O Gerente testou: carro, táxi, Uber, Cabify, 99 POP…

Devo ter ou não um segundo carro em casa?

Hoje a discussão é sobre a melhor alternativa para um casal sem filhos que já tem um veículo. Ou até mesmo um casal com filhos que também já tenha um carro. A questão central é: comprar ou não comprar o segundo carro, ou seria melhor andar de táxi, Uber, 99 POP ou Cabify (dentre outros)?

Para casais que não tem nenhum carro, ter o primeiro carro tem maior probabilidade de se justificar a compra do veículo. Afinal, além de possivelmente o veículo ser mais utilizado, há outros fatores subjetivos em jogo. Já para os demais, que já possuem um carro em casa, esta discussão faz muito sentido.

Vamos testar

Em julho de 2017 decidi vender o segundo carro da casa. De imediato, custos como IPVA, depreciação, seguro, seguro obrigatório, licenciamento, manutenção, combustível, estacionamento, custo de oportunidade do capital, capital não investido e eventuais multas desapareceram. Elas não me pertencem mais! Considerando todas elas, somavam mais de R$14.000,00 anuais para rodar menos de 2.500 km no mesmo período. Táxi, Cabify, 99 POP e Uber rapidamente se mostraram economicamente mais viáveis.

Por outro lado, comecei a gastar, sob demanda, com serviços de transporte. Desconsiderando o serviço de transporte público, ineficiente e desconfortável em grande parte das cidades brasileiras, analisei alternativas.  Gostaria muito de considerar o transporte público coletivo nesta pesquisa, mas é impraticável comparar os serviços em termos de qualidade. Não vou fazer agora um discurso sobre a melhoria do transporte coletivo. Não é o meu propósito aqui.

Enfim, vamos lá ao que interessa! Taxi, Uber, Cabify, 99 POP ou outro app de transporte.

Táxi

A mais cara de todas (nem sempre, como diremos adiante), o que não representa necessariamente melhor qualidade. Este velho conhecido da população das grandes cidades precisa se modernizar, talvez se reinventar. Caso contrário, estará fadado ao fracasso, a minguar, a uma morte lenta. Bandeirada cara, quilômetro rodado caro (principalmente em “bandeira 2”), motoristas despreparados, enfim… A principal vantagem do táxi, hoje, é que a maioria dos taxistas, pela maior experiência, conhecem melhor a cidade. Esse aspecto pode ser um diferencial em determinados momentos do dia.

No início do parágrafo anterior falei que nem sempre é a alternativa mais cara de transporte de aluguel de passageiros. Isto porque os aplicativos, ou app, de transporte cobram tarifa dinâmica em determinadas ocasiões. Nestes casos, então, o app de transporte pode sair mais caro do que um serviço de taxi.

Aplicativos de transporte

Olha o serviço de táxi melhorando: você paga menos e aceitam – TODOS – cartão de crédito como forma de pagamento. Mas, os demais problemas permanecem. E, uma coisa que percebi é que, ao chamar, o táxi chega a mudar de rota quando encontra um passageiro no caminho, te deixando na mão. O passageiro embarca no “seu” táxi (pagando tarifa integral) e você fica a ver navios. Em compensação, aplicativos como o 99 POP oferecem descontos e até o chamado cash back. Leia artigo sobre o Méliuz aqui no Educando seu Bolso para saber mais sobre cash back.

Alguns app de taxi que eventualmente uso (em Belo Horizonte) são o Easy, o Ligue Taxi BH e o TXS2. Todos estão disponíveis na Play Store (Android) e, acredito, Apple Store também.

O que é a “Tarifa Dinâmica”?

Antes de tratar de cada um dos app testados, falemos de uma característica comum a eles: a tarifa dinâmica. A tarifa dinâmica é uma forma de incentivo ao motorista para que ligue o aplicativo, por exemplo, em horários de rush. Incentivo ao motorista e desincentivo ao passageiro, é verdade. A tarifa dinâmica é cobrada em corridas em momentos em que a demanda suplanta a oferta. Lei de Mercado na veia! Oferta maior que demanda, tarifa baixa. Demanda maior que a oferta, tarifa mais alta.

Uber

Pioneiro a enfrentar os taxistas, este serviço continua com preço relativamente bom. Relativamente, pois estou comparando a serviços similares, como táxi ou Cabify. Em relação aos táxis, serviço de melhor qualidade e com custo comparável ao dos aplicativos de táxi. Alguns mimos, como balas e água, demonstram um pouco mais de preocupação com o cliente. Em relação ao Cabify, que falaremos a seguir, o custo é um pouco superior. Você entenderá os motivos. O Uber tem 3 variantes: Black (mais cara e sofisticada), Select (intermediária) e X (mais barata). Vale ressaltar que o Uber aceita carros mais velhos, especialmente na versão X. Como recebe pagamento em dinheiro, o risco de assaltos é maior. Caso ainda não tenha usado o serviço ainda, clique aqui para obter um desconto em sua primeira viagem.

Cabify

Este serviço, durante determinado período, mostrou-se a melhor opção para mim. Vamos às razões. O Cabify demonstra preocupação similar à do Uber com seu cliente. Os carros selecionados pelo Cabify são, na média, um pouco melhores. Alguns realmente sofisticados, comparáveis aos do Uber Black, ainda que com a tarifa competindo com o Uber X. O tempo de espera no Cabify tende a ser um pouco menor. Os motoristas do Cabify passam por uma seleção mais rigorosa.

E os descontos no Cabify? E as promoções do Cabify? O custo do Cabify despenca quando se consegue cupons de desconto, o que não é raro. Praticamente toda semana tem uma promoçãozinha: sabendo aproveitá-la você se dá bem. Às vezes a promoção é participar de um sorteio. Nestes casos eu acho que o Cabify não tem muito sucesso, mas como não entendo muito de marketing, vá saber… Caso ainda não tenha usado o serviço ainda, clique aqui para obter um desconto em sua primeira viagem. Caso durante o cadastro o app peça algum código, pode usar danielm6924, se quiser.

99 POP

O 99 POP talvez seja o app mais barato dentre todos. Nem por isto presta um serviço ruim, ou muito abaixo do prestado pelos demais app de transportes. Não é como o Cabify ou o Uber Black, mas os carros também são novos. Já tive oportunidade de rodar em carro que havia sido emplacado no dia anterior. Recentemente reduziu as tarifas ainda mais, além de continuar oferecendo descontos para viagens específicas. Em Belo Horizonte, por exemplo, se você tiver saída e chegada dentro do perímetro da Av. do Contorno, há uma promoção que limita o valor da corrida a R$6,99. Também oferece promoções para destinos específicos, como bares, restaurantes, etc. Caso ainda não tenha usado o serviço ainda, clique aqui para obter um desconto em sua primeira viagem.

Outros aplicativos

Um app de transporte que não tenho como falar, por não ter como testar, é o Venuxx. Este app é exclusivamente voltado ao público feminino. Nele homem não entra nem como acompanhante. Exceção feita a adolescentes de até 16 anos (comprovados no RG) acompanhados de uma mulher. O Venuxx atende também a crianças desacompanhadas de até 12 anos. Como não enquadro no público-alvo do serviço, espero que alguma usuária do Venuxx nos diga como é a qualidade do serviço. Clique aqui para ser direcionada ao site do Venuxx.

Existem outros aplicativos que também não testei. Acredito que, por não ter testado, já passei do limite ao citar o Venuxx. Passemos a outro tipo de app: os comparadores de soluções de transporte.

Existem bons aplicativos de comparação deste tipo de solução de transporte. Um deles, o Vah, é muito útil. Ele consegue comparar os preços das soluções antes que você decida qual utilizar. Assim, você consegue se programar melhor.

Do ponto de vista do motorista

Bom, não pesquisei – muito menos testei – os serviços a partir da ótica dos motoristas. Se você é motorista do Uber, Cabify, 99 POP, outro app de transporte ou mesmo taxista, ficaria muito feliz se postasse seu ponto de vista aqui.

Em resumo

Não preciso de um segundo carro em casa. Com estas soluções urbanas que estão revolucionando o mercado, dois carros em casa é um luxo desnecessário. Talvez nem luxo: um transtorno desnecessário.

Gostou? Não gostou? Deixe seu comentário.

Até a próxima!

2 comentários

    • Daniel Meinberg

      Luiz, obrigado pela visita.
      Estou em Belo Horizonte, portanto capital de MG.
      Para adequar à sua realidade, sugiro fazer o mesmo cálculo que fiz, lembrando-se dos custos fixos (depreciação, rendimento de investimento desfeito para imobilizar, seguro, IPVA, licenciamento, seguro obrigatório, custo de oportunidade, etc.) e dos variáveis (manutenção, combustível, estacionamento, etc.). Custo de oportunidade é mais complicado calcular. Eu desconsiderei apesar de saber que existe, tamanho o desequilíbrio contra a manutenção do carro.
      Talvez seja o caso, considere também que não será mais multado. Ou que poderá sair e beber, ou ainda usar o telefone no trânsito à vontade. 😉
      Espero ter ajudado.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *