Será que vale a pena ser um cliente de “Alta Renda”?

Será que vale a pena ser um cliente de “Alta Renda”?

Caro (a) leitor (a), você, talvez, ache muito importante ou já deve ter visto alguém vangloriar-se de ser cliente Alta Renda de algum banco.  Mas, será que é algo que vale a pena? Será que os investimentos são melhores? Todas as respostas neste post!

O perfil Alta Renda

As instituições financeiras têm correntistas dos mais variados perfis tanto em termos comportamentais, quanto socioeconômicos. Assim, promovem uma segmentação para que as particularidades, em termos gerais, sejam atendidas. Eles buscam tratar de forma diferenciada cada grupo de clientes. A forma mais tradicional de segmentação é pelo nível de renda e investimentos, pois, em tese, os interesses nestes grupos são parecidos.

Para o segmento de Alta Renda, por exemplo, os clientes precisam de orientação de investimentos, produtos mais sofisticados e cartões de crédito com muitos benefícios. Alguns deles são: pontuação maior por cada dólar gasto nos programas de milhagem, acesso à salas VIP em aeroportos, seguros viagem, etc.

O segmento de Alta Renda possui agências com alguns mimos que vão de sofás confortáveis a serviços de café, que no final podem custar muito mais caro que os clientes imaginam.

A resposta

Retornando à pergunta do título deste post: vale a pena ser um cliente de Alta Renda pagando por esses “benefícios”? Será que os clientes que têm um valor maior para investimentos conseguirão rentabilidades melhores?

Fundamental ter em mente que possuir um cartão de crédito com uma pontuação bastante atrativa que pode chegar a 2,2 pontos por dólar gasto é, de fato, muito bom.

A rentabilidade dos investimentos é o ponto fulcral em que é preciso avaliar com mais atenção se o benefício de ser Alta Renda é vantajoso. Veja a tabela abaixo que nos demonstra a diferença em um mês para R$ 100.000,00 em um CDB.

Banco % do CDI CDI para fins de simulação Rentabilidade bruta para
R$ 100.000,00 em 1 mês
Banco “grande” 82% 9,14% a.a. R$ 599,83
Banco “pequeno” 119% 9,14% a.a. R$ 870,49

Valor Aproximado do Pacote de Serviços para Clientes de Alta Renda: R$ 80,00

Diferença entre um CDB em um Banco “grande” para um CDB em um banco “pequeno”: R$ 270,66

Análise

Assim, é vantajoso ser um cliente do segmento de Alta Renda pelos benefícios e, principalmente, pelo cartões de crédito com alta pontuação nos programas de milhagem e, ao mesmo tempo, pagar a tarifa do Pacote de Serviços. Na simulação do exemplo, vê-se um saldo bruto de R$ 190,66!

Como no exemplo, R$ 100.000,00 (que é o valor mínimo necessário para um cliente ser classificado como de Alta Renda) em um CDB de um “banco pequeno” custodiado em corretoras ou distribuidoras consegue-se taxas que são bem superiores. Você pode comprovar no Comparador de Investimentos do Educando seu Bolso.

Outra boa alternativa é optar por um gestor de carteiras autorizado pela CVM. Um desses gestores de carteira é a Monetus. Ela tem ofertado CDBs com liquidez diária com taxas muito atrativas que chegam a 105% do CDI.

Assim, caro (a) leitor (a), se você é ou deseja ser um cliente de Alta Renda, avalie com muita racionalidade as vantagens e desvantagens. Pensando em rentabilidade dos  investimentos, o Educando seu Bolso não vê como a melhor opção. O cafezinho na agência, no caso exemplificado, pode acabar custando mais de R$ 2.200,00 em um ano.

Autor

Quintiliano Campomori
Quintiliano Campomori é profissional na área econômico-financeira e professor desde 2005. Já atuou em bancos, empresas privadas e, atualmente, atua no setor público. Pretende trazer ao(à) leitor(a) e ouvinte esclarecimentos nas suas finanças pessoais, na luta pelos seus direitos, em buscar uma renda extra e em pensar o dinheiro como um meio e não um fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *