O que você está procurando hoje?

Você pode escolher como usar seu programa de benefícios?

Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox
Educando Seu Bolso
Educando Seu Bolso
Você pode escolher como usar seu programa de benefícios?







/

Algo que chama atenção na hora de buscar uma vaga de emprego é quais são os benefícios oferecidos. Os mais conhecidos são os clássicos vale transporte, vale alimentação e vale refeição, entretanto, esse mercado está se reinventando com a ajuda de empresas como a Caju!

A Caju te dá a possibilidade de escolher como você irá gastar seus benefícios dentre 7 categorias, são elas: mobilidade, alimentação, refeição, cultura, educação, saúde e home office.

Então, a nossa conversa de hoje é com Eduardo Del Giglio, CEO e fundador da Caju! Logo, se você quer entender como esse serviço, que é gratuito tanto para a empresa quanto para o colaborador, funciona, como implementá-lo e como ele pode ser utilizado, não deixe de conferir esse podcast!

A conversa está disponível em todos os players acima, o vídeo está em nosso canal do Youtube e, caso prefira a leitura, continue!

 

Como surgiu a Caju?

A Caju surgiu, principalmente, da indignação do Eduardo de porque a pessoa física tem tantas oportunidades de escolhas, pois você pode escolher qual conta digital usar, qual empréstimo prefere pegar, onde prefere investir.

E, a pessoa jurídica fica presa a soluções ineficientes, como o tradicional cartão de vale alimentação, refeição e vale transporte.

Por exemplo, antes da pandemia, o cartão tradicional de benefícios não podia ser utilizado em uma série de estabelecimentos, seja no mundo online ou físico, o que já limitava sua usabilidade.

Porque as empresas oferecem apenas esses 3 benefícios?

Na CLT os conceitos de benefícios são muito mais amplos, entretanto, a maioria das empresas brasileiras continua oferecendo apenas vale refeição, vale alimentação e vale transporte.

E a resposta para essa pergunta, provavelmente, é que os RHs das empresas estão sempre sobrecarregados para que seja possível abrir mão do modelo tradicional e se empenhar para criar e implementar algo que seja diferente e inovador como o produto da Caju.

Falando em escolhas, não deixe de conferir nosso Ranking de Contas Digitais, comece já a economizar criando uma conta digital e fuja das tarifas!

Ranking melhores contas digitais segundo Educando seu Bolso

Posição Instituição Nota Post
1 Inter Inter
3.9
Confira!Confira!
2 NuBank NuBank
3.8
Confira!Confira!
3 Next Next
3.6
Confira!Confira!
4 C6 Bank C6 Bank
3.5
Confira!Confira!
5 PagBank PagBank
3.4
Confira!Confira!
6 BTG+ BTG+
3.3
Confira!Confira!
7 PicPay PicPay
3.2
Confira!Confira!
8 Mercado Pago Mercado Pago
3.1
Confira!Confira!
9 Super Digital Super Digital
3.0
Confira!Confira!
10 Banco BMG Banco BMG
2.9
Confira!Confira!

 

E o que, de fato, é a Caju?

A Caju é uma empresa de tecnologia que criou uma solução para que os cartões de benefícios fossem aceitos em mais estabelecimentos e oferecessem aos colaboradores a possibilidade deles escolherem como preferem gastar seus benefícios.

Ou seja, é um cartão com bandeira Visa, logo é aceito em milhões de estabelecimentos. E, no mesmo cartão Visa, você tem seu vale alimentação e refeição, mas você também tem outras 5 categorias de benefícios.

São os seguintes vales:

  • alimentação: pode ser usado em supermercados, açougues peixarias e hortifrutis;
  • refeição: pode ser usado em restaurantes, lanchonetes, padarias e estabelecimentos que servem refeições;
  • cultura: pode ser usado em cinemas, museus, livrarias, festivais e apps de streaming;
  • educação: pode ser usado com cursos online, idiomas e educação superior;
  • saúde: pode ser usado em farmácias, laboratórios e apps de saúde física e mental;
  • home office: pode ser usado no pagamento de boletos de consumo e compra de materiais relacionados ao trabalho remoto;
  • mobilidade: pode ser usado no transporte público, apps de mobilidade, estacionamentos e postos de gasolina.
Caju Benefícios

Caju Benefícios

Como funciona a Caju?

Para explicar o funcionamento do produto, vamos falar sobre a experiência para o RH e, também, para o colaborador.

Para o RH

A Caju atende empresas pequenas e grandes, então é uma solução para todos. Logo, para oferecer o cartão Caju para seus colaboradores, continue a leitura:

O RH se cadastra na plataforma da Caju e define qual será o programa de benefícios da empresa. Ou seja, ele vai escolher quais categorias de benefícios serão disponibilizados para seus colaboradores, dentro das 7 categorias disponíveis.

Em seguida, o RH define quais são as regras desse programa de benefícios. Em outras palavras, o RH pode escolher colocar R$500,00 em vale refeição. Desses R$500,00 ele pode definir que R$300,00 são fixos para vale refeição, logo, esse valor fixo não pode ser usado em outra categoria.

Os outros R$200,00 o RH define em quais outras categorias eles podem ser utilizados, seja cultura, educação, saúde ou alimentação, por exemplo.

Feito isso, o RH cadastra todos os colaboradores, que receberão um link para se cadastrarem e receberem o cartão. Lembrando que, mesmo antes de receber o cartão físico, os colaboradores já têm acesso ao cartão virtual.

Para os colaboradores

Os colaboradores receberão todo o benefício na categoria escolhida pelo RH, porém, eles podem flexibilizar o uso dos benefícios, dentro dos limites impostos pelo RH, da maneira que eles bem entenderem.

Então, o colaborador pode acessar o app e reajustar seus benefícios de acordo com a escolha dele.

Sendo assim, se você comprar uma pipoca na rua, o valor será descontado da categoria refeição. Agora, se você comprar um ingresso no cinema, o valor será descontado da categoria cultura.

VT, VR e VA: Esqueça todos esses cartões e conheça a Vee!

 

Agora, a pergunta do milhão, quanto custa para usar o cartão Caju?

Tanto para a empresa, quanto para o colaborador, o cartão Caju custa incríveis R$0,00. Ou seja, não tem custo nenhum!

Logo, é interessante explicar que a Caju monetiza, ou seja, ganha dinheiro, de forma indireta, pois a empresa ganha uma taxa de intercâmbio por cada transação feita com um cartão Caju. Ou seja, a cada compra feita com o cartão Caju, a empresa ganha um valor.

Além disso, caso você tenha implementado a Caju na sua empresa e não tenha gostado, você não precisa pagar nenhuma multa nem nenhuma taxa para descontinuar o uso do produto.

Os benefícios flexíveis vieram para ajudar os RHs

Os RHs das empresas são uma área cada vez mais demandada e, historicamente, não é uma área em que as empresas costumam disponibilizar muitos recursos. Sendo assim, qualquer projeto que vá aumentar ainda mais a demanda desse setor, acaba dando um tiro no pé.

Logo, a Caju criou seu produto de forma que não fosse dar mais trabalho aos RHs das empresas e sim facilitar a gestão dos benefícios e dar um alívio a essa área.

Ifood Benefícios: o vale-refeição e alimentação mais aceito no Brasil?

 

Como são regrados os benefícios?

A força dos sindicatos brasileiros

O Brasil é o maior mercado do mundo de benefícios como alimentação, refeição e transporte. Isso ocorre pois os sindicatos no Brasil têm muita força e, por via de regra, são eles que definem as regras de benefícios dentro das empresas.

Por incrível que pareça, o único benefício regrado por lei é o vale transporte. Todas as outras categorias de benefícios, quem define os valores mínimo e máximo são os sindicatos.

Então, devido à cultura brasileira de se ter sindicatos fortes, a necessidade dos benefícios é reforçada.

Grande força de trabalho e incentivo fiscal

Se tem, também, o fato de que o Brasil tem mais de 210 milhões de pessoas, ou seja, uma força de trabalho muito grande.

Além disso, os benefícios não são taxados, ou seja, existe um incentivo fiscal em fornecer os benefícios, o Brasil assume a posição de maior mercado de benefícios do mundo.

Entretanto, é importante ressaltar que o fato dos benefícios não serem taxados, não permite que uma empresa pague seu trabalhador apenas com benefícios, para fugir de impostos.

Itaú Pula Parcela: A Renegociação facilitada, mas use com moderação!

 

Chega de tentar revender seus vales!

Acabou a história de ter que vender seu VR, VA ou VT porque você não usou todo o saldo do cartão. Agora, você não precisa mais entrar nesse mercado clandestino de vales em que são descontados de você quase 20% do valor disponível do seu cartão.

A intenção da Caju é dar aos colaboradores um benefício que eles, de fato, irão usar.

Sendo assim, cada colaborador tem a liberdade de escolher como irá gastar seus benefícios, de modo que o dinheiro não fique preso em uma categoria que ele não precisa usar.

O que muda com o valor do salário mínimo para 2022?

 

Como será o futuro dos benefícios?

Para Eduardo, a empresa do futuro no quesito benefícios irá oferecer um “Shopping de Benefícios”. Ou seja, você terá uma série de opções de benefícios e quem montará seu plano e como você irá usar vai ser você mesmo.

Desse modo, você irá configurar os valores da maneira que for mais interessante para você, podendo fazer alterações a qualquer momento.

Para que isso aconteça, existem vários desafios, principalmente pois existem categorias que são mais complexas. Por exemplo, o seguro de saúde, em que existe a carência, em que não se tem muitos provedores e eles não são muito tecnológicos, detalhes que dificultam a oferta de outras opções de benefícios.

PagBank Saúde: Quase um médico de família?

 

Caju: Benefícios Flexíveis

Por fim, a mensagem que o Eduardo passa é: teste!

Então, se você faz parte do RH da sua empresa, entre no site da Caju, conheça melhor o produto e tente implementar essa novidade, ela é gratuita e pode ser descontinuada sem cobrança de multa!

Agora, se você trabalha em uma empresa que ainda oferece o modelo tradicional de benefícios, compartilhe esse podcast com o RH da sua empresa, conte pra eles sobre essa novidade que você descobriu e não se esqueça de comentar que é gratuito!

Por fim, não deixe de conhecer nossos cursos! Não adianta poder flexibilizar os benefícios se você ainda não organizou suas finanças! Então veja um pouco sobre nosso curso Jornada para o Equilíbrio Financeiro!

Quero me organizar financeiramente!

Gostou do texto? Já usa benefícios flexíveis? Então deixe seu comentário contando como foi sua experiência com esse produto!

3 comentários

    • Boa tarde, Marizett!

      Não existe número mínimo de colaboradores para uma empresa poder adotar o cartão da Caju. No próprio site deles, ao selecionar para fazer um teste gratuito, uma das informações necessárias é a quantidade de colaboradores e a primeira opção disponível é de 1 a 20 colaboradores. Ou seja, se uma empresa contar com 1 ou 2 pessoas já é possível oferecer o cartão da Caju!

      Espero ter ajudado. Se também quiser nos ajudar, gostaríamos de pedir um testemunho sobre o nosso trabalho no linkedin, que assine nossas mídias sociais em youtube, instagram, twitter ou facebook, que compartilhe nosso conteúdo ou clique nos nossos links sempre que possível. Isso não custa nada pra você e nos auxilia a continuar ajudando um montão de gente.

      Eduarda Ferrari
      Equipe Educando Seu Bolso

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *