Icatu Seguros
Seguro auto-resgatável

Seguro auto-resgatável

Marcia, leitora do Blog, outro dia nos perguntou o que achávamos do MULTIPROTEÇÃO BRADESCO. Eu me lembrei do grande Didi Mocó e perguntei: “Cuma?”

Segundo ela, a gerente do banco lhe vendeu o tal seguro auto-resgatável como: “Um produto diferenciado, desenhado para atender as necessidades dos clientes e desenvolvido em compatibilidade com as características sócio-econômicas brasileiras, principalmente o aumento da longevidade, a redução dos juros e o desenvolvimento econômico e social.” Bonito, não?! Pois é…

Veja abaixo que, em princípio, eles ajuntaram mesmo um bocado de coisa boa. Parecia de fato tentador o material de oferta que ela recebeu e nos reencaminhou, que dizia o seguinte: “O Multiproteção Bradesco oferece Cobertura por Sobrevivência, garantindo ao cliente que ele receba em vida, após o término da vigência do plano, um valor correspondente a 100% do Capital Segurado. Além disso, o cliente também passa a contar com uma cobertura de seguro de vida.”

.

Coberturas:

Morte

Sobrevivência: Cobertura que garante o pagamento do Capital segurado pela Sobrevivência do segurado no período de deferimento contratado que pode ser de 5, 10, 15, 20, 25 e 30 anos.

Portabilidade: Após o cumprimento do prazo de carência de 24 meses, o segurado pode permanecer com a proteção oferecida pelo plano ou transferir o valor adquirido de sua reserva para outro plano que seja mais adequado às suas novas necessidades.

Benefícios Adicionais:

Assistência Funeral Familiar: Compreende o segurado, cônjuge, filhos até 24 anos, filhos portadores de necessidades especiais e filhas solteiras sem limite de idade.

Assistência a Pessoas em Viagem: tem por objetivo garantir o atendimento à pessoa, em viagem no Brasil ou no exterior, em caso de ocorrência de doenças com manifestação súbita e aguda ou em caso de acidentes, bem como de outros acontecimentos imprevistos.

Assistência PET: Hoje em dia muitas pessoas consideram o animal de estimação como um membro da família. Sabendo da importância destes, essa assistência oferece um pacote de serviços exclusivos ao animal de estimação (cão e gato) do participante, como Remoção Emergencial, Agendamento de Consultas, Acionamento / Agendamento de “Leva e Traz”, Hospedagem (Acidente / Doença) – 2 diárias de até R$50,00, Indicação de Clínicas Veterinárias, PET Shop, Banho e Tosa, Informações sobre Vacinas e Venda de Filhotes, entre outros.

Sorteio Mensal: O participante participa de um sorteio mensal relativo a R$ 200.000,00 pela Loteria federal.

Resgate: O participante terá direito de solicitar o resgate proporcional do saldo da provisão matemática de benefícios a conceder relativa às coberturas de Sobrevivência e Morte, após o cumprimento de prazo de carência de 24 meses da data de contratação. 

.

Bom, aqui no Educando Seu Bolso, nós temos preferência por contratar as coisas separadamente, por isto sugerimos à Marcia que solicitasse à sua gerente bancária uma simulação de quanto este “investimento” estaria valendo ao final dos 15 anos em comparação com outra aplicação de renda fixa que ela possui – um VGBL (vamos deixar para entrar no mérito se ela deveria ou não ter este VGBL noutra ocasião, ok?!).

Vejam a resposta da gerente abaixo:

.

CAPITAIS SEGURADOS E PRÊMIOS – TEMPO  15 ANOS

Multiproteção

Valor do prêmio mensal:                    R$ 488,93

Capital Segurado:                              R$ 75.000,00

Correção:                                           IPCA

Resgate sobrevivência (15 anos):       R$ 180.050,00   (6,0% a.a)*

Resgate sobrevivência (15 anos):       R$ 206.927,00   (7,0% a.a)*

Resgate sobrevivência (15 anos):       R$ 237.912,00   (8,0% a.a)*

 

VGBL

Valor do prêmio mensal:                    R$ 488,93

Correção:                                           CDI

Resgate (15 anos):                             R$ 199.695,00  (10,0% a.a)*

Resgate (15 anos):                              R$ 185.013,00  (9,0% a.a)*

Resgate (15 anos):                             R$ 177.204,89  (8,5% a.a)*

*A hipótese de rentabilidade é apenas simulação não se constituindo em garantia ou promessa de rentabilidade futura.

.

Infelizmente a simulação que ela fez é tendenciosa. Os cenários de inflação crescem (6, 7, e 8% a.a.), mas as possibilidades de taxas de juros para o seu VGBL são cadentes (10, 9, e 8,5% a.a.). É bem verdade que as taxas nominais devem cair, mas isso se deve à queda também da inflação. Ou seja, se os juros forem para 9% é porque o IPCA estará por volta de 4% a.a. e não os números que ela colocou acima. A taxa de juro real no Brasil é da ordem de 5% ao ano. Em outras palavras: Inflação + Juro real = Juro nominal, ou IPCA + 5% = Selic. Entende?!

Simulei pra ela então usando apenas o juro real. Afinal se a Márcia for receber este seguro daqui a 15 anos, ela vai querer que ele tenha o mesmo poder de compra de R$ 75 mil hoje, não é mesmo?!

Então, temos de um lado R$ 75 mil com valor de compra de hoje (corrigidos pelo IPCA) e de outro, contribuições mensais de R$ 488,93, que renderão juros reais (acima da inflação de 5% a.a.). Ao final de 15 anos, a reserva financeira acumulada será de R$ 130 mil.

Retire desta diferença (R$ 130 mil – R$ 75 mil) o custo de contratação de um seguro vitalício durante estes 15 anos e você terá o lucro em não contratar o tal Multiproteção. Cotamos com a Icatu, que é uma seguradora de renome, e um seguro de vida vitalício com o valor de R$ 100 mil reais (superior aos 75mil do Multiproteção), custaria 80 reais por mês em média durante estes 15 anos. Inicia custando R$ 31 aos 42 anos da Márcia e chegaria aos R$ 131 quando ela atingisse 57 anos. Ainda assim, ela teria R$ 106 mil, ao invés de R$ 75 mil em valores reais de hoje.

Como se vê, é preciso cuidado e critério para se comparar produtos financeiros semelhantes.

Até a próxima!

 

Autor

Frederico Torres
Profissional do mercado financeiro há 20 anos e interessado em como fazer o $$$ parte de nossa vida de forma mais saudável.

9 comments

  • Certo. E que o tempo mínimo para usufruir de rendimentos, são cinco anos. Pelo que entendi – dependendo do valor investido, o valor da taxa de carregamento poderia ser reavaliado – é algo que não tenho certeza. Ele foi criado pelo segundo o gerente, como uma reserva de contingência. Tomara que eles considerem os anos e a folha de investimentos do cliente. Irei curtir seu artigo, pode deixar. Muito grato, Marcelo.

    Responder
    • Frederico Torres

      Oi Marcelo.

      Então os seus 5 devem ser equivalentes aos 2 da Márcia, que na verdade é uma carência para sacar. Antes disto, você não pode.
      A taxa de carregamento variável é uma escala, no caso dela que inicia em 30% com 2 anos de plano e zera com 15 anos (prazo total).
      De toda forma, sugiro que confirme mesmo com o seu gerente. Se possível com o máximo de detalhes e por escrito.
      Abraço,
      Frederico

      Responder
  • Em caso de eventual portabilidade. Haveriam sugestões de planos similares? Com valores de prêmio e taxas de carregamento competitivas? Eu completei recentemente cinco anos no ” Multi proteção” ( Prazo exigido para resgate com rendimentos) , tenho outros investimentos com mais de dez anos -sou cliente com comorbidades, a cobertura se cumprida e interessante. Mas o custo de vida vem ficando cada dia mais difícil – queria ouvir conselhos de alguém com expertise na área.

    Responder
    • Frederico Torres

      Olá Marcelo.

      Em 1o lugar me desculpe pela demora em responder, mas é que estive viajando.

      Bom, sobre sua dúvida, infelizmente não conheço um plano de seguro auto-resgatável melhor (ou menos pior, diria!). Não entendi do seu relato os 5 anos. Na análise que fiz do caso da Márcia, que tinha um plano de 15 anos, havia um mínimo de 2 anos, mas as penalidades ao saque antecipado existiam até o final. Como o seu plano se relaciona com o do exemplo dela? Onde encaixo estes 5 anos? Se quiser me envie os dados que tento avaliar para você também.

      Agora, para futuro, é como falei. Financeiramente o melhor é contratar as duas coisas separadamente, ok?!

      Ah, aproveito para pedir que no caso de ter gostado do nosso conteúdo e/ou atendimento, que curta, compartilhe e nos auxilie a divulgar fazendo, por exemplo, um review do nosso podcast na Itunes store. É que como somos independentes e nosso orçamento é pequeno, dependemos de usuários satisfeitos para espalhar o bom conteúdo financeiro Brasil afora. =)

      Grande abraço, obrigado pela confiança e sucesso aí.

      Responder
  • Não querendo matar a Marta, mas se em cinco anos acontecesse o falecimento, qual seria o mais indicado? Já que temos que pensar em todas as possibilidades.

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Cleiton

      Primeiramente me desculpe pela demora em responder. Veja, se ela está trabalhando com a hipótese principal de falecer em 5 anos, o melhor é contratar só o seguro de vida – independente.

      Assim, com contribuições de 80 reais (ou 1/6 dos 488 do Multiproteção), ela teria direito aos mesmos 75mil no óbito. Os 400 reais de economia mensal, poderiam ser destinados a gozar plenamente os 5 últimos anos de vida. Que tal?

      Grande abraço,

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *