Como se beneficiar do Escore de Credito do Serasa Experian

Serasa lançou recentemente o Escore de Crédito. Você sabe o que é isso? Este foi o tema da nossa conversa com o grande Júlio Baranda , no programa Em Boa Companhia, da Rádio Inconfidência.

O que é escore de crédito?

A palavra escore pode ser traduzida como nota, ou placar. O escore de crédito seria, então, a nota de uma pessoa em relação ao seu crédito e à forma como cuida do seu dinheiro – para que alguém possa avaliar se é seguro emprestar dinheiro para ela.

O escore de crédito é o resultado de um cálculo complexo, que leva em conta vários fatores relacionados ao cuidado com o dinheiro. Se a pessoa é responsável e cuidadosa com seu dinheiro, a nota dela é boa. Se comete erros na condução de suas finanças – de diversos tipos – a nota vai caindo

Que tipos de erros?

Cada empresa que calcula escore de crédito usa uma metodologia diferente para chegar até a nota. E, como é de se esperar, geralmente não divulgam a metodologia em detalhes. O certo é que ter o nome registrado em algum cadastro negativo – isto é, ter o “nome sujo” – piora muito a nota de crédito.

Pagar contas em atraso é outra coisa que faz piorar o escore. Atrasar contas como condomínio, energia elétrica e outras, é ruim. Atrasar dívidas, como empréstimos e financiamentos, é péssimo. Isto porque uma das maiores utilizações do escore de crédito é justamente para a concessão de crédito por instituições financeiras – bancos, financeiras, fintechs etc. Elas consideram que, se você costuma atrasar as prestações em uma instituição, a chance de atrasar em outras é grande.

Até mesmo ter operações de crédito em dia pode afetar a nota de crédito. Isto porque as instituições financeiras sabem que a pessoa tem um limite para se endividar. Cada nova dívida que ela contrai, aumenta um pouco a chance de ela não conseguir pagar as prestações em dia.

Aliás, até mesmo PROCURAR crédito com muita frequência pode piorar o escore. Isto porque as instituições financeiras consideram que a pessoa talvez esteja ansiosa com sua situação financeira, “atirando” em todas as direções.

Como saber meu escore de crédito?

Há, no Brasil, algumas empresas que calculam a nota de crédito. A mais famosa é a Serasa Experian. O site deles em que fica o escore de crédito é o Serasa Consumidor.

A cultura do escore de crédito no Brasil ainda não está tão implantada como em outros países, como os Estados Unidos. Por isso, na base de dados da própria Serasa, não são todas as pessoas que têm calculado o seu escore de crédito. São, por enquanto, pouco mais de 20 milhões. Já é bastante gente, sem dúvida, e o número está sempre aumentando, mas ainda é relativamente baixo, se comparado com a população do país.

Além da Serasa, há outras empresas, como a Boa Vista SCPC. E podemos esperar outras surgindo e crescendo cada vez mais, daqui para a frente.

Escore de crédito reflete a realidade?

Todos nós passamos pela escola. Praticamente todos – até mesmo aqueles alunos brilhantes – já fomos mal em provas, alguma vez na vida, certo? Muitas vezes fomos mal porque não estudamos, mesmo. Nesse caso, a nota ruim reflete exatamente nosso nível de conhecimento – e, por que não dizer, de responsabilidade.

Porém, não é raro que uma pessoa estude para uma prova o melhor que consegue e, por algum motivo, tire nota ruim. Seja porque se confundiu com os enunciados das questões, ou porque a prova trouxe justamente a parte da matéria em que ela tenha dificuldade, ou porque não dormiu direito… Nesses casos a nota da prova não reflete o conhecimento da pessoa e, principalmente, o seu grau de responsabilidade.

Com o escore de crédito pode acontecer a mesma coisa. Por mais que as empresas que calculam a nota se esforcem para ter a melhor metodologia, elas não são perfeitas.

Por exemplo, imagine uma pessoa muito cuidadosa com seu dinheiro, que esteja pensando em contratar um empréstimo. Aí ela decide pesquisar pessoalmente em todos os bancos da sua região, em busca das melhores condições. Para apresentar sua taxa, cada banco vai pesquisar o histórico de crédito daquela pessoa. Isso pode afetar a nota de crédito dela, pois um dos critérios usados por algumas metodologias de cálculos é este, se a pessoa anda pesquisando muito crédito por aí.

Outro exemplo: todos nós estamos sujeitos a distrações e esquecimentos alguma vez na vida, certo? Pois um esquecimento que gere um atraso no pagamento de uma dívida mais sensível – uma prestação de financiamento, por exemplo – pode impactar o escore de crédito.

Mas eu não fiz nada!

E quando a pessoa leva fama ruim por culpa de seus pares? Até quem não é mineiro talvez conheça a fama da cidade de Governador Valadares. O alto número de pessoas nascidas nesta cidade que foram morar ilegalmente nos Estados Unidos nas décadas de 1980 e 1990 fez com que o consulado americano passasse a negar visto de entrada para qualquer valadarense. Mesmo que a pessoa só quisesse visitar os parques Disney, ela não conseguia. Uma injustiça, sem dúvida.

Com o escore de crédito pode acontecer parecido. Se a pessoa tem determinadas características que já foram identificadas como frequentes em pessoas que não pagam suas dívidas, sua nota de crédito acaba sendo contaminada pelos seus pares.

Na área do site do Serasa Consumidor que mostra sua nota, vêm as informações sobre o escore de crédito médio das pessoas que moram no seu CEP, e das pessoas da mesma faixa de idade. Isto é, eles já têm as informações dos seus pares, prontinhas para uso.

Isso não é motivo para você se mudar de casa, de profissão, nem para deixar de fazer pesquisas nos bancos na hora de contratar crédito. Calma. Há boas formas de melhorar sua nota.

Como aumentar meu escore de crédito?

Para melhorar sua nota, cuide do que está ao seu alcance. A própria Serasa dá as dicas sobre como aumentar seu escore de crédito.

Em primeiro lugar, se seu nome está “sujo” nos cadastros de inadimplentes, limpe-o o mais rápido possível. Procure saber como anda sua situação, por exemplo, na própria Serasa. Procure as empresas que colocaram alguma restrição ao seu nome e renegocie as dívidas. Estas empresas estão tão interessadas em resolver a situação quanto você mesmo.

Em seguida, procure manter as suas informações sempre exatas e atualizadas. Informações cadastrais, como endereço, telefones e e-mail são importantes. Informações sobre trabalho e renda também são bem vindas.

Além disso, não deixe atrasar contas, principalmente aquelas com as próprias instituições financeiras. Atrasos em pagamentos e utilização de cheque especial e rotativo de cartão de crédito fazem sua nota baixar. Além disso – e principalmente –, elas custam caro e são um fator de risco para que você caia no endividamento e na inadimplência.

Uma maneira eficiente de não atrasar os pagamentos – e que melhora a sua imagem junto aos bancos – é colocar as contas em débito automático.

A última dica da Serasa é manter um cadastro positivo. Isto é, não basta evitar ter informações negativas. Sua nota melhora quando você tem informações positivas. Isto é, as contas que você pagou em dia, seu bom relacionamento com instituições financeiras, entre outras. Esta informação, no entanto, algumas vezes é paga. Afinal, é um serviço que as empresas de cadastro prestam para você. Por isso, avalie bem se compensa investir dinheiro. Mesmo que não seja um serviço muito caro, de toda forma custa dinheiro.

Escore de crédito

Salário alto garante escore alto?

Um equívoco bastante comum é pensar que um salário alto é garantia de um escore de crédito alto também. Não é bem assim.

É claro que, em princípio, quem ganha mais tem mais probabilidade de conseguir pagar suas contas em dia e honrar novos compromissos. Só que nem sempre as pessoas fazem bom uso da renda alta.

Você mesmo talvez conheça alguém que ganha muito bem, mas que é desorganizado e gasta muito. E, assim, está sempre endividado, enrolado, apertado e com problemas de crédito.

Por outro lado, é possível que conheça também alguém que ganha relativamente pouco, mas está sempre tranquilo com suas dívidas. E, assim, consegue até mesmo proporcionar a si mesmo pequenos luxos, como viajar com a família e trocar de carro periodicamente.

Qual é o segredo? Bem, não há segredo. Para isso é preciso fazer uso de algo que nós, aqui no Educando Seu Bolso, falamos sempre. É a Santíssima Trindade da Educação Financeira. Isto é, autoconhecimento, planejamento e disciplina. Primeiro, saber quanto ganha e quanto gasta. Depois, controlar os gastos e fazer planos realistas e adequados à própria realidade. Por fim, ter disciplina para manter-se dentro do plano.

Concluindo

O escore de crédito é uma realidade. Por enquanto são poucas as empresas que o calculam, como a Serasa. Aos poucos, outras surgirão. Não é preciso se assustar com o escore. Pelo contrário. Cuidando bem, ele só pode te beneficiar.

Saiba mais ouvindo o podcast. E, se puder nos avaliar, agradecemos! Damos muito valor ao nosso “escore” junto aos leitores e ouvintes.

 

Assine nosso Podcast no

CastBox - Download no Google Play

4 comentários

  • Nossa estou impressionado com tamanha qualidade do seu artigo, realmente é tudo o que eu procurava para conseguir aumentar o meu score de crédito, vou colocar suas dicas em prática e ver os resultados, muito obrigado por compartilhar.

    Responder
    • Frederico Torres

      Que bom que gostou Cleiton! =)

      Aproveito para pedir que curta, compartilhe e nos auxilie a divulgar fazendo, por exemplo, um review do nosso podcast na Itunes store. É que como somos independentes e nosso orçamento é pequeno, dependemos de usuários satisfeitos para espalhar o bom conteúdo financeiro Brasil afora. =)

      Grande abraço, obrigado pela confiança e sucesso aí.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *