A Declaração de Imposto de Renda 2017 já está chegando…

Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox

A obrigatoriedade

Em todos os anos, nos meses de março e abril, muitos brasileiros são obrigados a realizar uma tarefa pouco amada e muito odiada: Declaração de Imposto de Renda! É isso aí, vem aí o Imposto de Renda 2017.

Por ser uma obrigatoriedade, o ideal é fazer essa tarefa o mais cedo possível por vários motivos. Alguns deles são: conseguir a restituição mais cedo, o alívio de ficar livre de uma obrigação e realizá-la com todo o cuidado. Caso falte alguma informação tem-se o tempo necessário para providenciar e regularizar tudo.

O que você já pode fazer

Muitos dos documentos já podem ser preparados. Você pode adiantar algumas declarações auxiliares como o “Carnê-Leão” ou o “Ganho de Capital”. Adiantá-las ajuda, e muito! Além de ter menos preocupação com a Declaração, pois, muitos dos dados já serão exportados por elas.

A Receita Federal, de modo geral, libera o download do software oficial nos últimos dias de fevereiro. O rascunho já pode ser acessado e muitas das informações já podem ser lançadas. Alguma delas são: pagamentos efetuados, bens e direitos, rendimentos e despesas dedutíveis.

Uma verificação importante que já pode ser feita é se você declarará no mesmo computador que fez a do ano anterior. Se for o mesmo, os dados serão importados automaticamente. Apenas as informações que devem ser atualizadas e as novas é que deverão ser preenchidas. Se você, por algum motivo, perdeu o arquivo da Declaração do ano anterior, você pode pedir uma segunda via digital. Se você tem o código de acesso e senha, você pode solicitar no site da Receita Federal.

Novidades no Imposto de Renda 2017

Em 2017, o prazo de entrega será menor! A recepção das Declarações começará em 02 de março e o prazo se esgotará em 28 de abril. Pontos importantes neste ano serão em relação à necessidade de dependentes com 12 ou mais terem CPF e aos bens de brasileiros no exterior. Uma recomendação do Educando seu Bolso: não deixe para fazer sua Declaração de Imposto de Renda no último dia e na última hora. Além de preencher algo incorretamente, sua restituição virá no último lote, afinal, os contribuintes que enviarem a declaração no início do prazo, sem erros, omissões ou inconsistências, também recebem mais cedo as restituições do Imposto de Renda – caso tenham direito a ela. Idosos, portadores de doença grave e deficientes físicos ou mentais têm prioridade. Normalmente, os lotes de restituição começam a ser pagos em junho e seguem até dezembro.

Escute nosso podcast para dicas sobre o Imposto de Renda.

2 comentários

  • Olá! No caso, se não precisar do dinheiro da restituição de imediato, digo nos primeiros lotes, o recomendado é deixar para transmitir no final do prazo para assim receber nos últimos lotes e ter uma rentabilidade do valor?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Prezado Edison,
      Obrigado pela sua mensagem!
      Recomendamos que você preencha todas as informações com todo cuidado e atenção assim que o software da Declaração de Imposto de Renda for liberado pela Receita Federal. Preenchendo o quanto antes, além da não fazer com pressa, caso falte algum documento, há tempo para buscá-lo.
      Acerca da restituição, tem-se o seguinte orientação: caso você vá usá-la para alguma necessidade imediata como pagar alguma dívida, o ideal é transmitir o mais rápido possível. Por outro lado, caso você vá usar o recurso no fim do ano ou vá investir em Renda Fixa, o ideal é transmitir no fim do prazo, mas não no último dia para não ter risco do sistema ter algum problema.
      Abraço,
      Educando seu Bolso

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *