O que você está procurando hoje?

Dicas preciosas para a sua carteira de investimentos!

Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox
Educando Seu Bolso
Educando Seu Bolso
Dicas preciosas para a sua carteira de investimentos!







/

Você já tem uma carteira de investimentos mas não sabe se está conseguindo os melhores resultados? Ou você ainda não iniciou seus investimentos e precisa de umas dicas para começar? Então, esse texto é para você!

Hoje vamos conversar com o Carlos Pessoa, CEO e gestor da Vêneto, que é uma administradora de fundos com mais de R$2,5 bilhões de recursos. Nosso bate-papo de hoje irá te ajudar a aplicar melhor o seu dinheiro, descobrir o seu perfil de investidor, além de te contextualizar em relação ao atual cenário do mercado de investimentos. 

Ah, e se preferir, você consegue ter acesso a esse conteúdo tanto em formato de podcast (disponível em todos os players acima) quanto em vídeo no nosso canal do YouTube!

Conheça a NuInvest, a plataforma de investimentos da NuBank

O que é a Vêneto?

A Vêneto é um Multi-Family Office (escritório multifamiliar), ou seja, uma organização que oferece suporte a várias famílias para gerenciar toda a sua riqueza. A empresa foca no público de alta renda, administrando seus recursos, oferecendo melhores investimentos de acordo com cada perfil. 

Já conhece a Toro Investimentos? Descubra taxas e ativos ofertados nessa plataforma!

Como está o mercado de investimentos atual?

De acordo com o entrevistado, no cenário atual temos notícias boas e ruins em relação ao mercado financeiro. 

Carlos fala sobre a alta da inflação no mundo inteiro, destacando o Brasil, Estados Unidos e Europa. O aumento generalizado de preços antecede o conflito Russia-Ucrânia e é fruto da desorganização econômica causada pelo Covid-19. Logo, a alta da inflação leva a um aumento dos juros, o que acarreta num menor desempenho econômico dos países.

O CEO da Vêneto nos conta que esse cenário de altas taxas de juros e inflação é negativo para a grande maioria dos consumidores, de forma geral, mas se mostra ainda pior para os investidores tomadores de risco, como os compradores de ações e de fundos imobiliários.

Por que o Ibovespa está subindo tanto, enquanto Wall Street cai? 6 motivos que explicam o rali da bolsa

Gráfico Ibovespa de fevereiro de 2021 até o começo de 2022

Entretanto, podemos olhar de outra forma esse mesmo cenário, quando falamos dos investimentos em renda fixa, atrelados aos juros. Para esses investidores, a situação é bem animadora, pois devem conseguir um rendimento de aproximadamente 13% ao ano sem muito esforço. 

Já esse gráfico, ilustra o aumento do retorno acumulado dos investimentos de renda fixa, atrelados ao CDI.

Fred acrescenta que, pelos juros existentes de 2018 até o início de 2020, para ele, não fazia muito sentido aplicar em renda fixa, a não ser para proteger o capital, já que se perdia muita rentabilidade em relação a investimentos um pouco mais arriscados. Porém, no cenário atual, pelos novos patamares de juros, a aplicabilidade em renda fixa se torna mais interessante no seu ponto de vista. 

Prazo: 3 Meses.
Título/
Emissor
Taxa
(CDI)
Taxa Eq CDB MínimoInstituiçãoQuer aplicar?
LCI  
BANCO INTER
90% 116.13% R$ 100 Banco Inter
CDB 
BANCO SOFISA
110% 110% R$ 1 Sofisa Direto
CDB 
BANCO SOFISA
110% 110% R$ 1 Sofisa Direto
CDB 
FACTA FINANCEIRA
109.5% 109.5% R$ 1.000 Rico
CDB 
AGIBANK
109% 109% R$ 127 Órama
CDB 
AGIBANK
109% 109% R$ 1 Órama
CDB 
BANCO SEMEAR
105% 105% R$ 1.000 Toro
CDB 
BANCOSEGURO SA
101% 101% R$ 500 Pagbank
Prazo: 12 Meses.
Título/
Emissor
Taxa
(CDI)
Taxa Eq CDB MínimoInstituiçãoQuer aplicar?
LCI  
BANCO BARI
98% 118.79% R$ 50 Banco Bari
LCI  
BANCO BARI
95% 118.75% R$ 50 Banco Bari
LCI  
BANCO FIDIS
96% 116.36% R$ 1.000 Rico
CDB 
BRK
116% 116% R$ 1.000 Órama
CDB 
SANTINVEST
116% 116% R$ 1.000 modalmais
LCI  
BANCO ORIGINAL
95% 115.15% R$ 1.000 Nuinvest
LCI  
BANCO INTER
95% 115.15% R$ 50 Banco Inter
CDB 
BANCO BARI
115% 115% R$ 50 Banco Bari
CDB 
PAGBANK
112% 112% R$ 1.000 Ágora
CDB 
AL5BANK
112% 112% R$ 1.000 Al5bank
CDB 
BANCO LUSO BRASILEIRO
111% 111% R$ 5.000 Monetus
CDB 
BANCOSEGURO SA
103% 103% R$ 500 Pagbank
Prazo: 24 Meses.
Título/
Emissor
Taxa
(CDI)
Taxa Eq CDB MínimoInstituiçãoQuer aplicar?
CDB 
BANCO MASTER
125% 125% R$ 50 Nuinvest
LCI  
BANCO DAYCOVAL
101% 122.42% R$ 1.000 Banco Daycoval
LCI  
BANCO DAYCOVAL
103% 121.18% R$ 1.000 Banco Daycoval
CDB 
BANCO MASTER
120% 120% R$ 1.000 Órama
CDB 
SANTINVEST
120% 120% R$ 1.000 modalmais
CDB 
BRK
119% 119% R$ 1.000 Órama
LCI  
BANCO BARI
98% 118.79% R$ 50 Banco Bari
CDB 
AL5BANK
118% 118% R$ 1.000 Al5bank
LCI  
BANCO BARI
100% 117.65% R$ 50 Banco Bari
CDB 
BANCO LUSO BRASILEIRO
116% 116% R$ 5.000 Monetus
LCI  
BANCO BS2
97% 114.12% R$ 1.000 Itaú Corretora
Prazo: 36 Meses.
Título/
Emissor
Taxa
(CDI)
Taxa Eq CDB MínimoInstituiçãoQuer aplicar?
CDB 
BANCO MASTER
125% 125% R$ 50 Nuinvest
CDB 
BRK
125% 125% R$ 1.000 Órama
LCI  
BANCO DAYCOVAL
105% 123.53% R$ 1.000 Banco Daycoval
CDB 
WILL FINANCEIRO
123% 123% R$ 1.000 modalmais
CDB 
BRK
122.5% 122.5% R$ 1.000 Órama
LCI  
BANCO DAYCOVAL
101% 122.42% R$ 1.000 Banco Daycoval
CDB 
WILLBANK
122% 122% R$ 1.000 Ativa Investimentos
LCI  
BANCO DAYCOVAL
103% 121.18% R$ 1.000 Banco Daycoval
LCI  
BANCO BARI
102% 120.00% R$ 50 Banco Bari
LCI  
BANCO BARI
100% 117.65% R$ 50 Banco Bari
CDB 
BANCO PINE
117% 117% R$ 5.000 Monetus
Dados fornecidos por App Renda Fixa. App Renda Fixa

Já conhece o C6 Invest?

Como montar uma carteira de investimento com menos risco e boa rentabilidade?

Segundo o gestor, o brasileiro concentra seus investimentos demais em aplicações domésticas em reais.

De acordo com o CEO da Vêneto, em uma carteira moderada de risco, com 70% em renda fixa (CBD, CDI e Tesouro Direto), parte dos outros 30% devem ser aplicados em moedas, ações e fundos estrangeiros. Dessa forma, diminui-se o risco e a volatilidade da carteira, mas aumenta-se a possibilidade de rentabilidade. 

O entrevistado nos diz também que pode ser interessante aplicar em diferentes classes de investimentos, como metais. Ele exemplifica que, em momentos de crise externa, as ações no Brasil caem, o dólar sobe e o ouro também tende a subir, que é justamente o que está acontecendo agora. 

Logo, ele complementa que com essa diversificação dentro da carteira, o investidor tem sempre a possibilidade de vender o que valorizou, e comprar o que desvalorizou, diminuindo o risco da sua carteira. 

A renda fixa renasceu?

Como descobrir o seu perfil de risco?

Normalmente, quando as aplicações de risco estão indo bem, é comum que um investidor acredite que aguenta o risco, e aposte cada vez mais. Assim, quando ocorre uma desvalorização, ele descobre que não aguentava tanto a volatilidade quanto imaginou. 

Dessa forma, nosso entrevistado nos diz que, geralmente, o perfil de cada um é revelado no médio prazo. Ou seja, descobre-se o perfil real de cada investidor quando ele enfrenta uma baixa que não se resolve rapidamente. É assim que se descobre que o investidor aguenta ou não o risco. 

Do que se trata a “regra de bolso”?

Assim, o gestor da Vêneto nos diz que, quando vai dar a sua consultoria para um cliente, ele aplica uma “regra de bolso”. Se, ao traçar o perfil do cliente, e perceber inicialmente que ele possui perfil moderado, por exemplo, ele faz duas perguntas: 

  • “Se esses 30% de risco forem aplicados em bolsa, e ocorrer uma desvalorização de 50%, você manteria o dinheiro lá?”
  • “E, mantendo o dinheiro lá, você compensaria o valor que foi perdido (metade de 30%, que resulta em 15%) com o valor que está investido em renda fixa  para realocar na bolsa?”

Se ambas as respostas forem sim, o investidor provavelmente tem o perfil para bolsa, caso contrário, a aplicação de risco deve ser diminuída. 

Eis a questão: Você suportaria perder dinheiro?

Um outro exemplo dado, para saber o seu perfil, é se o investidor aguentaria longos prazos de desvalorização da sua aplicação, mantendo o dinheiro lá. Essa situação ocorreu tanto de 1998 a 2002 quanto de 2010 a 2015, quando a bolsa foi se desvalorizando por todos esses anos, e depois subiu mais de 100%. 

Por fim, entende-se então que, para diagnosticar o perfil de um investidor como cabível ou não na bolsa, deve-se questionar se ele aceitaria perder 50% do valor investido, e se ele suportaria ficar grandes períodos (5 a 6 anos, por exemplo) sem rentabilizar. 

Corretoras de investimentos X Bancões: a guerra da tarifa zero!

Dicas de alocação para cada perfil de investidor

Em relação a diversificação da carteira recomendada por Carlos, Fred o questiona se existiria um “número mágico” de quanto se deve investir no exterior para cada perfil de investidor, o conservador, o moderado e o arrojado. 

Para um investidor conservador

Carlos, então, nos responde que, para um investidor conservador, não é ideal o expor muito ao câmbio, pois ele pode não suportar a volatilidade do processo. 

Então, se esse investidor tem 90% em renda fixa e 10% em risco, seria interessante aplicar de 3% a 5% do total investido em moeda estrangeira. O restante do risco deve ser alocado em risco Brasil, como fundo imobiliário e Ibovespa.

E para o investidor moderado? Como deve ser a construção da carteira?

Agora, para um investidor moderado, que aplica 70% em renda fixa e 30% em risco, desses 30%, deve-se ter até metade desse valor em outras moedas e classes, ou seja, 15% do total.

Já para o investidor agressivo…

Por fim, se tratando de um investidor agressivo, que aplica 50% em renda fixa e 50% em risco, nosso entrevistado sugere que ele tenha uns 25% em moeda externa, já que esse cara tem uma tolerância maior à volatilidade do mercado. 

Conheça o TechInvest se você não tem tempo e acha difícil investir!

Existe o momento certo para se apostar em renda variável?

Um bom ponto a ser pensado é que o rendimento da renda variável sempre vai depender do momento de compra das ações. Assim, é interessante conseguir diagnosticar o momento do “fim da festa”, ou seja, o momento em que a ação vai começar a perder valor.

Mas o que é o “fim da festa”?

Dessa forma, o CEO da Vêneto nos diz que um momento inadequado de entrada na bolsa é o “fim da festa”. Ele ocorre quando todo mundo começa a investir em renda variável, ou  quando, ao invés de terem poucas empresas de grande valor listadas na bolsa, se passa a ter várias empresas sem resultado listadas.

De forma prática, Carlos nos deu alguns indícios para diagnosticar o fim da festa:

  • Capas de revistas divulgando determinada ação;
  • Pessoas sem formação adequada na área falando sobre o assunto;
  • Muita gente ganhando muito dinheiro de forma repentina com a mesma ação;

O fim da festa então, é quando o valor de uma ação para de subir e deve começar a cair, ou seja, o momento ideal para retirar o seu investimento. Esse cenário definitivamente não é o adequado para realizar a compra de uma ação. 

5 cursos de finanças online para conhecer!

Dicas para melhores investimentos em Renda fixa e Renda Variável

Renda variável

Carlos nos diz que, para o investidor que tem o mínimo de conhecimento e dedicação aos seus investimentos, a renda variável é a que vai fazer a maior diferença na rentabilidade. Porém, essa renda precisa um estudo para poder funcionar.

Assim, para que funcione, é muito necessário que o investidor saiba o seu perfil, para conseguir tolerar o risco. Logo, nosso entrevistado reitera a importância da adequação do perfil, tolerância de risco e a noção do prazo de investimento. 

Então, o gestor da Vêneto nos traz dicas para o investidor que vai assumir risco. O ponto destacado é que, o sistema de ações é muito bem remunerado giro de mercado, quer dizer compras e vendas em excesso, desnecessárias, que só geram corretagem, comissão, imposto.

Dessa forma, para o pequeno investidor, é mais interessante ser sócio de bons negócios a longo prazo, do que ficar comprando ações menores que possibilitam menos giro.

Renda fixa

Por fim, para quem prefere apostar com mais segurança, a renda fixa no momento se mostra uma boa oportunidade. Com a alta da inflação, esses investimentos estão dando uma boa rentabilidade, sendo uma opção muito boa para investidores iniciantes ou investidores mais conservadores. 

Entenda um pouco mais sobre criptomoedas!

 Pontos relevantes para melhores investimentos

Nosso entrevistado nos lembra da importância de pensar no longo prazo. É necessário que o brasileiro saia da cultura do curto prazo e comece a pensar mais adiante.

Além disso, ele reforça a importância da educação financeira para que um investidor se lance ao mercado de forma mais segura. Essa educação os protege os pequenos investidores de caírem em furadas

Carlos alerta ainda para sempre desconfiar de quem indica vários investimentos mas não aposta em nenhum.

E aí, depois da leitura, já pensa em procurar um bom investimento que encaixe com o seu perfil? Então conheça o nosso simulador de investimentos!

Encontre o melhor investimento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *