modalidades ultrapassam os 10%, enquanto as taxas do crédito pessoal flutuam entre 5 e 7%. Ou seja, isso te fará ter que lidar com juros menores. Essa é uma estratégia que, com certeza, compensa e te faz economizar dinheiro. 

 

2) Cuidado com a consolidação da dívida

Outro caso em que o crédito pessoal é usado e indicado é na consolidação de dívidas, ou unificação de dívidas. Essa dica é útil para quem acabou se endividando em lugares diferentes ao mesmo tempo. Ficar no cheque especial, devendo a fatura do cartão, impostos atrasados, condomínio… Isso é muito comum! A pessoa acaba se perdendo em meio a diferentes credores, taxas de juros e datas de vencimento. Portanto, uma estratégia é usar o empréstimo pessoal para quitar todas as dívidas e depois ter que lidar com uma dívida em apenas um lugar.

Entretanto, é preciso tomar cuidado com essa consolidação. Às vezes é possível que se esteja optando por dívidas com custos mais baixos que os do empréstimo pessoal. Nesses casos, talvez a maior praticidade não valha a pena, considerando o gasto maior. Já em casos que envolvem dívidas do cheque especial ou cartão de crédito, por exemplo, a operação provavelmente vale a pena.

 

3) Estude bem o valor que você precisa antes de solicitar o empréstimo

Pode parecer óbvio, mas muita gente erra nisso. Para quitar uma dívida, não é preciso pegar um empréstimo pessoal com o valor total devido. É imprescindível haver organização financeira antes de pegar o empréstimo. Se você cortar alguns gastos no mês pode conseguir cobrir com seu próprio dinheiro uma boa parte da dívida. Isso diminui o valor que precisa pegar emprestado, diminuindo suas prestações futuras e o valor sobre o qual os juros incidirão.empréstimo pessoa, crédito, planejamento financeiro, dívida

Muita gente até tem de onde tirar dinheiro, mas prefere pegar um empréstimo na totalidade do valor que precisa. Ou seja, paga (em juros de empréstimo) para usar seu próprio dinheiro em gastos muitas vezes supérfluos. A consequência de se tomar crédito maior do que se precisa muitas vezes é justamente ter parcelas maiores do que o seu bolso consegue arcar. Coloque no papel todas as prestações e saiba que elas nunca devem comprometer muito o seu orçamento.

 

4) Escolha o melhor lugar para pegar um empréstimo pessoal

Muitas pessoas costumam comparar as taxas de juros de credoras diferentes para fazer sua escolha. Porém isso não é o correto, pois as taxas de juros não são os únicos custos envolvidos num empréstimo. Além delas, o banco também repassa todas as despesas da operação ao cliente, como impostos, seguros e taxa de cadastro. Por isso, mesmo com uma taxa de juros menor, o Custo Total Efetivo (CET) de uma credora pode tornar seu empréstimo mais caro que em outra, pelo fato de seus encargos serem maiores.

Portanto, ao analisar os custos de um empréstimos, não opte pelo que tiver menor taxa de juros sem antes analisar o CET. Pensando nisso, existe uma resolução do Banco Central que garante transparência no valor do CET na contratação de operações de crédito. Assim, os valores cobrados pelas corretoras são todos explicitados na hora da contratação, só cabe ao consumidor saber interpretá-los.

 

Empréstimo online também pode ser uma boa opção

Na hora de escolher um lugar para pegar seu empréstimo, lembre-se que além dos bancos tradicionais você também pode optar por credoras dos meios digitais, que oferecem crédito online. Elas podem ser financeiras ou bancos que, quando de confiança, podem ser tão seguras quanto aquelas que têm agencias.

Para que você conheça boas opções de credoras, ordenamos algumas empresas de acordo com o CET da seguinte maneira:

Crédito Pessoal
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
GERU
Crédito Pessoal4.20%
2
Ibi Digital
Crédito Pessoal5.99%
3
Credisfera
Crédito Pessoal6.15%
4
Just.
Crédito Pessoal6.35%
5
Rebel
Crédito Pessoal6.65%
Consignado
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
Agibank
Consignado - INSS2.03%
2
bxblue
Consignado - INSS2.22%
3
bxblue
Consignado - Público2.22%
4
Agibank
Consignado - Privado2.42%
5
Creditoo
Consignado - Privado4.89%
Negativados
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
Livre.digital
Crédito Pessoal3.47%
2
Ferratum
Crédito Pessoal13.10%
3
Agibank
Crédito Pessoal17.91%
4
Crefisa
Crédito Pessoal21.77%
5
Simplic
Crédito Pessoal22.45%
6
Unobank
Crédito Pessoal22.45%
7
Moneyman
Crédito Pessoal28.44%
Empréstimo
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
Bcredi
Empréstimo com Imóvel em garantia1.82%
2
Creditas
Empréstimo com Imóvel em garantia2.67%
3
Tutu Digital
Peer-To-Peer PJ2.80%
4
Nexoos
Peer-To-Peer PJ3.54%
5
IOUU.
Peer-To-Peer PJ4.40%

 

5) Saiba se você pode pegar um empréstimo pessoal

Os empréstimos pessoais têm lá suas vantagens: não demandam bem de garantia, tem rápida aprovação e não precisam de muita burocracia. Entretanto, não são liberados com tanta facilidade para algumas pessoas. Bancos e financeiras vão avaliar seu score de crédito, que é basicamente sua nota no Serasa, e quanto mais alto ele for, maiores são suas chances de conseguir um empréstimo. Isso demonstra para o credor se você geralmente é um bom pagador, ou se as chances de inadimplência são grandes. Vão precisar também do seu RG, CPF e geralmente de um comprovante de endereço no seu nome, para que saibam onde te encontrar se precisarem. Outros fatores necessários são ter mais de 18 anos e residir no Brasil. Se cumprir todos esses requisitos, as chances de conseguir um empréstimo pessoal são grandes, independente do motivo que o fez buscá-lo: você não precisa declarar a finalidade de um empréstimo pessoal.

 

6) Negativados também podem pegar empréstimo, mas com restrições

Segundo dados do SPC, em 2016 quase 40% da população adulta brasileira estava inadimplente. Conseguir um empréstimo nessas condições pode não ser uma tarefa tão simples. Ficar no vermelho demonstra para a empresa que em algum momento você não conseguiu lidar tão bem com suas finanças, o que indica certa instabilidade. No caso de você ter seu nome sujo na praça, a concessão do crédito é ainda mais criteriosa, e os prazos e tarifas mais rígidos.

Uma opção que pode ajudar na sua concessão de crédito é buscar um empréstimo com garantia, que proporciona uma maior confiança do banco em você. Entretanto, é importante tomar cuidado com esse tipo de empréstimo, pois o bem que você pôs de garantia (imóvel ou veículo) pode ser tomado pela instituição em caso de inadimplência.

 

7) Comprovar sua renda geralmente não é obrigatório

Não é necessário que se comprove sua renda para adquirir um crédito pessoal. Entretanto, é bom salientar que caso você não comprove sua renda a sua taxa de juros será mais alta. Se você for um trabalhador autônomo, sua renda é ainda mais difícil de ser comprovada. Em outras palavras, existem menos motivos para emprestarem dinheiro para você. Uma dica pra quem é autônomo e quer um empréstimo é criar uma conta corrente e concentrar seu dinheiro nela. O extrato dos seus últimos meses ajuda a comprovar sua movimentação, e consequentemente, sua renda. Além disso, sua declaração do imposto de renda pode ser usada nessa comprovação também. Ou seja, mesmo sendo recolhida apenas uma vez ao ano, ela serve para o ano todo.

 

Empréstimo pessoal não precisa ser tão complicado

Contratar uma operação de crédito não precisa ser um pesadelo. Analisando bem as opções, o empréstimo se torna uma ferramenta muito útil para momentos de necessidade. Esperamos ter ajudado você a fazer sua escolha com nossas dicas, e se você quer saber mais sobre a contratação de empréstimos não deixe de ler nosso guia definitivo do empréstimo, que detalha muito bem todo o processo.

Além disso, é bom lembrar que muitas variáveis podem interferir em qual será a melhor credora para o seu caso. Sendo assim, nosso simulador de empréstimo pessoal pode te ajudar bastante a escolher o lugar ideal. Caso você ainda tenha alguma dúvida ou sugestão, deixe nos comentários pra gente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *