Se você quer saber a melhor opção entre amortizar no prazo, na parcela ou investir seu dinheiro, descubra a melhor opção no nosso Relatório de Amortização

Como escolher o melhor empréstimo para capital de giro?

As contas do seu negócio estão começando a apertar ou você está precisando de dinheiro para fazer seu negócio crescer? Pegar um empréstimo parece a melhor saída? Então você já dever ter ouvido falar em empréstimo para capital de giro.

Mas, antes de se decidir, é fundamental que você saiba as vantagens e desvantagens do empréstimo de capital de giro e como escolher a melhor opção para o seu negócio. Ou, lamento te informar, ao invés de uma solução, você pode estar criando um problema gigante para o seu negócio. Se você não quer correr esse risco, leia este texto até o fim e descubra como funciona um empréstimo para capital de giro e como escolher a melhor opção para sua empresa!

 

Empréstimo para capital de giro: como funciona?

De forma geral, um empréstimo de capital de giro é voltado para atender as obrigações financeiras cotidianas da administração de um negócio, como pagamento de salários, aluguel, e outras coisas mais. É, portanto, uma linha de crédito que visa auxiliar na reorganização do fluxo de caixa da empresa. Além disso, no geral, é uma operação de curto prazo. Por exemplo, é comum que o prazo máximo de pagamento das parcelas do empréstimo seja de até 1 ano. (Portanto, caso você esteja com objetivo de um contrair um empréstimo mais longo, provavelmente existem outras opções mais adequadas para você.)

Diferentemente de outras linhas de crédito para empresas, neste caso não é necessário explicar a finalidade do empréstimo para a instituição credora na hora que você estiver tomando o empréstimo. Ainda, o pagamento das parcelas não precisa ser mês a mês. Existem opções de amortização mensal da dívida, mas também bimestral, semestral, ou até mesmo pagamento feito em uma única vez, ao final do contrato.

capital de giro

 

O que é capital de giro?

O capital de giro é essencial para o funcionamento de uma empresa. Ele é composto pelos artigos — bens, dinheiro — necessários para que as operações do empreendimento continuem acontecendo. De fato, o capital de giro compreende uma reserva de recursos que serão usados com a finalidade de atender às necessidades financeiras do negócio ao longo do tempo.

Portanto, esse capital compreende recursos financeiros em estoque, quantias em contas bancárias, investimentos líquidos, pagamentos a receber… Enfim, tudo que possa ser convertido de forma fácil para cumprir as obrigações cotidianas do negócio.

 

Ainda não entendeu? Não se preocupe! Veja, a seguir, um exemplo prático.

Vamos supor que você tem uma loja de roupas. Você fez um pedido de peças com o fornecedor e colocou as roupas à venda na loja. Então, um cliente comprou algumas peças e parcelou a venda na maquininha de cartão em 4 vezes. Você vai receber o valor da compra ao longo desses 4 meses, juntamente com as parcelas do cliente. Porém, nesse meio tempo, você continuou tendo gastos. Foi preciso pagar os funcionários, as contas da loja, fazer novo pedido de estoque… Para custear essas operações, você vai utilizar o capital de giro.

Se ao invés de esperar o fluxo normal dos recebimentos das suas vendas por cartão, você quiser fazer uma antecipação, no fundo o que você está fazendo é uma operação de capital de giro. Ou seja, ao antecipar recebíveis de cartão com a empresa de maquininha, você retirou um financiamento de capital de giro.

 

Saúde financeira da empresa é muito importante…

Uma pesquisa realizada pelo Sebrae-SP apontou que 27% das empresas iniciantes fecham as portas logo no primeiro ano! Ainda, esse número pode chegar a até 50% nos quatro primeiros anos. Isto é, uma quantidade alarmante de novos negócios (metade!) não consegue deslanchar. As causas dessa situação são diversas: pois, a mesma pesquisa detectou seis principais motivos para a falência de um empreendimento. Dentre eles, três se relacionam com ações do empresário que negligenciam a saúde financeira do negócio.

E por que isso é relevante? Pois a manutenção correta do capital de giro está fortemente associada à boa saúde financeira do seu empreendimento. Logo, é indispensável se preocupar com o capital do seu negócio.

Se você percebeu que está se descontrolando financeiramente, que não planejou as contas da empresa da melhor forma, ou até mesmo pretende fazer um investimento para o negócio crescer, pode ser muito útil solicitar um empréstimo para capital de giro. Mas, vale a pena ressaltar, que é sempre bom descobrir o motivo do descontrole financeiro e resolvê-lo, ou o empréstimo pode acabar se tornando uma bola de neve, ok?

 

Quais instituições oferecem?

De fato, diversas são as instituições financeiras que oferecem empréstimo para capital de giro. Em muitos casos, empresários optam por solicitar o crédito diretamente no banco em que a empresa possui conta, já que eles podem oferecer melhores condições para quem já é cliente. Mas isso não é regra, e depende de um bom relacionamento bancário.

Ainda assim, certamente é uma boa ideia conferir as taxas do empréstimo para capital de giro no banco do seu negócio. Porém, nunca contrate um empréstimo sem antes conferir as condições de outros bancos e instituições financeiras.

Segundo dados fornecidos pelo Banco Central, algumas financeiras e bancos com as menores taxas médias de empréstimo para capital de giro são: Caixa Econômica Federal, Santander, Citibank, Banco Safra, Itaú, Banco do Brasil, Bradesco… Enfim, todos os maiores bancos oferecem essa linha de crédito. Mas ela também é oferecida por bancos menores, então sempre confira diversas opções.

 

Meu pedido de capital de giro foi negado no banco, e agora?

Além de bancos e financeiras, é possível conseguir um empréstimo de capital de giro de forma mais simples, e até mesmo 100% online. Nesse sentido, vale a pena conferir algumas empresas de contratação online como a BizCapital, Nexoos, Biva. Essas fintechs geralmente são correspondentes bancários, que fazem intermédio entre o banco credor e a sua empresa. Há também as Sociedades de Crédito Direto (SCD), que fazem empréstimos independentemente de bancos e financeiras. Por fim, existem as Sociedades de Crédito Entre Pessoas (SEP), que são empresas de peer-to-peer, que conectam investidores e tomadores de crédito.

Estes dois últimos tipos de empresas são novidade, são as famosas fintechs de crédito autorizadas pelo Banco Central. E por que isto é importante para você? É que às vezes, elas conseguem fazer empréstimos a taxas menores do que você conseguiria diretamente no banco, de maneira menos burocrática, ou mesmo te conceder o empréstimo nas situações em que o banco ou financeira reprovaram o pedido da sua empresa.

Finalmente, devemos mencionar as factorings. Elas são empresas de fomento comercial, ou seja, fazem antecipação de duplicatas ou cheques pré-datados. Seu grande objetivo é, de forma similar a bancos, financeiras e fintechs, financiar seu capital de giro. Em outras palavras, evitar que sua empresa tenha que esperar pelo pagamento do seu cliente e receber o dinheiro já.

Confira abaixo o ranking das menores taxas de empréstimo para empresas:

Não Consignado
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
GERU
Crédito Pessoal4.20%
2
Just.
Crédito Pessoal5.05%
3
Ibi Digital
Crédito Pessoal5.99%
4
Credisfera
Crédito Pessoal6.15%
5
Rebel
Crédito Pessoal6.65%
Consignado
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
GERU
Consignado - INSS1.80%
2
GERU
Consignado - Público1.80%
3
Agibank
Consignado - INSS2.03%
4
Agibank
Consignado - Privado2.42%
5
Creditoo
Consignado - Privado4.89%
Empréstimo Para Negativados
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
Livre.digital
Crédito Pessoal3.47%
2
Ferratum
Crédito Pessoal13.10%
3
Agibank
Crédito Pessoal17.91%
4
Crefisa
Crédito Pessoal21.77%
5
Unobank
Crédito Pessoal22.45%
6
Simplic
Crédito Pessoal22.45%
7
Moneyman
Crédito Pessoal28.44%
Empréstimo Para Empresas/Refinanciamentos
PosiçãoInstituiçãoModalidadeCET(ao Mês)Interessado?
1
Bcredi
Empréstimo com Imóvel em garantia1.82%
2
Creditas
Empréstimo com Imóvel em garantia2.67%
3
Tutu Digital
Peer-To-Peer PJ2.80%
4
Nexoos
Peer-To-Peer PJ3.32%
5
Kavod Landing
Peer-To-Peer PJ4.40%

 

Quais documentos e informações são necessários para solicitar o empréstimo?

Como já dito acima, para requisitar um empréstimo de capital de giro não é preciso justificar a finalidade da aplicação para o credor. Além disso, geralmente, essa linha de crédito tende a ser menos burocrática que outras linhas para empresas. É essencial que o negócio esteja formalizado e com documentos em dia. Seguem abaixo os dados principais solicitados:

  • CNPJ
  • RG e CPF dos sócios
  • Contrato social
  • Balanço e demonstrativo de resultado dos últimos anos

Mas isso não é uma regra. Algumas instituições podem pedir documentos adicionais. Por exemplo, existem linhas de capital de giro que são voltadas para segmentos específicos de empreendimento, como restaurantes, varejos… Isso pode fazer com que as condições sejam diferenciadas. É importante ressaltar que, como base nos dados solicitados, será feita uma análise de crédito do seu negócio. Por isso é importante manter uma boa reputação da sua empresa.

 

Vantagens e desvantagens do empréstimo de capital de giro

Caso você tenha concluído que o empréstimo é a melhor opção para você, consulte nosso Simulador de Empréstimo para descobrir a opção mais vantajosa para o seu perfil. Separamos também alguns dos principais prós e contras dessa do empréstimo para capital de giro, para que você possa ter uma noção mais clara de como esse empréstimo funciona.

Vantagens

 

  • Processo mais rápido e menos burocrático do que o de outras linhas de crédito para empresas.

 

  • Em geral, não são exigidas garantias para o empréstimo. Entretanto, se sua empresa não tem histórico, ou mesmo se já enfrentou problemas financeiros no passado, garantias como avais, notas promissórias, duplicatas ou outros recebíveis podem ser necessários.

 

  • Não é preciso justificar a finalidade do empréstimo, o que dá mais liberdade para quem toma o crédito.

 

  • Você pode se preparar para possíveis dificuldades financeiras, solicitando o empréstimo antes de acontecer algum problema.
Desvantagens

 

  • Taxas de juros mais elevadas do que as de outras linhas de crédito para empresas. Isso porque, como em geral não são exigidas garantias e não há destino certo para o recurso, o risco do empréstimo é maior para a instituição credora.

 

  • Seu relacionamento com o banco pode ficar instável no caso de pagamento atrasado de parcelas.

Visite o Simulador de Empréstimo do Educando seu Bolso

 

Concluindo

Tendo isso tudo em mente, é muito importante que você saiba que contratar um empréstimo deve ser uma decisão tomada com muita calma (e depois de muita ponderação).  Veja se o empréstimo vai ser essencial para fazer a saúde financeira do seu negócio. Tomar um empréstimo na hora errada pode fazer com que sua empresa se complique ainda mais em dívidas e, ao invés de ser uma solução, o empréstimo pode se tornar mais um problema.

Mas se você analisou e decidiu que essa é a melhor opção para o seu negócio, compare taxas. Mas, se atente a todas as possibilidades, não há só bancos e financeiras. Cote com todas as empresas possíveis, fintechs como SCDs ou SEPs, sua fornecedora de maquininhas e factorings. Uma boa forma de fazer isso é usando nosso simulador de empréstimo. Por lá você vai encontrar as melhores opções para sua necessidade e vai conseguir tomar a melhor decisão para a realidade financeira do seu negócio. Seu bolso agradece, e sua empresa também.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *