O que você está procurando hoje?

Dicas sobre financiamento de imóvel que podem valer centenas de milhares de reais.

curso-imobiliário
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox
Educando Seu Bolso
Educando Seu Bolso
Dicas sobre financiamento de imóvel que podem valer centenas de milhares de reais.







/

Você está pensando em comprar uma casa ou um apartamento? Está sem o dinheiro da entrada? Não sabe se vai dar conta das parcelas? Tem dúvidas sobre como funciona um financiamento de imóvel? Esse texto é para você!

Hoje você vai conhecer um pouco sobre a CrediHome, os principais problemas que as pessoas encontram em um financiamento de imóvel, vai descobrir sobre tipos diferentes de financiamento e o que é a compra garantida e home equity, 2 produtos que facilitam a sua vida na hora de pedir um empréstimo.

Para esclarecer essas dúvidas, conversamos com o Bruno Gama, CEO e fundador da CrediHome. A Credihome é uma plataforma online que conecta o comprador e o vendedor de imóveis às opções de crédito imobiliário, visando facilitar a vida de quem sonha com a casa própria.

Ah, e se preferir, você consegue ter acesso ao conteúdo desse texto também em formato de podcast. Basta escolher a plataforma de streaming de sua preferência, acima desse texto. Também, o vídeo está no nosso canal do Youtube!

Nesse post, você vai descobrir:

Sobre a CrediHome

CrediHome é uma fintech especializada no mercado imobiliário e que aproxima o cliente das instituições financeiras que oferecem crédito imobiliário. Logo, o que a CrediHome faz é, por meio da tecnologia, simplificar o processo de compra do seu imóvel.

É importante que você entenda as condições de pagamento do financiamento imobiliário, principalmente em momentos de alta da taxa de juros, como está ocorrendo com a SELIC neste momento. 

Então, se você encontrar um banco com melhores condições de financiamento, você pode acessar o crédito com juros menores e, com isso, segundo o Bruno, economizar dezenas ou centenas de milhares de reais. 

 

Afinal, o que a CrediHome faz?

Quando você está procurando um financiamento de imóvel, você precisa preencher uma ficha proposta em cada banco que visita.

Como a CrediHome tem tecnologia integrada aos bancos, você preencherá apenas uma ficha proposta. Nela, constarão informações como o perfil do imóvel que você está comprando e o que você precisa para o seu financiamento. Depois, a CrediHome envia a sua ficha para os bancos e retorna para você as propostas de financiamento.

Desse modo, é retornado para você o tipo de financiamento aprovado, o valor aprovado de crédito e o custo efetivo total, que é composto pelos juros mais as tarifas e seguro obrigatório.

Além disso, quando aprovado o financiamento de imóvel, a CrediHome acompanha o cliente nas fases seguintes. São elas: documentação, avaliação do imóvel, análise jurídica e o registro da propriedade em cartório.

 

Problemas comuns ao contratar um financiamento de imóvel

Bruno destacou os três principais dificuldades ao tomar um financiamento de imóvel, são eles:

1) Dificuldade na aprovação do crédito

Normalmente, o cliente faz o contrário do indicado pela CrediHome, isto é, ele busca o imóvel e assina o contrato de compra e venda antes de conseguir a aprovação do crédito. 

Com isso, o cliente pode ter várias dores de cabeça, pois, às vezes, o crédito concedido não é suficiente para comprar o imóvel e o cliente precisa encontrar outra casa, por exemplo. 

Então, a dica aqui é que você tenha a ideia do valor do imóvel que deseja comprar e tente a aprovação do crédito antes de assinar o contrato e, assim, evite se apaixonar pela casa sem saber se vai ser possível comprá-la.

2) Dificuldade em retirar a documentação

Muitos clientes têm dificuldade em retirar a documentação para iniciar o processo de aprovação do crédito. Muita gente não consegue comprovar a renda ou o cliente precisa ir até o cartório para tirar a matrícula do imóvel, pois a matrícula precisa estar atualizada em até 30 dias.

Também, algumas vezes, existe um documento específico para algumas operações, por exemplo, se existe algum imóvel com pendência judicial, o cliente precisa provar que o julgamento foi finalizado.

3) Dores de cabeça com cartório

Se você não sabe, o registro do contrato de imóveis no cartório é obrigatório no Brasil. E para facilitar, a CrediHome faz esse trâmite, às vezes, via eletrônica.

Vale destacar que esse trâmite só vale para financiamento do tipo Home Equity. Desse modo, a CrediHome dá para o cliente um certificado digital, o que possibilita que o cliente assine o contrato sem sair de casa, com isso, não existe um papel físico para envio ao cartório.

Além disso, o envio para o cartório também é digital, logo, o tempo de registro é reduzido em 50%, considerando desde a emissão até a liberação do dinheiro.

Entenda as novas regras para financiamento de imóveis!

 

Principais dúvidas sobre financiamento de imóvel

Financiamento de imóvel para clientes conservadores

Para os clientes que desejam passar por riscos menores, é indicado, em geral, adotar a taxa pré-fixada, pois ela não muda ao longo do contrato de financiamento, que pode durar até 35 anos.

 

Para pessoas menos conservadoras

Agora, os clientes que podem tomar mais riscos e imaginam que a inflação cairá em 2023, por exemplo, podem tomar um empréstimo atrelado ao IPCA. É importante lembrar que você pode se beneficiar no futuro, mas com um risco maior, pois nada garante que a inflação, de fato, cairá.

Por isso, é importante que você entenda e estude o tema, pergunte ao seu consultor, simule cenários de financiamentos, pois essas medidas podem te fazer poupar uma boa grana.

Por isso, conheça o curso de imobiliário do Educando seu Bolso, que vai te ajudar a tomar melhores decisões em relação a imóveis! Saiba como funciona um financiamento de imóvel, entender suas regras, conhecer os detalhes a que precisa ficar atento para tomar a decisão mais adequada à sua realidade e seus objetivos!

Prefixado, IPCA ou TR: entenda tudo sobre financiamento imobiliário.

 

Existe diferença entre os “bancões” e as fintechs?

Segundo o Bruno, desde 2018, os bancos fizeram uma grande revolução no mercado imobiliário. Pois, o mercado imobiliário tem peso na economia brasileira e, além disso, os bancos têm uma relação duradoura com o cliente, que pode durar décadas. 

Com isso, devido a essa relação de longo prazo, os bancos acabam vendendo outros produtos para seus clientes, além do financiamento de imóvel.

Já as fintechs conseguem ser mais rápidas em proporcionar novos produtos e soluções no mercado, uma vez que têm mais tecnologia envolvida no processo de financiamento. Enquanto os grandes bancos, que correspondem a cerca de 93% do mercado, demoram a se movimentar.

Então, as fintechs são mais rápidas em solucionar o problema do cliente do que os “bancões”.

 

O papel da CrediHome no mercado imobiliário

A CrediHome é parceira dos grandes bancos e essa parceria pode facilitar a vida de quem está em busca de financiamento. Por exemplo, você tentou um financiamento de imóvel em um grande banco e teve o crédito negado devido a uma conta da Vivo que você deixou de pagar no valor de R$100 e que ficou atrasada por dois meses.

Consequentemente, o algoritmo do banco não enxerga que você está apto para a concessão de crédito imobiliário. Já a CrediHome realiza uma análise de crédito um pouco diferente, ou seja, nesse exemplo, uma conta de 100 reais, que você deixou de pagar somente uma vez, tem um peso pequeno na hora da análise de crédito. E às vezes, a CrediHome concede crédito para esse cliente.

Financiamento imobiliário indexado à poupança: conheça o produto Itaú!

 

Compra Garantida da CrediHome: Como funciona?

O problema..

Esse produto é para quem deseja sair de uma casa de dois quartos para uma casa com três quartos ou deixar uma casa de 500 mil reais para um imóvel de 750 mil reais, por exemplo.

Normalmente, para você realizar um financiamento imobiliário, os bancos exigem entre 20% a 30% de entrada da casa. Então, se você compra um imóvel de 500 mil reais com entrada de 30%, você precisa dar de entrada R$150.000 pelo menos.

Como o valor da entrada do financiamento de imóvel é alto, muitos clientes não têm dinheiro para a entrada, mas, têm a renda mensal que dá para adquirir o financiamento.

 

A solução…

Diante disso, a CrediHome usa o imóvel do cliente como garantia para o empréstimo da entrada. Com isso, você consegue financiar o imóvel que você deseja comprar e usa esse empréstimo para a entrada do financiamento. 

Suponha que você tem um imóvel avaliado em 500 mil reais e você pode conseguir um empréstimo de 30% a 40% do valor deste imóvel. Logo, se o empréstimo de 30% do valor do seu imóvel for concedido, você pode usar 150 mil reais para dar entrada no financiamento do novo imóvel.

Lembrando que você tem 3 anos para vender o seu antigo imóvel, sem precisar baixar o preço da casa para vendê-la mais rápido. Ainda, até você conseguir vender o imóvel, você paga 20% do valor da parcela do empréstimo. 

A compra garantida é uma boa alternativa para quem?

A compra garantida é uma ótima alternativa para quem não quer ter que baixar o preço do imóvel pra conseguir vender logo. E, também, para quem não tem o dinheiro da entrada do financiamento em mãos.

Há a condição facilitada nos primeiros 3 anos, que é a possibilidade de financiar o imóvel em até 90%, dependendo do perfil do cliente, também, existe a carência, que pode variar de 3 a 6 meses. Ainda dá para comprar a casa junto com outras 4 pessoas, podendo ser amigos ou familiares.

Esclareça as 13 dúvidas mais comuns sobre Empréstimo com garantia de imóvel!

 

Home Equity: O que é?

Um dos maiores produtos de crédito no mundo, o Home Equity é um tipo de crédito que você pode usar não apenas para conseguir crédito imobiliário, mas para outros tipos de crédito também. 

A garantia desse tipo de crédito é o seu imóvel, podendo ser um apartamento, casa ou imóvel comercial, o único critério é que a propriedade deve estar registrada em um cartório e, portanto, ter uma matrícula.

Esse empréstimo pode chegar até 60% do valor do seu imóvel e pode ser amortizado em até 20 anos. O Home Equity conta com taxas bem competitivas, em que na CrediHome as taxas são a partir de 0,74% ao mês.

Se comparar a taxa do empréstimo Home Equity com as taxas de crédito rotativo do cartão de crédito, cheque especial, crédito consignado ou crédito pessoal, o Home Equity possui taxas menores.

 

O brasileiro está tomando crédito da forma errada!

Bruno nos disse que, em 2020, os brasileiros tomaram de 30 a 40 bilhões de reais de crédito em cheque especial e 45 a 50 bilhões de reais em crédito rotativo, sob 150% de taxa de juros ao ano. Tá Jéssica, mas o que esses números querem dizer?

Significa que o brasileiro está tomando crédito da forma mais cara. Para ficar mais claro, vamos a um exemplo prático, abaixo está uma tabela com o tipo de crédito e a sua taxa média de juros mensal.

Tipo de crédito Taxa média de juros mensal
Cartão de crédito rotativo 12,84%
Cheque especial 6,37%
Crédito pessoal não consignado 6,01%
Crédito pessoal consignado 2,21%
Home Equity a partir de 0,78%

Dados coletados em 15/12/2021

Suponha que a fatura do seu cartão de crédito, no valor de R$1000, venceu e você não a pagou, com isso, no crédito rotativo você pagaria 128,40 de juros, ou seja, no próximo mês você pagará de fatura R$1128,40.

Agora, se você tomou um empréstimo no valor de R$1000 no cheque especial, os juros mensais seriam de R$63,70, já no crédito pessoal não consignado o valor é 60,10 reais e no crédito consignado R$22,10.

Enquanto no Home Equity, os juros são a partir de R$7,80 por mês, apresentando taxas bem mais baixas.

Lembrando ainda que essas são as taxas médias, ou seja, a taxa do cartão de crédito rotativo pode chegar a 20,99% ao mês, segundo dados do Banco Central.

Guia definitivo do empréstimo: crédito pessoal, consignado e com garantia!

 

Troca de dívidas com Home Equity

Suponha que você tem 50 mil reais de dívida: 10 mil no cartão de crédito, 10 mil no cheque especial, 10 mil no crédito consignado e 20 mil no crédito pessoal. Em média, segundo o Bruno, você está pagando 8% de juros ao mês.

Com isso, a CrediHome pode quitar todas as suas dívidas através de um empréstimo concedido a você de 20 anos. Em que a parcela cai para 20% da parcela da dívida antiga, então, por exemplo, se a parcela mensal da dívida era de 5 mil reais, agora, ela pode cair para 1000 reais com juros de 0,74% ao mês.

Esse método pode ser usado em muitos cenários. Como por exemplo: troca de dívida, abrir um novo negócio e precisa de crédito, viajar ou fazer uma cirurgia.

 

Financiamento de imóvel não é diferente de Home Equity

Vale ressaltar que não é porque você tem um imóvel que há a garantia da concessão do crédito, ou seja, se os bancos concederem crédito para você, provavelmente será aquele que caiba no seu bolso. Desse modo, o banco só libera o crédito se ele entende que você tem capacidade de pagar a dívida. 

Ainda, o nível de inadimplência com o Home Equity é muito baixo, assim como o nível de inadimplência com crédito imobiliário no Brasil.

 

Vou perder a minha casa se eu não pagar o empréstimo?

Quando o cliente está inadimplente, a CrediHome é mais cuidadosa. Ou seja, a fintech verifica se o cliente precisa de crédito adicional e, eventualmente, a pode ajudá-lo a vender o imóvel antes de ter sua casa tomada pelo banco.

Então, o que a CrediHome faz é dar as opções possíveis para o cliente conseguir quitar a dívida e, como última alternativa, vender o imóvel, pois assim você quita o financiamento e seu imóvel não precisa ser leiloado.

De acordo com Bruno, desde quando a empresa iniciou com o produto Home Equity, em 2019, até o momento, só retomaram um imóvel, isto é, essa retomada do imóvel é muito rara.

Saiba sobre como fazer um empréstimo, veja tipos e onde procurar!

 

Portabilidade do financiamento

Qualquer cliente que tem um contrato de crédito ativo, pode realizar a portabilidade dessa dívida de uma instituição A para uma instituição B, uma vez que esse direito é garantido pela lei da portabilidade.

Quando é favorável?

Quando você perceber que está pagando juros muito altos do seu financiamento, comece a buscar crédito em outras instituições. Caso você tenha a aprovação de crédito em uma outra instituição com custo menor você pode migrar o seu contrato de financiamento.

 

Na prática, o que acontece?

Bruno nos contou que, para evitar que o cliente realize a portabilidade do seu financiamento para outra instituição, a instituição que concedeu o crédito tenta renegociar a taxa de juros e muitas vezes baixa essa taxa, tornando a dívida mais barata.

Descubra como funciona a portabilidade de financiamento imobiliário!

 

Concluindo…

Bom, como você viu ao longo do texto, financiar um imóvel não é algo tão simples. É preciso planejamento, por isso, é importante que você aprenda logo a lidar com essas decisões, pois você vai mudar de imóvel algumas vezes na vida.

Então, segue um resumo das principais dicas no texto:

  1. Se questione: será que vale mais a pena comprar ou alugar uma casa? Pois, as vezes, você trabalha em algo que exige constantes mudanças de cidade e não compensa comprar uma casa.
  2. Planejamento: se você concluiu que tá na hora de adquirir a tão sonhada casa, coloque tudo na ponta do lápis, tenha ideia do valor do imóvel que deseja comprar e tente a aprovação do crédito antes de assinar o contrato da casa nova.
  3. Compare financiamentos entre as instituições financeiras, pois o custo do financiamento de imóvel pode variar de banco para banco.
  4. Estude! Esteja atento às novidades sobre financiamento de imóvel, pois o mercado sempre está se renovando e nessa você pode garantir a economia de uma boa grana.

Caso você sonhe com a casa própria, utilize o Simulador de Financiamento Imobiliário e encontre uma opção que caiba no seu bolso!

SIMULE FINANCIAMENTO IMOBILIÁRIO

Por fim, caso você ainda tenha alguma dúvida ou sugestão, basta deixar nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *