ranking maquininha de cartao descontos educando seu bolso

Quer dinheiro fácil na bolsa? Cuidado com pirâmides financeiras!

Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox

Você já ouviu falar em ganhar dinheiro fácil com pirâmides financeiras? Ou já quis saber como funciona? Aqui nós te explicaremos tudo que você precisa saber para não cair nesse golpe!

 

Recentemente foram notificados dois casos graves de fraudes em investimentos financeiros no Brasil. O primeiro, ocasionado pelo dono da empresa JJ Invest, acabou com o desaparecimento do golpista. Já na segunda situação, com desfecho trágico, o golpe foi dado por um agente autônomo (alguém credenciado a auxiliar pessoas na área de investimento), atuando, supostamente, como assessor da BankRio e ligado à corretora XP.

 

Como funciona o esquema de pirâmide 

Antes de saber como se proteger desse golpe financeiro é importante entender como funciona. Afinal de contas, o que é uma pirâmide financeira? Um esquema como pirâmide é caracterizado pelo fato de a remuneração dos investidores ser proveniente dos novos investidores que estão ingressando. Ou seja, o lucro do negócio não é fruto de um investimento real da economia ou mesmo de alguma inteligência financeira para aplicar em ativos e ações, mas de investidores novos que têm prejuízo enquanto aqueles no topo da pirâmide têm lucro.

 

A pirâmide  faz com que aqueles que entrem no esquema paguem àqueles que já estavam dentro do sistema. Geralmente essas pirâmides prometem dinheiro fácil com rendimentos extrapolantes, muito acima do que o mercado financeiro retribui. Por exemplo, a garantia de uma rentabilidade de 5% ao mês sem risco por 3 anos.

 

Para conseguir entender melhor, exemplificaremos com um dos exemplos de esquema de pirâmide mais básicos que existem: o golpe do avião.  Para quem era jovem nos anos 1980, essa brincadeira deve soar familiar. O jogo era baseado em uma pirâmide de 4 níveis, sendo o piloto o nível mais alto e os passageiros o mais baixo.

 

Os participantes de nível inferior alimentavam o esquema com dinheiro, fazendo com que o piloto “decolasse”, ou seja, saísse do jogo. Assim os passageiros subiam de nível e recrutavam novos passageiros. A brincadeira continuava até que o esquema ruísse por falta de participantes. O “Avião”, apesar de ser uma brincadeira, é um jogo perigoso e proibido.

 

Fique atento! Eventualmente uma pirâmide pode aparecer sem demonstrar lucros muito acima da média, dando a falsa impressão de que são investimentos reais. No entanto, sempre que alguém prometer dinheiro fácil por um esquema desses, suspeite. Afinal de contas, já dizia o ditado: quando a esmola é demais, o santo desconfia.  

 

dinheiro fácil, dinheiro rápido, pirâmides financeiras, golpe da piramide, esquema ponzi

 

Como o esquema de pirâmide surgiu

Ao longo do séculos XX e XXI, houve vários esquemas diferentes de pirâmide que se tornaram famosos. O inventor desse golpe foi Charles Ponzi, seu esquema era relacionado à economia real. Mais especificamente, selos postais.

 

Esquema Ponzi

Ponzi afirmava para seus clientes que possuía um esquema com altíssimo rendimento prometendo, assim, dinheiro fácil. No entanto, após seu enriquecimento, Ponzi desapareceu nos Estados Unidos. Pelo fato de o ocorrido ter ganhado grande fama, atualmente, alguns veículos de mídia noticiam acontecimentos recentes desse tipo como esquemas Ponzi. Outro caso famoso de um esquema de pirâmide foi de Bernard Madoff. Seu sistema só foi descoberto em 2008 no período de crise e atualmente ele está preso.

 

O caso Madoff

Madoff era um real investidor financeiro e seu golpe lhe rendeu cerca de $20 bilhões de dólares. Este caso foi tão emblemático que, em 2016, um golpista de Minas Gerais, preso pelo esquema de pirâmide, ficou conhecido como Madoff Mineiro.

Outros esquemas financeiros que já foram recorrentes no Brasil foram aqueles ligados à  economia real. Golpistas chegavam a oferecer investimento em fazendas de gado, como foi o caso da Boi Gordo. Outro caso famoso foi o do Avestruz Master, em que uma empresa afirmava vender avestruzes. Isso sem falar na TelexFree, que era um produto confiável no exterior, mas se tornou golpe de pirâmide no Brasil.  

Afinal, o que houve nos cenários da JJ Invest e do agente econômico? No caso específico da JJ Invest, o golpista oferecia um produto de investimento e dizia que havia carência para retorno. Os primeiros a investir chegaram a receber parte desse dinheiro a partir dos investimentos dos que entravam no negócio logo depois. Entretanto, aqueles que investiram depois, ao final do prazo de carência, não tiveram retorno. No final do golpe, o investidor que começou essa história acabou foragido.

Já no caso do agente econômico, o golpista era um assessor credenciado pela empresa BankRio, que é ligada à XP investimentos. O golpe foi realizado de forma independente, sem que a BankRio ou a XP soubessem. A fraude era baseada em promessas por parte do golpista, que afirmava aos seus clientes que ele poderia conseguir dinheiro fácil. Para isso, o cliente deveria transferir o dinheiro a uma firma, que estava no nome do agente, para que esse cliente pudesse fazer seu investimento. Após a descoberta da fraude, o autor do esquema cometeu suicídio. Atualmente a XP está indenizando aqueles que foram prejudicados pelo golpista, apesar de não ter sido acusada de participar do golpe.  

 

Como as pessoas são convencidas a participar de um esquema desse?

No inicio os golpistas oferecem à pessoas possibilidade de ganhar dinheiro fácil. Ao longo do tempo o esquema ganha credibilidade pelo retorno dos primeiros participantes, que serão a minoria a receber algum valor após colocar dinheiro no golpe. Assim, sequencialmente, novos indivíduos entram no esquema e acabam levando prejuízo. Isso porque o golpista, ao longo do tempo, fica incapaz de retribuir a quantia prometida para os novos participantes. Dessa forma, a pessoa que iniciou o esquema abandona a pirâmide e desaparece com o dinheiro dos outros participantes.

 

Então, agora que já entendemos como esses golpes funcionam, que tal descobrir como não cair neles?

 

Como não cair em golpes financeiros

1) Promessa de dinheiro fácil

Antes de fazer um investimento que parece exageradamente bom, tome cuidado e lembre-se: quando a esmola é demais o santo desconfia! Não existe dinheiro fácil e nem alto retorno sem alto risco. Mesmo que o retorno não seja tão alto, ainda assim existe risco. Desconfie caso alguém tente te vender um investimento com retorno garantido. Ninguém pode assegurar uma rentabilidade garantida quando se trata de ações. 

 

Atente-se ainda se afirmarem que o investimento é garantido pelo FGC. Este é um fundo que protege o investidor caso a instituição declare falência. No entanto, só protege o dinheiro em renda fixa, ou seja, fundos de investimento não possuem garantia do FGC.

 

Ainda hoje existem empresas que prometem um retorno absurdo de forma garantida. Por exemplo, recentemente viralizou na internet um vídeo em que uma moça parecia afirmar ter conseguido aumentar seu patrimônio de R$1.500 para R$1.040.000 em 3 anos! E mais: isso tudo investindo em ações! Além disso, ela asseguraria que quem se inscrever em sua firma poderia ter o mesmo rendimento que ela. No entanto, para lucrar essa quantia absurda de dinheiro em 3 anos pela bolsa, seria necessário que a rentabilidade média dos investimentos fossem de 0,88% ao dia durante 1095 dias. Esse feito não é impossível, mas é EXTREMAMENTE IMPROVÁVEL de ser conquistado. Portanto, FIQUE ATENTO COM ESSE TIPO DE PROMESSA. Acima de tudo lembre-se: NÃO EXISTE DINHEIRO FÁCIL.

2) Confira em qual nome é feito o investimento

Preste atenção em qual nome os investimentos estão sendo feitos. Nos casos da JJ Invest e do agente autônomo, os golpistas investiam o dinheiro dos usuários em seus próprios nomes, quando, na verdade, isso deveria estar no nome do dono do dinheiro.

 

Pode ser que você não esteja acostumado com o universo das ações, mas investimentos, em regra, são feitos no nome de quem coloca o dinheiro, e não dos intermediários. Esse fato serve para qualquer tipo de investimento, seja renda variável, renda fixa ou qualquer outra aplicação. Por exemplo, se você quer investir dinheiro em ações de uma empresa X, as ações ficarão no seu nome, e não no nome da corretora que realizou sua compra.

 

Caso você tenha dúvidas, procure saber mais, pergunte para outras pessoas em quem você confia e que estão acostumadas a investir dinheiro. Converse com especialistas, leia mais sobre esse assunto. Nós, inclusive, fizemos um post aqui no blog explicando o que você precisa saber sobre bolsa de valores, sendo iniciante, antes de investir seu dinheiro.

3) Pesquise mais sobre o investidor

Investir dinheiro é coisa séria, por isso não hesite em saber mais sobre onde seu dinheiro vai parar. Pesquise quem está te oferecendo o produto, se a empresa do vendedor é cadastrada nos órgãos responsáveis, inclusive os de atuação, para saber se ela existe mesmo. Procure no Google ou fóruns de investidores. Vasculhe em fontes como a ANCORD (Associação Nacional das Corretoras e Distribuidoras), e as autarquias públicas (CVM, Banco Central do Brasil).

 

Outra boa dica é descobrir o que as outras pessoas estão falando sobre essa empresa, seja a que está se oferecendo para intermediar seu investimento, seja aquela que vai receber seu dinheiro. Essas empresas (ou pessoas) costumam cumprir o que prometem? Elas são conhecidas por sua boa fama ou costumam deixar outras pessoas na mão? Uma boa forma de descobrir isso é pesquisar em sites como o Reclame Aqui e até mesmo procurar se existem avaliações positivas ou negativas nas redes sociais ou em blogs.

 

Lembre-se ainda que existem empresas não financeiras que assessoram os investidores de forma legal. Entretanto, esse tipo de firma costumam ter uma instituição financeira ao lado, onde o cliente abrirá uma conta para começar a investir.  

 

4) Seja desconfiado

Acima de tudo: desconfie ao máximo. Mesmo pessoas credenciadas podem estar tentando te ludibriar, como foi o caso de Madoff, que era um investidor credenciado e mesmo assim aplicou o golpe da pirâmide.  

 

Mesmo que você não tenha paciência de criar uma conta em corretora ou investir pelo banco, não pense que a partir de um terceiro com promessas muito grandes será possível pegar um atalho para fazer investimentos e ganhar dinheiro fácil. Seja cético e preste atenção: na área de aplicações não existem ganhos mágicos. Estamos aqui para separar o joio do trigo, para ajudar você a saber o que realmente é um fundo de investimento e o que é um golpe de pirâmide.

 

Agora que você conhece sobre o esquema da pirâmide, preste atenção em promessas de dinheiro fácil. Caso você ainda tenha dúvida e fique assustado com a ideia de cair em um golpe da pirâmide, não se desespere. Seja desconfiado, pesquise, pergunte, se resguarde. Atitudes como essas podem parecer pequenas, mas podem evitar que você caia em golpes por aí e perca muito dinheiro. Você não quer correr esse risco, quer?

 

Se você tem interesse em investir e não sabe como começar, pode nos procurar, estamos aqui para te ajudar. Iremos te ajudar a escolher a melhor forma de começar a investir seu dinheiro. Temos vários posts que tratam desse assunto e um simulador de renda fixa. Se mesmo assim continuar com dúvida, você ainda pode nos perguntar diretamente pelo próprio blog. Não tem nada de errado em aplicar o dinheiro, mas é importante estudar e entender o mercado. Lembre-se: nessa caminhada nós estaremos ao seu lado.

 

5 comentários

  • O certo seria no mundo ideal, o valor da empresa ser a quantidade de ações x valor de face. Porém para se calcular esse valor de face tem que estar associado ao patrimônio, e principalmente ao valor dos dividendos passados aos investidores. Vejo que a partir do momento que o papel de uma empresa é supervalorizado, já inicia ai uma piramide financeira, ou uma bolha especulativa, como a do mercado de tulipas na Holanda.

    Responder
    • Frederico Torres

      Oi Moisés.
      É possível sim. Os investimentos em poucas ações individuais ou mesmo em fundos bem arriscados podem render até mais do que isto em meses muito bons.
      Em suma, o rendimento só não deveria ser motivo de sua preocupação. Se houver algo mais entretanto…
      =/

      Responder
  • Conteúdo muito bom, gostei muito do seu post.
    Vou acompanhar, pois sempre aprendo mais.
    São dicas muito úteis, principalmente para um iniciante como eu.
    Bom trabalho!!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *