O que você está procurando hoje?

Taxas maquininha de cartão: veja 5 informações essenciais!

Você sabe como calcular taxas de maquininha de cartão corretamente?

Não há dúvidas. Ter máquina de cartão é necessário para qualquer lojista ou prestador de serviços que quer aumentar o faturamento nas vendas presenciais.

Contudo, muitos empreendedores têm dúvidas quanto às taxas da máquina de cartão. Todo aparelho cobra? O que elas significam?

Veja neste texto a resposta para as principais dúvidas + 5 dicas importantes sobre taxas de maquininha.

 

1. O que é MDR?

MDR é a sigla em inglês para Merchant Discount Rate. Ou, em português, Taxa de Administração.

Trata-se de uma taxa percentual, cobrada pelas adquirentes sobre os lojistas, em cada transação realizada na máquina de cartão, seja ela de débito ou crédito. O MDR sempre é descontado no momento de liquidação da venda ou de cada uma das parcelas.

No próximo tópico, veja detalhes sobre forma de cobrança de diferentes taxas de maquininha.

 

2. Entenda as taxas da sua maquininha de cartão

Primeiramente, é importante que você saiba que as taxas de máquina de cartão variam conforme alguns fatores. São eles:

  • empresa adquirente (PagSeguro, Cielo, InfinitePay…);
  • faturamento da loja;
  • ramo de atividade do lojista;
  • modelo e plano do aparelho, entre outros.

Aqui, vamos resumir como funcionam as taxas de uma forma geral. Ou seja, informações fundamentais sobre custos de um empreendimento, que valem para qualquer maquininha que você escolher.

Ranking melhores maquininhas segundo Educando seu Bolso

Posição Maquininha Saiba Mais
1 Moderninha Pro
Moderninha Pro 76% OFF
76% OFF
2 SumUp TOTAL
SumUp TOTAL 5% OFF
5% OFF
3 T3 Básico
T3 Básico 80% OFF
80% OFF
4 Superget #RENOVA
Superget #RENOVA
5 SumUp ON
SumUp ON 8% OFF
8% OFF
6 Minizinha Chip 2
Minizinha Chip 2 75% OFF
75% OFF
7 Point Pro
Point Pro 74% OFF
74% OFF
8 T2 +
T2 + 62% OFF
62% OFF
9 Cielo Flash | Compra
Cielo Flash | Compra 34% OFF
34% OFF
10 SafraPay Máquina Móvel 3G
SafraPay Máquina Móvel 3G

 

Débito

A taxa de débito é aquela descontada do lojista sobre todas as transações realizadas na modalidade débito. Em geral, a taxa de débito é a:

  • mais baixa;
  • com menor tempo de repasse.

É comum que as taxas de maquininha no débito oscilem entre 1,23% e 2%. O repasse do valor para o lojista costuma acontecer entre 1-2 dias úteis.

Usando como base uma taxa de 1,50%, a cobrança da taxa funciona da seguinte forma: ao passar uma venda de R$100 no débito, 1,5% é descontado. Assim, você recebe na conta bancária R$98,50.

 

Crédito à vista

O valor cobrado sobre as transações de crédito à vista é um pouco mais elevado. Pois, ele costuma variar entre 3% e 5%.

O cálculo acontece da mesma forma que no débito:

valor transacionado – % de taxas maquininha = o que cai na sua conta.

Em geral, o repasse de vendas no crédito à vista é feito em 30 dias corridos. O motivo do prazo estendido é aguardar o pagamento da fatura do cartão de crédito do cliente.

Aí, você pode se perguntar: e se o cliente não pagar a fatura? Não se preocupe. Uma vez que você fez a transação com a máquina de cartão, é responsabilidade da empresa de maquininha te enviar o valor.

Assim, você irá receber no prazo contratado, independentemente de inadimplências do lado do cliente.

 

Crédito parcelado

No parcelado, também existem semelhanças com as transações à vista. Mas, nesse caso, é cobrada uma taxa por cada parcela, no momento de cada recebimento em conta bancária.

Comumente, nas transações com cartão de crédito há uma taxa base + taxa por parcela. No entanto, a forma de cálculo varia bastante dentro desta categoria.

Não há normatização sobre o modelo de cálculo. Cada empresa pode utilizar um método diferente. Pois, busque entender como a empresa que você contratou faz a cobrança.

Apenas assim você consegue saber se o que cai na conta bancária está correto, de acordo com o que contratou.

Quanto ao recebimento do valor em conta, ele acontece ao longo dos meses. Isto é, se você vende parcelado em 3 meses, recebe as parcelas também ao longo de três meses (30, 60, 90 dias).

Veja dois exemplos de cálculo mais comuns abaixo.

 

Tipo 1 – taxas maquininha por parcela

Por exemplo, taxa de 4% no crédito + 1,5% por parcela. Assim, supondo uma venda de R$120 em três parcelas (3x de R$40). Você recebe:

  • R$38,40 em 30 dias (1º parcela – 4%).
  • R$39,40 em 60 dias (2º parcela – 1,5%).
  • R$39,40 em 90 dias (3º parcela – 1,5%).

No caso em questão, você receberia R$117,20.

 

Tipo 2 – MDRzão

Utilizando os mesmos valores do primeiro exemplo. Aqui, a taxa é cobrada da seguinte forma: 4% + 1,5% + 1,5% = 7%. Então, é descontado 7% sobre o valor total. Você recebe: R$111,60.

Nas situações apontadas acima, a primeira forma de cálculo ficou mais cara. Mas nem sempre é assim. Portanto, é importante fazer comparação de taxa maquininhas.

 

Taxa de antecipação

Talvez você tenha achado estranhos os prazos de repasse acima. 30, 60, 90 dias corridos etc. Parece muito tempo?

Acontece que, se você recebe em menos tempo que isso, está recorrendo à antecipação de recebíveis.

Dessa forma, paga uma taxa adicional por receber o dinheiro na hora ou em menor tempo. Pois, a antecipação, na verdade, é um tipo de empréstimo.

É comum que antecipação já venha embutida nas taxas de algumas empresas. Principalmente em maquininhas voltadas para MEIs e pequenos empreendedores (PagSeguro, Ton, Izettle, InfinitePay, entre outros).

E por quê? Pois a antecipação é uma forma de fazer girar mais rápido o fluxo de caixa. E, em geral, pequenos negócios têm menos capital de giro, fazendo com que demandem essa antecipação com mais frequência.

Só que tem um problema: essa modalidade tem um custo mais elevado!

 

Taxas de maquininha para antecipação são mais caras em todos os casos?

A antecipação não é amplamente recomendada, no geral. Principalmente a antecipação automática, que é aquela em que você SEMPRE recebe antecipado.

Não é incomum empresas cobrarem taxas como 30% ou 40% para anteciparem uma venda parcelada em 12x. Então, imagine: você transaciona R$100 parcelado 12x e recebe apenas R$60.

Lá se vai sua taxa de lucro. Às vezes, isso não cobre nem mesmo os custos que você tem para vender aquele produto.

Portanto, é indicado fazer um controle de fluxo de caixa para que não seja necessário antecipar. E, quando buscar antecipação, fazê-lo para vendas específicas, não para todas.

Contudo, existem algumas exceções. Duas empresas têm se destacado em antecipação com baixo custo. Conheça-as:

Essas duas companhias têm custo reduzido, mesmo tendo antecipação embutida.

Ou seja, são alternativas para ter maquininha e crédito de antecipação com baixíssimo custo. É muito interessante conhecer!

No Simulador de Maquininhas do Educando Seu Bolso, você consegue compará-las às demais opções do mercado.

SIMULE TAXAS MAQUININHA

 

Outros custos: aluguel, compra…

As taxas maquininha são custos sobre as vendas ou operações realizadas. Além delas, é usual que você também pague um valor pelo aparelho em si. As formas mais comuns são:

  • compra da máquina: você paga um valor pela aquisição do leitor de cartão e ele se torna seu. Isto é, você pode utilizá-la da maneira que desejar e, inclusive, revender quando for trocar de máquina.
  • Aluguel do aparelho: você paga uma quantia fixa mensal, enquanto utilizar a máquina. Ao final, devolve à empresa.

Em geral, o aluguel da máquina fica mais caro. Assim, para pequenos e microempreendedores, são mais indicadas maquininhas de compra. Mas ambas as modalidades têm vantagens.

3. Qual a maquininha com menor taxa?

Lembra que falamos que as taxas variam conforme diversos fatores? Pois é! Da mesma forma, é difícil definir qual a maquininha com menor taxa.

Por exemplo, uma empresa pode ter uma taxa baixíssima para débito. Mas de que adianta isso para você, se praticamente só faz vendas no crédito?

Entendeu? Por isso, é importante conhecer seu negócio primeiro, para saber qual empresa mais compensa. No nosso Simulador, nós já consideramos tudo isso para você, bastando preencher alguns dados.

SIMULE MELHOR TAXA DE MAQUININHA

 

4. Confira as taxas de maquininha das principais marcas

Abaixo, veja condições comerciais de algumas empresas relevantes no mercado.

 

Maquininha Mercado Pago taxas

Voltada para MEIs e pequenos lojistas, qualquer taxa maquininha Mercado Pago já tem embutida a antecipação de recebíveis. Assim, você recebe tudo na hora, em 14 ou 30 dias.

  • Débito: 1,99%.
  • Crédito à vista: 3,03% a 5,31%.
  • Crédito parcelado: taxa à vista + 4,09% (2 parcelas) a 16,15% (12 parcelas).

>> Veja também: review dos aparelhos Mercado Pago Point.

 

Maquininha PagSeguro taxas

Similarmente, na PagSeguro você também tem antecipação automática. Assim, a máquina de cartão é indicada para quem precisa de giro rápido no fluxo de caixa.

A taxa maquininha PagSeguro conta com promoção no início do contrato.

  • Débito: 1,99% no primeiro ano, depois 2,39%.
  • Crédito à vista: 3,19% a 5,59%.
  • Crédito parcelado: taxa à vista + 1,31% por parcela, em até 18x.

>> Veja também: Moderninha ou Minizinha: como escolher máquina PagSeguro?

 

Maquininha SumUp taxas

Com taxas muito competitivas, a SumUp oferece planos de recebimento padrão ou antecipado.

  • Débito: 1,90%.
  • Crédito à vista: de 3,10% a 4,60%.
  • Crédito parcelado: 4,60% para plano padrão. Adicional de 1,5% por parcela na antecipação.

>> Saiba mais: confira detalhes sobre as maquininhas SumUp.

 

Cielo

Na Cielo, existe uma variedade de planos muito grande. Assim, há diferentes taxas, mesmo dentro de uma só empresa. Temos alguns artigos no site para te ajudar a conhecer mais sobre as condições da Cielo.

>> Confira: tudo o que você precisa saber sobre as maquininhas Cielo.

 

5. Existe maquininha sem taxa?

Maquininha que não cobra taxa é mito.

Existem algumas empresas que subsidiam algum dos custos. Por exemplo, não cobram aluguel ou custo de aquisição da máquina. Porém, é exigido um retorno. Por exemplo, que você venda um valor mínimo mensal para continuar podendo usar a máquina.

Ou, então, há compensação de uma taxa em outras. Não é incomum uma empresa deixar uma taxa bem baixa, como a taxa de débito, mas aumentar em outra, como crédito parcelado.

Assim, você acaba pagando, na média, mais ou menos a mesma coisa, entendeu?

Porém, existem formas de driblar isso. Tendo mais de uma máquina de cartão, você pode usar um aparelho para transações no débito e outro para crédito.

O Educando Seu Bolso tem um conteúdo que te ensina a combinar diferentes maquininhas da maneira mais econômica.

 

Conclusão: taxas maquininha de cartão são cotidianas

As taxas de maquininha são um custo que sempre vai acompanhar os lojistas. Assim, entender como calculá-las corretamente é essencial (algo que você aprendeu neste texto)!

Ainda, você viu aqui que encontrar a maquininha de cartão com menor taxa não é uma tarefa simples.

Isso porque a melhor solução varia conforme cada perfil. Dessa forma, confira em nosso Simulador Máquinas de Cartão taxas das maiores empresas do mercado: PagSeguro, SumUp, Mercado Pago, Rede, Getnet, SafraPay, Stone e outras.

SIMULE TAXAS MAQUININHA

>> Interessado em mais artigos de escolha correta de máquina? Veja o passo a passo de contratação de maquininha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *