Previdência privada: Resgatar ou ter renda mensal vitalícia?

A Joana tem um plano de previdência privada e nos enviou uma mensagem com uma dúvida sobre qual seria a melhor decisão para ela:

.

Bom dia! Estou em dúvida, pago Brasilprev desde 1997. A prestação, hoje, é de R$ 644,00.  Eu poderia sacar R$ 152 mil pagando 27,5% de Imposto de Renda, ou me aposentar com renda mensal vitalícia de R$ 1115,67 mensais. Hoje estou com 60 anos, sou aposentada do INSS com o salário mínimo. Obrigada!

.

Joana,

Sua escolha está entre contar com uma quantia relativamente grande no presente ou continuar contribuindo com o fundo de previdência para garantir uma renda vitalícia. No seu caso, essa renda vitalícia tem uma importância especial na medida em que será a complementação de renda ao INSS de apenas um salário mínimo quando você deixar de trabalhar. Do ponto de vista estritamente financeiro, se você resgatar esses recursos hoje terá em mãos R$111.069,36. Se você aplicar esses recursos a 0,5% a.m.,além de depositar os R$644 na mesma conta todos os meses até 2020, você terá uma poupança de R$194.747,82. Se você mantiver esses recursos aplicados a essa mesma taxa você terá uma renda mensal até atingir 85 anos de idade no valor de R$1.395,23 sem considerar o imposto de renda que poderá incidir sobre esses saques de acordo com a aplicação financeira escolhida.

Caso você faça opção por receber a renda vitalícia a partir de 2020, você receberá os R$1.115,67 por mês sem desconto de imposto de renda, pois segundo a tabela atual o imposto de renda de pessoa física incide apenas sobre rendas superiores a R$1.903,98.

Porém, entendemos que você deve considerar também o fato de que você vai precisar de disciplina para manter esse dinheiro aplicado e não utilizá-lo para outros fins.

Dessa forma, por precaução, você deve manter seus recursos aplicados no fundo de previdência. Caso a contribuição mensal esteja apertando seu orçamento tente negociar uma redução no valor da contribuição, ainda que de maneira temporária.

10 comentários

  • Boa tarde! Tenho uma aplicação na brasilprev Vgbl renda progressiva no valor de $204.000,00, para resgate em novembro/18.Se fizer opção por renda vitalícia teria uma renda mensal de aproximadamente $900,00 que se somaria ao minha aposentadoria de um salário mínimo. Se resgatar descontando o IR teria aproximadamente $193.000,000.
    Qual a melhor opção, resgatar o dinheiro e aplicar ou pedir a renda vitalícia? Farei 60 anos em novembro. Obg.

    Responder
    • Júlia Reghin

      Boa noite, Monica!

      No seu caso, se você optar pela renda vitalícia terá vantagem na questão tributária, já que não teria que pagar pela alíquota máxima do Imposto de Renda, o que aconteceria se você resgatasse o valor total. Contudo, é importante lembrar que, optando pelo recebimento de renda vitalícia, se o plano não for reversível para um beneficiário, havendo morte do detentor do plano, os herdeiros não terão direito ao recebimento do valor remanescente do fundo.

      Optando pelo resgate total do valor, é possível sim que você faça um investimento. A ferramenta “Simulador de Investimentos em Renda Fixa” aqui no blog pode te ajudar a comparar investimentos e verificar o que funcionaria melhor no seu caso.

      Por fim, sugiro que você avalie para qual finalidade vai utilizar o valor e se o valor da renda é interessante para você considerando seu custo de vida, para que você possa aproveitar a vantagem tributária.

      Caso deseje uma análise mais profunda sobre suas opções, fique à vontade para me encaminhar um e-mail ([email protected]).

      Um abraço!

      Responder
  • Tenho 70 anos, tenho 400 mil aplicado no VGBL,tributação progressiva compensável, renda temporária prazo de saída revesitibilidade em outubro/18. Estou com dúvida como devo proceder, se resgato tudo ou se recebo em renda mensal, se aumento o prazo de resgate ou faço portabilidade para um VGBL melhor, ou seja, como fazer para pagar menos imposto de renda. Qual a melhor forma?
    Obrigada, fico aguardando.

    Responder
    • Júlia Reghin

      Boa tarde, Vera!

      Vamos às possibilidades no seu caso:

      Considerando que você possui um VGBL com tributação progressiva, caso resgate o valor total de seu plano, haverá incidência de Imposto de Renda com alíquota de 27,5% (alíquota máxima). Se você optar pelo recebimento de renda, a alíquota a ser aplicada irá depender do valor da sua renda. Então se o seu objetivo for ter renda inferior à R$ 1.903,98, você será isenta de Imposto de Renda. Caso o objetivo seja renda entre R$ 1.903,99 e R$ 2.826,65, alíquota será de 7,5%. Para renda entre R$ 2.826,66 e R$ 3.751,05, a alíquota é de 15%. Se o objetivo for renda de R$ 3.751,06 até R$ 4.664,68, a alíquota é de 22,5%. Agora, se o objetivo for ter renda mensal acima de R$ 4.664,68, a alíquota a ser aplicada é a mesma do resgate integral: 27,5%.

      Dessa forma, é necessário que você faça essa análise com base no valor da renda que irá receber para verificar qual a melhor opção tributária para o seu caso.

      Com relação à possibilidade de fazer a portabilidade do seu plano, a resposta é parecida com a do Julio, deve ser feito um comparativo profundo do seu plano com o novo plano a fim de verificar se há benefício no caso concreto. Isso porque pode haver variação da tábua atuarial aplicada nos planos o que pode reduzir bastante o valor da renda a ser recebida. A tábua é uma tabela utilizada para calcular as probabilidades de vida e morte de uma população, em função da idade. Então, com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, as tábuas atuariais foram sendo alteradas e impactam da seguinte forma nos planos de previdência: quanto maior a expectativa de vida, menor será o valor da renda, já que o detentor do plano provavelmente irá recebê-lo por um tempo maior.

      Sugiro que você também verifique a rentabilidade do seu plano, caso a rentabilidade seja alta, talvez seja interessante optar pelo recebimento da renda. Lebrando que, optando pelo recebimento de renda vitalícia, se o plano não for reversível para um beneficiário, havendo morte do detentor do plano, os herdeiros não terão direito ao recebimento do valor remanescente do fundo.

      Caso deseje uma análise mais profunda sobre suas opções, fique à vontade para me encaminhar um e-mail ([email protected]).

      Um abraço!

      Responder
  • boa noite meu, caso é parecido com o da Ana que vc solicotou algumas informaçoes e eu vou responder por ela atendnedo ao meu caso

    renda profressiva
    rendavitalicia
    rendimento dete plano é o CAB DO BRADESCO 6%+IGPM
    PORTANTO
    resto o valor total e pago 27% de IR??
    ou disparo a renda vitalicia de R$ 5000,00/mes atualizado 6%+IGPM, porem nao é reversivel ao conjuge se vier a falecer??

    que duvida cruel ….
    grato
    pelo breve retorno
    julio

    Responder
    • Júlia Reghin

      Boa tarde, Julio!

      Podemos te auxiliar mostrando as possibilidades que existem para que você utilize da melhor forma o valor que foi sendo acumulado durante todos os anos de previdência privada.

      Fazendo uma análise tributária, não me parece que você terá algum benefício fiscal revertendo o investimento em renda vitalícia de R$ 5.000,00, isso porque em renda mensal de valor superior a R$ 4.664,68 já incide a alíquota de 27,5% do imposto de renda. Assim, a alíquota a ser aplicada no resgate total do valor e na renda vitalícia é a mesma.

      Caso o seu interesse seja receber a renda vitalícia com reversão ao beneficiário, seria possível pensar em uma portabilidade para um plano que tenha essa opção de renda, contudo, deve ser feito um comparativo profundo do seu plano com o novo plano a fim de verificar se há benefício no caso concreto. Isso porque pode haver variação da tábua atuarial aplicada nos planos o que pode reduzir bastante o valor da renda a ser recebida. A tábua é uma tabela utilizada principalmente no cálculo atuarial, em planos de previdência e seguros de vida para calcular as probabilidades de vida e morte de uma população, em função da idade. Então, com o aumento da expectativa de vida dos brasileiros, as tábuas atuariais foram sendo alteradas e impactam da seguinte forma nos planos de previdência: quanto maior a expectativa de vida, menor será o valor da renda, já que o detentor do plano provavelmente irá recebê-lo por um tempo maior.

      Também é importante constar que é levada em consideração a data de nascimento do beneficiário para a realização do cálculo da renda. Então de qualquer forma a inclusão de reversão de renda ao beneficiário irá reduzir a sua renda mensal.

      Aparentemente a forma mais segura seria o resgate total do valor, que, dependendo do montante, pode ser investido em um fundo de investimento com boa rentabilidade.

      Enfim, Julio, essa é uma decisão difícil e muito pessoal que deve ser tomada cuidadosamente após a análise das possibilidades.

      Caso deseje uma análise mais profunda sobre suas opções, fique à vontade para me encaminhar um e-mail ([email protected]).

      Espero ter te ajudado! Um abraço!

      Responder
  • Ola, tenho um pgbl do bb e esta para vencer o prazo de 15 anos que fiz o plano, tenho 71.000,00 se resgatar vou tirar apenas 53.000,00, compensa retirar ou pedir uma renda vitalicia, tenho 55 anos.

    Responder
    • Boa tarde Domingos.
      Sou a Vanessa, parceira do Educando Seu Bolso e especialista em Previdência Privada. Vamos lá!
      O prazo de 15 anos que escolheu vence no BB, no entanto você pode optar por portar sua reserva para outra instituição, elas certamente tem interesse na sua reserva e você terá liberdade para escolher um novo prazo. Acredito que este seja um excelente momento para estudar melhores rentabilidades, taxas e tábua atuarial. Mesmo que opte por começar a receber renda agora vale à pena fazer uma pesquisa e tentar melhores condições além da atual que possui.
      Presumo que esteja na tabela regressiva do IR, caso seu desejo seja esperar para fazer uso dessa reserva o ideal é aguardar e ver sua alíquota de IR cair para 10%. Caso opte por portar a reserva a sua tabela continua fazendo aniversário e não perde na portabilidade.
      Se reverter a reserva em uma Renda Vitalícia teria algo em torno de R$ 300,00 se escolher uma Renda Por Prazo Certo de 10 anos teria algo em torno de R$ 700,00. Esperar mais tempo para resgatar ou optar por renda te levaria a pagar menos IR do que resgatando agora.
      Avise-nos se precisar de mais esclarecimentos, projeções de renda e comparativos de mercado.
      Grande abraço.

      Responder
  • Ola! Tenho 57 anos e um valor de $500 mil em previdência privada liberada, posso receber o valor de forma vitalícia ou por prazo determinado em 16 anos, pela simulação do plano receberia o valor de R$.2.500,00 mensais. Qual é a melhor forma de receber.

    .

    Responder
    • Obrigada pelo contato Ana. Meu nome é Vanessa, sou corretora de seguros especialista em previdência complementar e parceira do site, e terei prazer em responder ao seu questionamento.Gostaria de esclarecer alguns pontos para respondê-la melhor, tudo bem?
      Este valor de R$ 2500,00 mensais é para Renda por prazo certo de 16 anos ou este valor foi oferecido como Renda vitalícia? Qual a sua tábua atuarial, saberia dizer?
      Optou pela tabela regressiva ou progressiva para Imposto de Renda? Possui VBGL ou PGBL?
      Aguardo esta s informações para respondê-la melhor.
      Abraço.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *