Conect Car, Sem Parar, Move Mais: qual é melhor?

Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox

Fim de ano chegando, muita gente gosta de pegar estrada. Mas o que ninguém gosta é de parar em postos de pedágio. Não apenas pelo custo, mas também pelo incômodo de enfrentar fila, mexer com dinheiro, pegar troco… Para aliviar pelo menos esse incômodo surgiram empresas como Sem Parar, ConectCar, Move Mais e outras. Elas fornecem o serviço de pedágio expresso. Você já deve ter ouvido falar nesse serviço. Mas sabe como funciona? E sabia que elas vão passar a oferecer outros serviços?

Esse foi o tema da nossa conversa com o Pedro Vieira, no programa Em Boa Companhia da Rádio Inconfidência. Explicamos como funcionam esses serviços, apresentando as empresas que atuam no mercado e seus respectivos planos. Orientamos sobre como avaliar se vale a pena contratar o serviço e como escolher o plano mais adequado. E falamos sobre o que esperar do futuro, não apenas para esse tipo de serviço, mas para outros. O bom e velho cartão de crédito, por exemplo.

Já escrevi sobre isso aqui no blog em 2015, e fiz uma atualização em 2016. Na época apresentei os planos, os preços, vantagens e desvantagens de cada um e contei minha experiência com a ConectCar. Mas chegou a hora de fazer um post novo sobre o assunto. Não apenas atualizando informações, mas alçando um voo maior, falando sobre o que vem por aí.

O que é pedágio expresso?

Quem costuma pegar estrada já se acostumou também com os postos de pedágio. Eles estão espalhados pelas rodovias das regiões Sul, Sudeste, Centro-Oeste e em alguns estados do Nordeste. A tendência é que cheguem a cada vez mais estradas nos próximos anos.

Junto com as praças de pedágio vieram as empresas de pedágio expresso – Sem Parar, ConectCar, Move Mais e Veloe. Esse serviço consiste basicamente na instalação de um dispositivo – chamado de tag – no para-brisa do carro. Ao aproximar-se da cancela do pedágio, a tag é reconhecida por um sensor e a passagem é liberada. O pagamento do pedágio e do serviço pode ser feito de diferentes formas, que vamos explicar aqui.

Quem não contrata os serviços de pedágio expresso já deve ter passado pela experiência de, parado na fila do pedágio, ver carros passando tranquilamente pelas cancelas lá da direita, sem parar. Dá vontade de ir para aquela fila, não dá?

Por outro lado, quem contrata pedágio expresso talvez já tenha passado pelo dissabor de ficar parado na fila porque a cancela não abriu. Ou de se esquecer de carregar créditos e ficar na mão na hora H. E certamente passa pelo desgosto de pagar uma taxa que, muitas vezes, é bastante salgada.

E aí? Compensa ou não compensa?

Eu, particularmente, gosto bastante. Mas meu plano é antigo, pago um valor de mensalidade bem baixo, que não existe mais. Para quem ainda não contratou o serviço, recomendo que avalie seu perfil de utilização, procure o plano mais adequado e avalie se o benefício compensa o custo.

Vamos mostrar como fazer isso. Mas antes, vamos conhecer as empresas e seus planos.

Sem Parar

A Sem Parar é a maior empresa de pedágio expresso do país. Segundo seu site, está presente “em todas as estradas pedagiadas do Brasil”. Além de passar pelos postos de pedágio, os clientes da Sem Parar podem usar estacionamentos e abastecer em postos Shell.

Por enquanto, a Sem Parar funciona melhor no estado de São Paulo. É lá que está disponível a maior variedades de planos. Aos poucos eles serão expandidos para outros estados.

Atualmente, a Sem Parar oferece dois planos cobertura nacional: Adesão Zero e Sem Parar Automático. Ambos têm mensalidade fixa de R$ 23,53 e não cobram taxa de adesão. O usuário tem uma conta em seu nome, onde é mantido o saldo que ele poderá usar nos serviços.

A diferença entre os planos é que, no Adesão Zero, as recargas precisam ser comandadas pelo usuário. No plano Sem Parar Automático, como o próprio nome diz, elas são automáticas. Sempre que o saldo atinge um valor mínimo, determinado pelo usuário, é comandada uma recarga.

Para as rodovias estaduais de São Paulo, a Sem Parar oferece planos com mensalidade de R$ 11,45.

Há também um plano sem mensalidade, o Pré-Pago Paulista. Nele, em cada recarga é cobrada uma taxa que fica em torno de 10% do valor carregado – varia conforme o valor. Veja as taxas:

Sem Parar

Além disso, para clientes de São Paulo, a Sem Parar oferece um plano para ser usado exclusivamente em estacionamentos. Tem mensalidade de R$ 9,45.

ConectCar

Empresa pertencente à Companhia de Petróleo Ipiranga e ao Banco Itaú Unibanco, a ConectCar é a grande concorrente da Sem Parar. Opera em todo o país e é aceito em praticamente as mesmas praças de pedágios que a Sem Parar.

Na época em que fiz a pesquisa para este post – início de novembro de 2018 – a taxa de adesão era de R$ 35,00 e o site oferecia apenas o Plano Completo. Quando telefonei para a empresa, me ofereceram também o Plano Básico.

No Plano Completo é cobrada uma mensalidade de R$ 19,90. As recargas são feitas automaticamente, por meio de cartão de crédito. O usuário define o saldo mínimo que quer manter em sua conta, e o valor das recargas. Sempre que o saldo ficar inferior ao valor mínimo, é comandada uma nova recarga.

No Plano Básico não é cobrada mensalidade, mas em cada recarga é cobrada uma taxa. Semelhante ao que ocorre no plano Pré-Pago Paulista da Sem Parar.

Veja as taxas do Plano Básico da ConectCar:

ConectCar

Repare que, na recarga de R$ 30,00, são cobrados R$ 6,49, ou 21,6%. É muito. Na recarga de R$ 220,00 são cobrados R$ 20,80, ou 9,5%. É menos, mas ainda é bastante. É preciso avaliar bem antes de contratar.

Além desses dois planos para pessoas físicas, a ConectCar oferece o Plano Empresarial, para pessoas jurídicas. Funcionam de forma semelhante ao Plano Completo, mas com mensalidades menores, quando a empresa contrata mais de 50 tags.

Minha experiência

Sou cliente dos produtos da Ipiranga há quase 10 anos. Minha tag é ConectCar, abasteço meu carro com Abastece Aí e uso Km de Vantagens. Sinto-me bastante à vontade para falar da empresa. Minha relação com ela é de afeição e pânico – eu ia dizer amor e ódio, mas seria um certo exagero.

Afeição porque, de modo geral, gosto dos produtos. Os descontos do Abastece Aí são razoáveis, o atendimento que recebo no posto próximo à minha casa é ótimo, os Km de Vantagens podem ser trocados por serviços interessantes e o ConectCar funciona bem.

E pânico porque já passei por emoções fortes nessa relação. Minha conta já foi roubada por hackers – ressalto que a Ipiranga me ressarciu direitinho. Minha senha já parou de funcionar. O aplicativo já me deixou na mão algumas vezes.

Mas o que quero destacar aqui é a mania que a Ipiranga tem de mudar seus produtos e procedimentos. Perdi a conta de quantas vezes mudaram a sistemática dos descontos no abastecimento e o nome do meu plano ConectCar.

Mudaram o nome, mas pelo menos mantiveram o preço. Hoje pago pelo plano completo R$ 4,90 por mês. Uma pechincha, se comparado com os atuais R$ 19,90 dos novos planos. Se mantiverem o preço nesse nível, é nele que eu fico. A tag funciona bem – raramente apresenta falhas nos pedágios – e não tenho tido problemas com a cobrança.

Se a condição ficar ruim, vou reavaliar. Aliás, como devemos fazer em tudo na vida.

Move Mais

A Move Mais é menor que a Sem Parar e a ConectCar, mas vem buscando aumentar seu espaço no mercado.

Oferece planos para pessoas físicas, com taxa de adesão de R$ 29,90, sem mensalidade, e com taxas de serviço que variam de 5% a 10% do valor recarregado. Veja só:

Move Mais

O esquema é o mesmo de ConectCar e Sem Parar: o usuário comanda uma recarga, e é creditado o valor na conta, já descontando a taxa de serviço. A pessoa pode optar por recargas automáticas ou manuais.

Para pessoas jurídicas a Move Mais oferece os planos Controle e Estradeiro. A diferença básica é que no primeiro a recarga é manual, e no segundo é automática. A taxa de adesão é de R$ 39,90.

Existe ainda o Plano Frota, também para empresas. Nele, a mensalidade é de R$ 25,80 e o pagamento ocorre após a utilização. A cada 10 dias a Move Mais envia um boleto com o valor utilizado.

Veloe

Além dessas três empresas, daqui para a frente você vai começar a ouvir falar bastante na Veloe. É a empresa de pedágio expresso da Alelo, que comanda também os cartões Elo, e o programa de pontos Livelo. A Alelo é controlada por Bradesco e Banco do Brasil. Isso, por si só, dá a ideia do poder de fogo da Veloe.

A empresa iniciou suas atividades muito recentemente, e por enquanto atua apenas no estado de São Paulo. Pretende expandir sua ação para as outras rodovias brasileiras em 2019.

A Veloe oferece dois planos. O Total tem mensalidade de R$ 18,90 e pode ser usado em pedágios e estacionamentos. O Estrada custa R$ 14,90 mensais e é mais voltado para pedágios, mas o usuário também pode usar em estacionamentos. Só que, nesse caso, vai pagar R$ 1,90 a mais por uso.

Ambos têm recarga automática e não têm taxa adicional por recarga.

Green Pass

Outra empresa que está chegando ao mercado é a GreenPass. Mas ela deve entrar em operação apenas no primeiro semestre de 2019, atuando inicialmente apenas no estado de São Paulo. A tag da GreenPass vai se chamar Taggy. Até a publicação deste post ainda não havia detalhes sobre os serviços, apenas que haveria quatro opções de planos. Aguardemos.

Auto Expresso e Passe Expresso

Quem utiliza serviços de pedágio expresso há mais tempo pode se lembrar dessas duas empresas. Bem, elas não estão mais operando. A Passe Expresso encerrou suas atividades e a Auto Expresso, que chegou a ter uma boa colocação no mercado – até entrou no nosso post de 2015 –, foi incorporada pela Sem Parar.

Como escolher o melhor plano?

O mercado de pedágio expresso está em constante modificação. Por isso, minha preocupação neste momento não é indicar o melhor plano, e sim te ajudar a escolher. Os planos podem mudar de um dia para o outro, mas as dicas para escolhê-los permanecem as mesmas.

Cobertura

A primeira coisa é avaliar quais operadoras funcionam melhor na sua região. Hoje a Sem Parar e a ConectCar são as que oferecem maior cobertura. Praticamente todos os postos de pedágio de rodovias federais aceitam as duas. A Move Mais está aumentando sua cobertura.

Minha recomendação: visite os sites das empresas e verifique como anda a atuação delas nas estradas que você mais utiliza.

Preço

Definidas quais operadoras podem te atender, o próximo passo é encontrar a mais barata. Em meio a tantos planos e preços, para descobrir qual é a melhor para você é preciso identificar seu perfil. O principal fator: QUANTO você utiliza de serviços mensalmente?

Dependendo do valor consumido, pode compensar mais contratar um plano COM ou SEM mensalidade.

Fizemos um quadro comparativo entre as empresas com atuação nacional, com diferentes níveis de utilização, ressaltando o plano mais barato em cada um deles:

Pedágio Expresso

Levando em conta o preço, vemos que, para quem utiliza até R$ 250,00, o plano que compensa mais é o da Move Mais – sem mensalidade, com recarga manual ou automática.

Lembrando que, antes de comparar preços, é preciso saber se a Move Mais atende as estradas pelas quais você costuma passar.

Caso ela ainda não atenda, a melhor opção é o Conect Car. Para quem usa até R$ 150,00 compensa contratar o Plano Básico, sem mensalidade e com tarifas proporcionais às recargas. Mas para quem utiliza mais de R$ 150,00 já compensa contratar o Plano Completo, com mensalidade fixa de R$ 19,90.

Outros serviços

“Ah, Ewerton, quer dizer que essa Sem Parar só tem nome, já que os serviços dela são mais caros…”

Olha, eu não diria isso. HOJE pode até parecer que é assim. Mas lembre-se: o mercado de pedágio expresso está se tornando muito dinâmico. Novos agentes estão entrando, novos serviços vêm sendo oferecidos. Quem já está no mercado vai ter que se mexer mais rápido, por isso não se espante se amanhã a Sem Parar modificar seus planos.

Além disso, pode esperar muita, muita novidade por aí. Por exemplo: a própria Sem Parar firmou parceria com o McDonalds. As tags passarão a ser aceitas para pagar pelos lanches nos drive-thru da rede.

Quanto mais agentes entrarem no mercado, mais e melhores produtos surgirão. Mais ou menos como aconteceu no mercado de máquinas de cartão de crédito. Pode apostar.

Concluindo

Na hora de decidir que tag contratar, olhe para a FORMA como fizemos a pesquisa, mais do que para os NÚMEROS do post.

Portanto, procure saber primeiro quais empresas atendem a região em que você costuma trafegar. Depois avalie como funcionam os planos das empresas disponíveis – recarga automática ou manual, débito ou crédito etc. Avalie também que outros serviços as tags oferecem – estacionamentos, drive thru, convênios e programas de pontos. Finalmente, claro, avalie o preço.

Vamos procurar atualizar este post frequentemente, para acompanhar as mudanças nos planos e os novos agentes do mercado. Enquanto isso, se você vir alguma novidade por aí, ou quiser contar sua experiência com sua tag, fale conosco aí nos comentários!

2 comentários

    • Ewerton Veloso

      Gerson, obrigado pela sua mensagem!

      Enriquece bastante o post, porque você optou por uma marca que não entrou na comparação (porque ainda não atende o Brasil inteiro). Certamente pode ajudar quem ler os comentários.

      Sempre que puder e quiser, conte-nos sua experiência. Mais uma vez agradeço. Abraço!

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *