O que você está procurando hoje?

Onde investir em 2020? Tire todas as dúvidas com quem mais entende do assunto

Estamos passando por um período de instabilidade e incertezas, e nessas horas não é fácil acompanhar as mudanças do mercado financeiro, nem prever tendências. Por isso, no texto a seguir vamos abordar um assunto que é fonte de dúvidas para muitas pessoas: COMO INVESTIR EM 2020? Para isso, entrevistamos Daniel Calonge, um dos fundadores e gestor da Monetus, plataforma digital gestora de investimentos. Trouxemos informações de qualidade  que podem ajudar você, investidor que não sabe o que deve fazer, a gerir melhor o seu dinheiro.

Caso você prefira, pode ter acesso a esse conteúdo em forma de áudio, com o nosso podcast.

 

Comportamento do investidor durante a crise 

Avaliação prévia de perfil

Antes de começar a investir, é feita uma análise do seu perfil como investidor, para inferir quais seriam as tendências do seu comportamento em determinados momentos. Sendo assim, perguntamos ao Daniel se as análises prévias do perfil de seus investidores foram capazes de prever suas atitudes na crise de 2020. 

Segundo ele, a Monetus teve uma surpresa positiva em relação à maturidade de seus clientes. Isto porque, durante  a crise de 2020, poucos clientes optaram por vender seus ativos, mesmo os que se desvalorizaram. Parte disso se deu pela relação da marca com  os investidores: nos meses de março e abril eles contaram com um acompanhamento maior da Monetus, com lives semanais para levar informações e análises.

O comportamento dos clientes da Monetus é o correto para quem estava com seu dinheiro investido em ativos de renda variável. Se, em um momento de desvalorização, como nos meses de março e abril desse ano, o investidor retirasse seu dinheiro do produto, seria muito difícil que ele conseguisse recuperar essa quantia depois, em um investimento em renda fixa. 

Pensando na situação contrária, quando as coisas estão indo bem, é mais provável que as pessoas se exponham ao risco. O ano de 2019 exemplifica isso muito bem: a taxa básica de juros – taxa Selic –, que influencia a renda fixa, estava caindo, e o retorno em renda variável crescia. Com isso, muitas pessoas migravam de renda fixa para renda variável, mesmo que isso “desrespeitasse” o seu perfil conservador.

Conheça a Monetus

Tendências da taxa de juros

Segundo Daniel, a taxa básica de juros, que hoje é de 2,25% ao ano,  deve continuar baixa pelos próximos anos, mesmo com a crise. Isto afeta negativamente o rendimento em investimentos de renda fixa e impacta diretamente as decisões sobre onde investir em 2020.

Essa taxa em níveis reduzidos faz com que haja um movimento dos investidores, saindo dos baixos rendimentos da renda fixa, em busca de ganhos melhores em renda variável. Os clientes da Monetus, por exemplo, em janeiro de 2019 tinham em média 23% dos seus investimentos em renda variável. E em janeiro de 2020 esse valor já era de 36%. 

Economia indexada

Quando observamos os Estados Unidos, por exemplo, a taxa de juros está entre 0,25 e 0,75% ao ano, e por isso os estadunidenses não costumam investir em renda fixa. As pessoas físicas compram créditos privados de empresas norte americanas ou internacionais, que rendem cerca de 4%. Até mesmo o Banco do Brasil é um bom investimento lá: rende cerca de 5,5% ao ano.

como investir em 2020 tendo cuidado e tomando precauções corretas

Para investir em 2020 com segurança é preciso entender como o mercado está se comportando

Quando comparamos esse cenário com o brasileiro, vemos que investir em um CDB com rentabilidade de 120% do CDI não é uma operação muito vantajosa. Isto porque a rentabilidade desse investimento será, em termos monetários, próxima da de um investimento no Tesouro Selic, por exemplo. Em outros tempos, quando a taxa básica de juros era de 14%, um CDB com esse perfil rendia quase 3 pontos percentuais acima da Selic. Hoje em dia, esse ganho extra é de menos de meio ponto percentual. O que faria sentido, segundo Daniel, e poderia ser visto como cenário ideal, seria os bancos emitindo CDB a mais de 200% do CDI.

Atenção

Quer saber como fazer um investimento seguro e rentável? Contamos tudo nesse texto!

Importância da liquidez para investir em 2020

Quando o futuro é incerto e existe a possibilidade de precisarmos de dinheiro a qualquer momento, é importante que ele tenha um bom nível de liquidez. Isso significa aplicar o dinheiro em ativos que permitam resgate imediato.

Para escolher onde investir em 2020, a liquidez é muito importante. Se você fosse fazer um investimento em 2016, por exemplo, quando a taxa de juros variava em torno de 12%, valia a pena deixar um dinheiro aplicado por 3 anos para ganhar cerca de 123% do CDI. Em 2020, com o atual nível da taxa básica de juros, já não vale mais tanto a pena.

Hoje, para deixar seu dinheiro preso por 3 anos, o rendimento da aplicação deve ser de, no mínimo, 200% do CDI. Uma aplicação que renda 150% do CDI, por exemplo, tem um retorno de 3,4% ao ano. Ou seja, o rendimento dessa aplicação é suficiente praticamente apenas para balancear o valor perdido ao longo desse tempo pela inflação.

Portanto, caso você se depare com uma aplicação com rendimento menor que 200% do CDI e com prazo de 3 anos, uma outra aplicação, com maior liquidez, pode, na prática, ser mais vantajosa. Isto porque, em 3 anos, muita coisa pode acontecer, e a liberdade de realocar seu investimento em algo mais rentável, caso surja a oportunidade, é muito valiosa .

Nós desenvolvemos um Simulador de Investimentos 100% gratuito que mostra a melhor opção de investimento para você com apenas duas perguntas: Quanto gostaria de investir e até quantos meses quer aplicar? Quer saber o resultado? Simule AGORA!

 

Reserva para imprevistos

É muito importante, para um investidor, não comprometer todo o seu dinheiro e manter sempre uma reserva para imprevistos. Isso não significa, necessariamente, que essa reserva deva ser um dinheiro na Caderneta de Poupança, mas sim em investimento sem riscos. 

Quando se fala em reserva para imprevistos, no Brasil, muitos ainda se referem a investimentos 100% em renda fixa. Este pensamento pode e deve se modificar, mas é algo a se pensar para daqui a muitos anos, quando o país talvez tenha um cenário de menos oscilações e mais estabilidade de mercado.

Em países que já se encontram um pouco mais à frente nesse quesito, o que se observa é que parte da reserva de emergências das pessoas é aplicada em ações. Nos Estados Unidos, por exemplo, se observa cerca de 75% da reserva de jovens adultos aplicada em ações.

Desvalorização da renda fixa

Alguns leitores do Educando Seu Bolso nos procuraram, em março deste ano, surpresos com a desvalorização dos ativos de renda fixa. Muita gente acredita que os investimentos em renda fixa são livres de risco, mas a realidade não é essa.

Para saber as razões dessa queda, temos um episódio de podcast que detalha a desvalorização da renda fixa que ocorreu na crise. 

Se o atual patamar da taxa Selic tornar-se, de fato, permanente, quem costuma fazer esse tipo de investimento precisa se acostumar com rendimentos baixos. Ou então será necessária uma mudança de comportamento ao investir. Para buscar retorno será preciso se expor a risco.

Isso traz um problema: o investidor individual brasileiro está preparado para lidar com essas oscilações do mercado financeiro desacompanhado? Ele precisa de mais instrução sobre como investir em 2020?

Conheça a Monetus

Valorização do papel do consultor financeiro para investir em 2020

O consultor financeiro vem se tornando, cada vez mais, uma figura importante na hora de investir. Hoje existem muitas plataformas, um leque de opções de investimento, e isso cria uma situação para a qual o brasileiro na média muitas vezes não está preparado. 

Além de o investidor individual precisar ser mais qualificado, também é interessante ter o auxílio de um assessor de investimentos. Nos Estados Unidos, por exemplo, uma família que tem um assessor financeiro por mais de 20 anos acumula 3,5 vezes mais patrimônio do que uma que não tem. Mesmo assim, muita gente ainda não gosta de pagar pelos serviços do assessor. 

Pagamento

Um assessor financeiro recebe sua remuneração diretamente do seu cliente. Isso pode ser acordado por hora trabalhada, por percentual sobre os recursos que ele supervisiona, por planos mensais ou anuais etc. O importante é que haja transparência sobre os custos que o investidor está tendo.

No caso da Monetus, a remuneração dos assessores de investimento é dada a partir da satisfação e do alcance das metas do seu cliente. Assim, há um menor conflito de interesses: o assessor não irá ser mais bem remunerado ao sugerir, por alguma razão, que você escolha um fundo de investimento que te trará menos retorno. Os seus interesses e os do seu consultor irão caminhar juntos.

Um exemplo dado pelo Daniel, na entrevista, é uma situação na qual seu cliente tinha um financiamento imobiliário a ser quitado e um certo valor investido. Nesse caso, o caminho apontado pelo assessor foi que ele quitasse seu financiamento. Fazendo isso, em um período de 30 anos ele teria cerca de R$4 milhões a mais em seu patrimônio. Porém, para fazer isso, ele precisaria resgatar boa parte do valor que tinha investido na própria Monetus. Ou seja, o que norteou a sugestão foi o retorno financeiro positivo para o cliente, em detrimento de algo que é de interesse da gestora – que seu cliente mantenha maior volume de recursos investidos por meio dela.

Transparência

Sendo assim, podemos ver que existem assessorias de qualidade que, apesar de terem um custo, vão trazer retorno ao cliente. É importante analisar a forma como o seu consultor, agente autônomo ou gerente de banco é remunerado ao te auxiliar nos seus investimentos.

Vale lembrar também que apesar de os agentes autônomos não poderem ser pagos diretamente pelo cliente, eles recebem o rebate, ou uma remuneração pelos serviços vendidos de uma empresa. Já os gerentes de banco não são comissionados, mas precisam bater certas metas mensais, que, muitas vezes, norteiam suas ações. Sendo assim, lembre-se: de um jeito ou de outro, você paga.

Acompanhamento

Uma das razões pelas quais o papel desse profissional é tão importante é o acompanhamento feito por ele. Se seu médico diz que você precisa, por exemplo, fazer exercícios físicos 3 vezes na semana para atingir um objetivo em um certo período de tempo, esse objetivo não será atingido caso você faça os exercícios apenas 2 vezes. Sabemos, também, que sem um acompanhamento e comprometimento, será realmente difícil manter a rotina de treinar 3 vezes na semana.

Entretanto, caso seu médico, ao invés de apenas indicar que você faça seus treinos, coloque um personal trainer para te assessorar 3 vezes na semana, a probabilidade de você faltar a um desses treinos é bem menor. Podemos pensar no assessor financeiro fazendo um paralelo a essa situação: caso seu objetivo seja investir todos os meses R$500, pode ser que você não o cumpra sem uma ajuda profissional.

Em alguns meses você não vai depositar nada, em alguns vai depositar menos, e seu objetivo de investimento vai se perder ao longo do tempo. Com o acompanhamento de um profissional você não só vai saber onde deve investir, mas terá um acompanhamento de como andam seus rendimentos e objetivos a longo prazo. O atingimento dos objetivos financeiros depende tanto da performance do investimento quanto da disciplina no cumprimento do plano.

Conheça a Monetus

Mudanças para investir em 2020

Ao que tudo indica, as mudanças na maneira de investir não são exclusivas ao ano de 2020. Elas já vinham acontecendo há algum tempo, e tendem a se estender por mais tempo ainda.

Você também acredita que estamos no início de um mundo novo? Se sim, você vem se preparando? Adaptando seu comportamento e suas finanças?

Sinta-se livre para responder a essas perguntas nos nossos comentários! E se você tiver mais alguma dúvida ou sugestão, também pode deixar por lá.

Ainda está na dúvida sobre qual é o melhor investimento para você agora? Use o nosso Simulador de Investimentos 100% GRATUITO 

Um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *