15 dicas para um 2015 de bolso mais cheio

15 dicas para um 2015 de bolso mais cheio

Dezembro chegou pra decretar que o ano acabou mesmo e que 2015 já está ali, pertinho, do outro lado da esquina. Essa proximidade do ano novo é providencial pra gente refletir sobre o que quer melhorar, o que quer fazer de diferente, passado o réveillon. Pensando nisso, elaborei uma lista de “resoluções de Ano Novo”, contendo algumas dicas sobre como lidar melhor com seu dinheiro a partir do ano que vem. Vamos a ela:

 

  1. Planeje bem esse seu fim de ano. Concilie bem seu décimo terceiro com os gastos extraordinários de dezembro e janeiro.
  2. Já que vai botar suas contas de fim de ano na ponta do lápis, aproveite pra planejar 2015. Deixe as desculpas de lado e faça seu orçamento, trace suas metas, se planeje e se esforce pra cumprir esse seu plano de voo.
  3. Nesse seu planejamento, não deixe de considerar uma meta importante: liquidar o cheque especial de uma vez por todas! Ah, isso vale também pro cartão de crédito rotativo e pro parcelado com juros: livre-se desse vício definitivamente!
  4. Não vê como ficar livre desse imbróglio? Renegocie. Vá tomar um café com seu gerente, empacote estes e todos os outros empréstimos mais salgados e refinancie num só, que comprometa menos sua renda mensal, e com juros mais em conta.
  5. Use o seu cartão de crédito como ele deve ser usado: como um meio de pagamento, e não como uma fonte de financiamento. Pague a fatura integralmente todos os meses. De preferência, no final do mês, pra não “barrigar” os gastos de um mês para o seguinte.
  6. Coloque todas as contas mensais que puder no débito automático. Evite pagar multas desnecessárias pelo esquecimento do vencimento de uma conta.
  7. Poupe uma parcela de sua renda. Um pouquinho que seja, 5 ou 10%, já é um bom começo. Faça da poupança um hábito de vida.
  8. Pesquise preços. Seja em loja física ou virtual, compare sempre! Nunca entre na primeira loja e compre o produto desejado.
  9. Evite compras por impulso. Antes de comprar, pense bem: preciso disso mesmo? Preciso agora? Passou na vitrine e viu aquela bolsa maravilhosa que você “não pode deixar de ter”? Pois bem, espere dois dias antes de comprá-la. Veja se a necessidade permanece. Reflita: isso é uma necessidade ou um desejo.
  10. Procure comprar à vista. Peça desconto, barganhe, faça seu dinheiro valer. Normalmente, é mais vantajoso pro lojista receber o dinheiro agora do que daqui a quarenta dias no cartão à vista, ou mesmo daqui a meses, se ele te parcelar a compra no cartão. Faça essa vantagem do pagamento à vista se refletir no preço do produto.
  11. Planeje e cozinhe você mesmo suas refeições. Evite comida congelada, enlatada, ou de microondas. Além do menor valor nutritivo, dos conservantes etc, as margens de lucro desses produtos são bem gordas, pois embutem a sua conveniência. Se possível, evite ou reduza o almoço fora de casa, muito mais caro; levando sua comida pro trabalho, seu estômago e seu bolso agradecerão.
  12. Compre bens de consumo durável de qualidade. Eles podem até ser mais caros, mas sua maior durabilidade e qualidade podem valer a pena e te fazer economizar no final das contas.
  13. Gaste dinheiro com o que te dá prazer. Se gostar de uma boa mesa, não economize muito no vinho. Se, como eu, gostar de correr, compre roupas confortáveis e um bom tênis. E deixe pra economizar no resto, afinal, seu dinheiro tem que trabalhar pra sua felicidade!
  14. Reveja seus contratos de telefonia, TV a cabo, internet etc: será que seu plano está adequado ao seu consumo? Veja os planos concorrentes. Às vezes, dá trabalho mudar, mas o resultado pode ser um serviço de qualidade igual ou superior, por um preço mais em conta. Hoje em dia há vários serviços de TV por streaming, bem mais baratos que a TV a cabo e cujo conteúdo pode lhe satisfazer bem mais.
  15. Pra terminar, resumindo: reze diariamente pra santíssima trindade da educação financeira, que ela lhe ajudará bastante a equilibrar melhor suas finanças.

Autor

Daniel Loureiro
* Daniel Loureiro é mestre em Finanças pela Universidade Federal de Minas Gerais, atua no mercado financeiro há 15 anos, com experiência tanto vendendo produtos na linha de frente quanto na área de controles e supervisão, e também tem vivência no meio acadêmico. Neste espaço, vai demonstrar que aprender a lidar com dinheiro pode ser tão prazeroso quanto uma boa corrida, esporte do qual é adepto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *