Lâmpada de LED: é ou não é uma boa ideia?

Você já está sentindo na pele o aumento da conta de energia elétrica? Pois é, em 2015, até agora, o reajuste já acumula 35% em Minas Gerais. Altas semelhantes também vem acontecendo em outros estados.

Os tempos de crise são bons para reavaliar os padrões e hábitos de consumo, os produtos que consumimos, para ver onde é que podemos enxugar os gastos. Uma possibilidade que volta e meia está sendo discutida por aí na mídia é a de substituir as já não tão novas lâmpadas fluorescentes pelas novíssimas lâmpadas de LED que têm aparecido por aí na praça. Já ouviu falar disso? Pois então, com a ajuda do meu amigo José Ronaldo Tavares Santos, engenheiro eletricista e professor universitário da área, fiz a conta pra ver se vale ou não a pena fazer essa troca. Nessa conta, assumi algumas hipóteses:

  • Comparei o consumo de uma lâmpada fluorescente com o de uma lâmpada de LED, ambas com o mesmo nível de luminosidade;
  • Considerei um uso diário de 4 horas;
  • A vida útil de uma lâmpada de LED é três vezes maior que a de uma lâmpada fluorescente;
  • O custo da energia é de R$0,80 por KWh

O objetivo final desse exercício é calcular e comparar o custo médio mensal de uma lâmpada, custo este que foi desmembrado em dois:

  • O valor gasto na compra das lâmpadas, transformado em gasto mensal considerando a vida útil de cada lâmpada; e
  • O gasto relacionado ao consumo de energia elétrica de cada uma delas.
Descubra como economizar na conta de luz!
*Seu nome:
*Em média, qual o valor da conta de luz por mês?
*Estado:
*Cidade:
*Tipo de instalação:
*Tipo do imóvel:
*Seu Email:
Seu Telefone:

Então vamos lá: primeiramente, o uso da fluorescente por quatro horas diárias resultará numa vida útil de 3,5 anos; já a de LED demorará 10,5 anos. Logo, serão necessárias três fluorescentes pra durar o mesmo tempo que a lâmpada de LED e permitir a comparação.

As três lâmpadas fluorescentes custam R$21, e a de LED, R$ 31,05. Dividindo esses valores pela quantidade de meses de vida útil da de LED, estimamos o custo “mensal” da compra das lâmpadas fluorescentes em R$ 0,17, valor mais em conta do que os R$ 0,25 da lâmpada de LED.

Mas isso ainda não é suficiente para decidir: é preciso também ver se a tão famosa economia de energia da lâmpada de LED compensa o seu maior custo. A lâmpada fluorescente analisada consome 15W e a de LED, 8,5W. Fazendo as contas do consumo de energia elétrica considerando as 120 horas ligadas por mês, o gasto mensal com energia elétrica pelo uso da fluorescente é de R$ 1,44 enquanto o da de LED é de R$ 0,82.

Somando os dois (aquisição da lâmpada + custo da energia elétrica), o gasto mensal da lâmpada de LED será de R$1,06 ao longo dos 10,5 anos, menos que o da fluorescente, R$1,61. Assim, a economia com a lâmpada de LED será bem pequeninha, de R$ 0,55 em um mês, de R$ 6,60 em um ano e de R$ 67,95 no período total de vida útil, de 10,5 anos. Considerando a análise para, digamos, 10 lâmpadas, a economia anual seria de R$ 66, ainda pouco representativa pra justificar todo o trabalho de troca, a meu ver.

Fizemos a mesma análise com as outras duas lâmpadas, de maior luminosidade: a fluorescente de 23W de potência e a de LED, de 14W. Os resultados em termos de economia são bem parecidos, uma vantagem muito pequena da lâmpada de LED, resultando numa economia de apenas R$ 79,73 ao longo dos 10,5 anos.

Em resumo: trocar as lâmpadas agora em busca de economia não me parece ser um negócio tããão bom assim quanto se tem dito por aí.

Atualização: em junho de 2016 nós publicamos um texto bacana, que traz dicas interessantes e uma tabela bastante completa sobre consumo de água e energia elétrica. Vale a pena conferir!

154 comentários

  • Um detalhe que não vi comentarem é que as lâmpadas fluorescentes necessitam de reator para funcionar, então precisa colocar esse custo tb. As lâmpadas de LED não necessitam de reator.

    Aqui em casa de repente tive que trocar vários reatores, parece que eles combinaram
    de queimar em datas próximas o que me causou um custo salgado.

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Henrique.
      Sim, mais um ponto para as lâmpadas de LED que, além de não ter este custo, a manutenção é mais simples, concorda?
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
  • Testei umas marcas chinesas e não duraram, Tenho dois bulbos da Ourolux hã 3 anos funcionando bem. Quero chamar a atenção pro fato que as LED são muito mais sensíveis ao calor que toda as demais, essas que estão funcionando há 4 anos estão descobertas, as LED exigem não só fentilação como um bom espaço à sua volta pra não queimarem. Outro ponto importante são os ambientes de ar condicionado onde as LED podem fazer uma grande diferença se tiverem metade da potência das outras , por exemplo, pois vão aquecer muito menos o ambiente e causar menos consumo elétrico no ar condicionado. Atualmente minhas apostas são os bulbos da Phillips, 1510 lumens por apenas R$ 18,00, mais de 100lm/w ou os Plafons da Osram. Numa comparação feita nos EUA os bulbos Phillips estão colados nos da Cree como os melhores custo benefício do mercado.

    Responder
  • Sou síndico do meu condomínio e troquei as lâmpadas de vapor metálico de 250W por Leds de 60W há 01 ano e meio. Perdi muito em iluminação, até porque na própria caixa da lâmpada informava que o fluxo luminoso era equivalente á uma lâmpada de 250W, mentira.
    A única vantagem que tivemos é que a nossa conta reduziu de algo em torno de 750,00 para 200,00 e neste caso, com a economia que fizemos nas contas , estou trocando agora para luminarias pétalas de 150w (03 bulbos de 50w em cada luminária).troquei duas para teste e vi que são bem mais fortes que as antigas vapor metálico de 250W. A minha única preocupação agora, após efetuar a troca de todas as 11 luminárias é a próxima conta de energia. Será que irá reduzir bastante se comparado com a de vapor metálico?

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Elvis.
      Puxa vida: aproximadamente 70% de redução!!!
      Sim, ao trocar as luminárias pétalas você deverá notar nova redução de custos. Se será significativa a redução ou não depende do tempo diário de uso.
      Acredito que esteja no caminho certo.
      Espero ter ajudado.
      Em tempo, já pensou em instalar no prédio energia solar fotovoltaica? Aqui no blog mesmo temos textos falando a respeito e, olha, as reduções tem sido bem significativas também.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
      • Boa noite Daniel. Vale ressaltar que a primeira troca eu fiz por lâmpadas Led de 60W mas perdi muito em iluminação porque tínhamos vapor metálico de 250W e agora trocando as Leds de 60W pela pétalas de 150w acredito que a conta vai aumentar e não reduzir, mas se ficar na faixa de 350,00 ficaremos muito satisfeitos porque a Led de 150w ilumina muito mais que a vapor metálico de 250W que pagávamos quase 800,00.

        Responder
        • Daniel Meinberg

          Obrigado pelo retorno, Elvis.
          Você tem razão. Se o tempo ligada for o mesmo, via de regra a lâmpada com maior potência (quantidade de W) consumirá mais.
          Obrigado
          Equipe Educando seu Bolso.

          Responder
        • Olá, estava fazendo uma pesquisa e como vi que esse comentário é recente quiz lhe dar uma noção bem grotesca, já que alguns dados eu não sei.
          250w x 11 = 2750 w = 9 h/d = $kw/h = 1,04 = 772,20 R$
          150w x 11 = 1650 w = 9 h/d = $kw/h = 1,04 = 463,32 R$
          60w x 11 = 660 w = 9 h/d = $kw/h = 1,04 = 185,33 R$
          Essa seria uma média de economia entre as diferentes lampadas.

          Se ainda não fez a substituição de todas, porque não usar as de 60 w junto as de 150w, isso lhe faria economizar tambem na aquisição de lampadas, ou ainda você invês de comprar elas sendo triplas, poderia comprar duplas e usar as de 60w, com isso você teria 120w.
          Mas para você ter certeza, nas caixas das lampadas tem a quantidade de lumens/watts, com isso você saberá de fato qual lampada ideal para você colocar comparando a de 250w.

          Responder
  • Acho que a vantagem, vai alem da economia de energia, com as de led, fica mais fácil usar com sistema solar..o problema é a queima..LEDs. São vagabundas

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Fábio.
      Sim, como o consumo é menor, o uso da lâmpada de led permite que se invista menos em paineis fotovoltaicos.
      Quanto à qualidade das lâmpadas… Bem, como em qualquer produto, existem melhores e piores, sem querer citar marcas. Agora, de fato, acho que concordamos em um ponto: elas ainda tem muito a melhorar.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
  • Outra coisa.
    Preciso de boa luminosidade pois costumo estudar à noite.
    Minhas lâmpadas econômicas são de equivalência de 100w
    Qual marca vocês recomendam?
    Se a tecnologia delas é mais rentável porque ainda são tão caras?

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela nova visita.
      Considerando que, como eu, já teve problema de qualidade com algumas lâmpadas, sugiro que seja de uma marca que ofereça bom prazo de garantia. E guarde a nota fiscal…
      Quanto ao custo, não posso afirmar com propriedade, mas acredito que esteja relacionado à relação de oferta x procura, retorno sobre investimento de desenvolvimento da tecnologia e o próprio custo de produção.
      Espero ter ajudado.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
  • Boa tarde!
    Li a conversa e apesar das explicações ainda quero entender sobre a confiabilidade e durabilidade das lâmpadas de led.
    Eu comprei umas em um supermercado para experimentar e não durou nem seis meses. Estou me sentindo enganado.

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, José Geraldo
      Bom, isto pode acontecer. Depende de uma série de fatores, inclusive a questão da qualidade do produto e estabilidade da tensão. Mas confesso que me parece estranho. Em minha residência já troquei praticamente todas as lâmpadas para LED há mais de ano e tive problema com apenas 2. Infelizmente não guardei a nota fiscal para reclamar a garantia. Mesmo assim, é inegável a redução no consumo mensal de energia.
      Espero ter ajudado.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
  • Senhores! comprei 10 spot led de 3w chinês e por curiosidade pois achei a iluminação bem forte para apenas 3w, fui tentar aferir o consumo Real do produto e fiquei surpreso com o valor que achei o valor real de 21,59watts ! fiz o teste com um multimetro digital no modo de Ampere 10a em série com o spot ligado em uma extensão domestica, fiz o calculo da seguinte forma: achei o valor de 0,17a em 127 volts e multipliquei dando os 21,59. Está correta a medição? não deveira na teoria dar o valor de 3w ou aproximado da potencia do produto? não adiantaria então por spot led para substituir uma fluorecente compacta de 15w?

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Marco.
      Olha, se a iluminação está “coerente” com uma lâmpada de maior potência, é possível que apesar de vendida como 3 watts tenha uma potência realmente superior. Não acredito que seja tão grande, mas se o seu multímetro mediu uma corrente de 0,17 ampére, tem que considerar apenas a margem de erro do equipamento. Pode ser erro de precisão. Se estiver dentro da margem de erro, seu cálculo está correto (potência é o produto da corrente e da tensão). Reafirmo que parece um valor muito alto para um produto que especifica uma potência tão baixa.
      Com relação à sua conclusão, a comparação deve ser feita entre lâmpadas com mesmo grau de luminosidade (lux) ou, pelo menos, da mesma ordem de grandeza. Sugiro avaliar ainda se precisa de iluminação mais forte pois, caso negativo, trata-se de jogar dinheiro fora iluminando mais do que o necessário.
      Espero ter ajudado.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
  • Aqui em SP a eletropaulo fez um programa de trocas, levei minhas lâmpadas fluorescentes e incandescentes e recebi as LED gratuitamente. Neste sentido vai compensar, toda a casa tem LED, 8 lâmpadas no total. Mas se fosse comprar, provavelmente não compensaria.

    Responder
    • Como a economia não é tão grande certamente vale fazer a troca por led gradativamente! O que não pode e por exemplo vc ter 20 lâmpadas fluorescentes em perfeito funcionamento e trocar por 20 led! Certamente conforme a vida útil das fluorescentes forem acabando, podem ser substituídas por led, sem pressa!
      Caso a pessoa adquirir um imóvel novo que é meu caso, irei investir nas lâmpadas LED.

      Responder
      • Daniel Meinberg

        Obrigado pela mensagem, Leandro.
        Realmente, esta pode ser uma boa estratégia.
        Fique à vontade para continuar participando conosco.
        Atenciosamente
        Equipe Educando seu Bolso

        Responder
  • Eu acho que nao se deve apenas falar nas lampadas led… visto estas estao inseridas num sistemas eletrico que se tiver problemas mesmo trocando as mais consumidoras de energia pelas leds… nosso consumo de energia manterá elevada e sem ter grande diminuiçao… entao sendo assim temos de ter em conta na constituiçao desde mesmo sistema materiais eficientes que trabalhando em conjunto conseguem atinguir o objectivo de todos nós …energia a baixo custo mantendo a nossa qualidade de vida…so que para isso acontecer temos que ter um plano ou de remodelaçao a curto prazo/longo ou que começe desde o inicio da contruçao do edificio…sempre de forma sustentavel, viavel e mantendo nossa qualidade de vida…

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Melo.
      Muito pertinentes suas colocações. As lâmpadas de led são componentes de um sistema muito mais complexo e (in)eficiente de geração, transmissão, distribuição e uso da energia elétrica. Entretanto, foi o elemento que estudamos e pudemos tratar com algum grau de certeza. Quem sabe posteriormente não tratemos outros componentes do sistema energético brasileiro…
      Fique à vontade para novas contribuições.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso.

      Responder
  • Acredito que a estimativa de tempo de vida das LEDs é muito otimista.
    A minha experiência com 3 marcas (e em torno de 120 lâmpadas) foi decepcionante. Verifiquei que a vida útil real é bem abaixo do que é informado pelo fabricante. Inclusive, em uma das compras (da marca Taschibra) mais do que metade das lâmpadas queimou antes da garantia de um ano, e voltaram a queimar depois de trocadas, enquanto que as fluorescentes que ali estavam antes duraram bem mais.
    Até não existir dados estatísticos da durabilidade das lâmpadas, acredito que qualquer análise seja superficial. Além disso, temos que avaliar outros fatores, como curva de luminosidade durante a vida útil e fator de potência; claro, que isso tudo em um ambiente que simule instalações reais e não em um laboratório com as condições ideais para uma boa durabilidade.

    Responder
  • Devemos lembrar que realmente se a gente pensar na economia de uma lampada a economia parece pequena porém um simples apartamento tem umas seis lampadas, agora vamos imaginar um andar inteiro, um bloco de apartamentos ou mesmo todo condomínio. Lembrando que em teoria quanto menos nos consumirmos energia a tendencia é diminuir o custo de KWh potencializando a economia de nossa conta individual.

    Responder
  • Muito boa sua análise. O led é econômico sim, mas esse milagre em sua conta de energia é uma inverdade. Não é do modo que as indústrias passam com suas propagandas maravilhosas. A difereça é pouco percebida e é necessario anos para se ver o resultado e obter o retorno do investimento, isso no âmbito residencial.

    Responder
    • Frederico Torres

      Wemerson, para qualquer implementação e manutenção de uma novidade tecnológica há que se ter tempo para que os estudos comprovem a eficiência de tal tecnologia. No caso do LED também. Inicialmente é uma tecnologia mais econômica sim. Devemos acompanhar seu desempenho a longo prazo.

      Responder
    • Frederico Torres

      Caro Fábio, veja a resposta do Othon de Carvalho ao seu comentário abaixo:
      ——–
      A durabilidade das lâmpadas de LED é influenciada não somente pela qualidade da energia ofertada, mas também pela qualidade da lâmpada e da instalação elétrica. Percebo na minha prática, em uma mesma instalação, recebendo a mesma energia, lâmpadas distintas terem durabilidades diferentes.

      Responder
  • Prezado Daniel Loureiro,
    Embora seu parecer seja favorável ao Led, e até levando em consideração a data da publicação (hoje a situação é bem diferente) vejo uma avaliação muito tímida. pois não somente devemos considerar a eficiência e durabilidade como posso citar pelo menos uma dezena de vantagens que a tecnologia Led trouxe aos usuários em relação a iluminação convencional, seja ela de qualquer tecnologia conhecida até hoje. Vamos sair do universo residencial e olharmos para grandes instalações, industriais ou comerciais, e veremos que além da economia de energia e sua vida útil temos:
    Redução dos custos de manutenção; não emite infra vermelho, não emite ultra violeta, consequentemente não desbota roupas ou obras de arte, não altera qualidade de alimentos (normalmente expostos em balcões frigoríficos em supermercados?, com uso de lentes o facho pode ser direcionado aumentando sua eficiência, dimerização sem variação de cores, controle de cores é dinâmico, graças ao seu tamanho o Led gera novos conceitos de iluminação, é resistente a impactos e vibrações, não tem materiais pesados como mercúrio nem gases tóxicos portanto não polui o meio ambiente no descarte. Falando em descarte, grandes empresas pagam para poder descartar lâmpadas de alta pressão, como fluorescentes, mercúrio, mistas, metálicas e sódio. No caso de leds, luminárias para uso industrial, as chamadas High Bays, possuem dissipadores de alumínio, normalmente pesadas, que ainda vão gerar receita ao invés de despesas.O Aproveitamento da luz é outro assunto considerável, pois pode ter 100% da luz emitida direcionada por lentes para onde se deseja, sem perdas pois o led é direcional enquanto todas as outras tecnologias distribuem sua luz em 360°. Poderia falar mais pois sei que se der uma repassada devo ter esquecido mais algumas vantagens. Gostaria de continuar mais preciso ir.

    Responder
    • Frederico Torres

      Caro Luiz Antonio, veja abaixo a resposta do Othon de Carvalho, nosso especialista no assunto. Grande abraço e obrigado por compartilhar sua percepção. Peço, que podendo, nos ajude a divulgar o Educando Seu Bolso, ok?!

      =)

      ——–

      Realmente o LED está chegando com uma tecnologia incrível, que a cada dia evolui mais e mais. Isso traz muitas vantagens como você bem citou.

      Mas há que se ter parcimônia em sua avaliação, como em qualquer nova tecnologia. Estudos têm mostrado alguns efeitos indesejáveis da luz azul do LED, como por exemplo, a alteração do ciclo circadiano, o desconforto visual, a piora da visão noturna.

      Como em todas as inovações, vantagens e benefícios devem sempre ser avaliados juntamente com os malefícios à saúde.

      Responder
  • é muito relativo, troquei 28 lampadas fluorescentes de 21w por 28 de led de 9w, só ai já economizei
    336 w , isso sem falar nas demais lâmpadas de minha casa, que estou trocando todas por led, e não acho pouca coisa não, a economia, já senti no bolso, pois a conta veio bem mais barata, e está cada vez menor… o problema que eu tenho é o descarte das lâmpadas tubulares… que espero que com a led ficará mais fácil, e beeeeem mais demorado.

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Renato.
      Esse é o espírito: você captou bem.
      Esperamos que dê tudo certo para você aí.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
  • 1 – LED não emite UV como as lampadas fluorescentes (causa catarata e câncer de pele para as pessoas que tem tendência).
    2 – 10 Anos de durabilidade é um valor teórico pela perda da luminosidade, na prática se o circuito for bem regulado pode durar mais. O dissipador pode precisar trocar a pasta térmica também, o que daria uma sobrevida ao LED.
    3 – Alguns modelos de LED (slim para gesso) tem o transformador a parte o que facilita trocar esse componente que é mais sensível á variação da rede elétrica.
    4 – O valor das contas de eletricidade aumentaram de 20 a 30% em alguns anos (Muito acima da inflação)

    Responder
    • Frederico Torres

      Muito obrigado pelas contribuições Eugênio!
      Grande abraço e vamos contribuir cada vez mais para os leitores do EsB economizarem na conta de energia.
      =)

      Responder
    • Tem também o custo do reator que é utilizado nas lampadas fluorescentes, que atualmente a vida útil é muito pequena.

      att

      Roberto
      Jaboticabal- SP

      Responder
      • Frederico Torres

        Boa tarde Roberto.

        Veja, a comparação está sendo feita com as lâmpadas fluorescentes eletrônicas. Estas vem com o reator adaptado na própria peça e o conjunto tem prazo de garantia fornecida pelos fabricantes.

        Grande abraço e muito obrigado por sua participação.

        Responder
    • Frederico Torres

      Muito boa sua pergunta, Francisco.

      O valor em Watts (W) informado em lâmpadas ou em qualquer aparelho elétrico refere-se ao valor de potência ativa. Quando falamos em consumo, falamos em Watts/Hora (W/H).
      Para o cálculo do consumo alguns fatores são avaliados, tais como: o fator de potência e a qualidade da instalação. Portanto, para verificar o real consumo de energia avalia-se o consumo em Volt-ampère (VA) e não o consumo em Watts.
      A maioria dos fabricantes só publica o consumo de seus produtos em Watts.
      Os antigos relógios medidores de energia não conseguem ler a potência reativa. Assim, a conta é calculada somente pela energia ativa, geralmente em kWh. Dessa forma você pode considerar, para consumo residencial, que o consumo em Watts corresponde a Watts/Hora.
      A previsão é que até 2018 as concessionárias trocarão os medidores de energia magnéticos pelo eletrônicos, que consegue ler todos os tipos de potência. A partir daí, a cobrança será pelo consumo total em volt-ampère.

      Atenciosamente,
      Othon de Carvalho

      Responder
        • Daniel Meinberg

          Obrigado pela visita, Otavio.
          Bom, não conseguimos localizar tal embasamento. Você teria como nos citar a fonte?
          De todo modo, suspender a cobrança da potência reativa favoreceria a ineficiência, concorda? Esperamos que a ANEEL não siga por tal caminho.
          Atenciosamente
          Equipe Educando Seu Bolso

          Responder
          • Mas tu também concordaria que não é atribuição do cliente residencial primar pela eficiência energética.

            Trabalho numa concessionária, e a suspensão não é recente, mas não afeta todos os clientes. Inclusive se deixou de fazer leitura de consumo reativo nas unidades consumidoras afetadas (mesmo naquelas onde existe medidor de energia reativa instalado).

            Eu só não lembro se não é mais cobrado dos residencias apenas ou se de todos os clientes atendidos em baixa tensão.

            Vou tentar achar a informação.

            Responder
    • O consumo de luz é cobrado em kWh (quilo-watt-hora), que corresponde à energia consumida por um aparelho de 1000 W de potência ligado por 1 hora.

      No caso da lâmpada (como qualquer aparelho) tu pega a potência em W, divide por mil e esse será o consumo, em kWh, da lâmpada ligada por uma hora.

      Responder
    • Frederico Torres

      Marcos,

      O cálculo por você questionado baseia-se na durabilidade de uma lâmpada de LED, que é estimada em 10 anos. Para o mesmo período são necessárias três lâmpadas fluorescentes. Por isso o cálculo é feito com a relação 3 para 1.

      Atenciosamente,
      Othon de Carvalho

      Responder
  • Você esqueceu de mencionar o reator da lâmpada fluorescente, as lâmpadas de LED não precisam de reator! E esses reatores precisam ser substituitos em algum momento, pois podem queimar! E o unico trabalho que você vai ter é de comprar a lâmpada de Led e realizar a troca! Pois a de led segue o mesmo modelo da fluorescente! Eu substituiria as lâmpadas fluorescente pela de LED conforme fosse queimando! Gostei da matéria! (:

    Responder
  • O que fiz em minha casa foi realizar a substituição da lâmpada fluorescente pela de LED quando houve necessidade, já faço isso há 01 ano e esse processo ainda não terminou, pois ainda tenho lâmpadas fluorescentes que ainda funcionam. Quando uma queima, eu troco por outra de LED.

    Responder
  • Como o LED não possui em sua composição metais pesados como chumbo e mercúrio, não há necessidade de um descarte especial como as lâmpadas fluorescentes.

    O meio ambiente agradece!

    Responder
  • Eu uso lampadas fluorescentes philips 23W, qual ficaria equivalente a elas? ate hoje nao comprei led por nao ter confiança de qual marca ou qual potencia comprar.

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa noite Diego. Segue abaixo a resposta do Othon de Carvalho:

      A lâmpada fluorescente eletrônica da Philips de 23W equivale a uma lâmpada incandescente de 90W. Para substituir esta lâmpada a própria Philips tem um modelo de bulbo que consome apenas 13,5w.

      Grande abraço e muito obrigado pela confiança.

      Responder
  • Geralmente se fala muito em economia domestica, mas a grande verdade mesmo é que para quem é dona de casa sabe que milagres não existem, mesmo que se troque marcas, diminua aqui, ou ali, milagres não existem.

    O que pode existir sim é o que se chama de cooperação entre todos aqueles que moram na mesma casa. Cooperação no sentido de quando passar por um cômodo apagar a luz, assim se economiza energia elétrica; quanto as sobras de comida, não jogar fora, mas quando perceber que os pequenos volumes de sobrinhas estão aumentando, buscar inventar algum prato para aproveitar essas pequenas sobras, e assim também fazer uma coisa diferente na alimentação; para aquelas regiões em que se possue caixa d´água nas casas, durante a madrugada desligar o registro de água, assim os pequenos vazamentos que porventura tenha, cessam durante a madrugada, e assim se economiza na conta de água também.

    Ou seja, pequenas atitudes no dia a dia que muitas vezes fazem a diferença no final do mês.

    J.Z. MAGAZINE
    “Onde a sua economia é nossa maior satisfação”

    Responder
    • Ewerton Veloso

      Sim, levamos em consideração o consumo dos reatores nas lâmpadas tubulares, que são em média 2,5 watts por lâmpada, variando de acordo com cada fabricante. Já as lâmpadas fluorescentes compactas são fabricadas com o reator integrado, nesse caso não necessita somar o consumo do mesmo.

      Responder
  • Outro fator que deve ser levado em conta é o número de ciclos liga/desliga por dia ao qual submeteremos uma lâmpada. As fluorescentes compactas têm sua vida útil consideravelmente reduzida à medida que precisamos acender e apagar mais vezes ao dia, pois você acaba solicitando mais do reator e eletrodos da lâmpada, enquanto que nas LED o impacto é insignificante. Nesse caso, o LED pode se mostrar bem mais econômico.
    Em tempo: tenho visto algumas lâmpadas LED com uma equivalência em relação às incandescentes e fluorescentes compactas, digamos, “forçada”. Esses dias mesmo encontrei numa loja uma LED 12W e 1200 lumens com equivalência declarada de 200w em relação à incandescente. Só que uma incandescente de 200W em tensão 220V produzia cerca de 3000 lumens. Já uma incandescente de 100W e 220v produzia 1350 lumens com bulbo transparente, e 1215 lumens com bulbo leitoso. então essa LED na verdade equivale à 100w incandescente e 20w fluorescente compacta, apresentando uma redução de consumo de 88 e 40%, respectivamente. O que continua sendo uma ótima economia, diga-se de passagem. Fica a dica: sempre comparar o fluxo luminoso.

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Vinícius, transcrevo abaixo a resposta do Othon de Carvalho ao seu comentário.
      Grande abraço e muito obrigado por sua participação

      —–
      Em relação à vida útil das lâmpadas de LED, e importante lembrar que, se não for feita uma ligação elétrica correta ela pode queimar rápido, ao levar a fase da rede direto na lâmpada e o neutro ao interruptor, algumas lâmpadas de LED reagem piscando mesmo quando apagadas, o que reduz considerável em sua vida útil.

      Em relação ao fluxo luminoso, fabricantes diferentes, com a mesma quantidade de watts divulgada, conseguem um fluxo luminoso diferente. Esse é um dos motivos que devemos comparar e comprar lâmpadas de qualidade, porque enquanto o INMETRO não exige o selo de certificação do Led, vamos encontrar vários fabricantes que a descrição não condiz com o produto, por isso existe uma diferença de preço enorme, entre algumas marcas, A grosso modo, 9w em LED de boa qualidade corresponde a 100 w das antigas incandescentes.

      Acredito que com a certificação tudo isto vai acabar.

      Responder
  • Ninguém levou em consideração o reajuste da energia eletrica que afeta tanto o processo fabril quanto o consumidor final. Se vc levar em conta o reajuste anual, vai ver que o quanto antes adquirir a LED melhor tendo em vista que a moeda perde o valor mas o produto e o custo da energia corrigem de acordo com o câmbio

    Responder
    • Frederico Torres

      Agradeço seu comentário “Energy” e transcrevo abaixo mais uma vez a avaliação do Othon de Carvalho – responsável aqui no Blog pelos assuntos relacionados a energia elétrica.

      ————–

      O mais importante de pensar em compra agora, e que provavelmente haverá um reajuste entre 15 a 20% em produtos de LED a partir da normatização em outubro de 2016. Este fato vai eliminar lâmpadas de baixa qualidade do mercado acabando a concorrência desonesta.

      Se você tem disponibilidade de recursos agora, estude a possibilidade de começar a investir em energia fotovoltaica com inversor grid-tie.

      (O inversor grid-tie é um aparelho usado para conectar um sistema fotovoltaico na rede elétrica dispensando o uso de baterias)

      Responder
  • A lampada de led é totalmente economica tive uma economia de 50% na redução na conta de luz trocando todas as lampadas da minha casa. Pensando nisso resolvi investir nesse mercado que só cresce. Mais focando no led e com qualidade que dure. Pesquisei por um tempo qual seria a melho lampada Led. e cheguei em uma marca de qualidade Chamada Lampadas Golden que inclusive tem o selo do Inmetro.

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Rodrigo. Seuge abaixo a resposta do Othon de Carvalho, nosso atual responsável pelo assunto aqui no Blog.
      Abraço e obrigado pelo seu contato,
      Frederico

      ————-

      “Fazer algum comentário sobre quem é melhor ou pior nesta altura onde não existe normatização seria precipitado. (A obrigatoriedade de certificação das lâmpadas de Led no Brasil esta prevista para de outubro de 2016)

      O que me orienta sobre qualidade está diretamente ligado ao prazo de garantia que os fornecedores dão, ou seja, quem dá um prazo maior, tem mais qualidade. Cinco anos de garantia, por exemplo, são poucos os fornecedores que dão, conheço só dois Philips e Ledstar, outro ponto a considerar e que as fabricas importam seus estoques de indústrias chinesas, não significa que a qualidade e ruim e sim que marcas diferentes podem ter os mesmos fornecedores.

      Visitei fabricas no Brasil que alegavam a produção, mas na verdade somente executavam a montagem das lâmpadas, os componentes eletrônicos usados eram chineses.”

      Responder
  • bom dia um dado importante a ser levado em consideração é que as lâmpadas fluorecestes são acompanhadas por reatores e esses frequentemente terão que ser trocados, custo esse que não foi levado em consideração na aquisição das lâmpadas fluorecestes convencionais, custo esse que sai em média de R$35,00 à R$40,00 por unidade e já as de LEDs são instaladas direto na rede eliminando assim esse custo de aquisição mais a mão de obra de um eletricista profissional (O QUE É INDISPENSÁVEL NA HORA DE REALIZAR MANUTENÇÕES EM QUALQUER PARTE ELÉTRICA).
    Sendo assim eu como eletricista sou totalmente a favor das LEDs.
    Abraços.

    RODRIGO CARDOSO.

    CONTATOS:

    FIXO:(011)3869-5283.
    CEL:(011)96050-2388 (OI).
    CEL:(011)98410-5022(TIM).
    E-mail: [email protected]

    Atendimento em todo estado de São Paulo, SP.

    Responder
  • O post é interessante. Sou defensor do LED.
    No cálculo do exemplo devemos considerar também que o custo do kWh vai sofrer aumentos nesse período, além de estar sujeito às bandeiras tarifárias.

    Responder
  • Não li todos os post, mas minha dúvida é a seguinte: GARANTIA. Como funciona no caso de lâmpadas que queimam? Quanto tempo o fabricante deve dar de garantia?

    Responder
    • Frederico Torres

      Bom dia Alessandro.

      Repasso a resposta do Othon de Carvalho – nosso colaborador responsável por assuntos relacionados a aparelhos elétricos: “A garantia vai de 1 a 5 anos, geralmente as trocas são efetuadas com a nota fiscal na própria loja onde foram adquiridos os Leds.”

      Esperamos que esclareça sua dúvida e agradecemos pela confiança.

      Abraço Frederico

      Responder
  • As lâmpadas led podem até durar 10 anos, mas os circuitos eletrônicos não acompanham a vida útil do led. Entendo que este parâmetro (duração da lâmpada) não deve ser levado em conta.

    Responder
    • Frederico Torres

      Caro Ranzinza,

      Transcrevo abaixo a resposta do Othon de Carvalho – nosso especialista em assuntos relacionados a materiais eletroeletrônicos:

      “A durabilidade na embalagem de cada produto refere-se a duração do conjunto.”

      Grande abraço

      Responder
  • A comparação da matéria esta um pouco tendenciosa, eu instalei em meu apartamento somente lâmpadas de LED, na sala por exemplo a economia é muito alta, todo meu apartamento é com forro de gesso, no caso só utilizo spots e lustres, na sala possuo 11 spots de led + 2 luminárias de led, se meus spots fossem da lâmpada comum de 50w (não existe fluorecentes), estaríamos falando de um consumo de 550w/h, de led gasto 33w/h, 3w cada spot, utilizo a sala por 5 horas diárias, a um custo de 0,80kw/h, se fossem as comuns daris R$68,2, de led gasto R$ 4,10…….Economia de 64 reais só nestes spots, não vou nem entrar com outros calculos como lustres tbm, cada lustre normal utiliza mais de 5 lâmpadas tipo G4 ou G9, estas lâmpadas tbm possuem 50w, de led 3w. No geral, toda a iluminação do ap é de LED.

    Responder
    • Frederico Torres

      Obrigado por compartilhar sua experiência Thiago.

      Como já falei por aqui, o autor deste post não está mais colaborando com o blog. Para responder ao seu comentário, portanto, temos o prazer de anunciar que a partir de agora, passará a colaborar conosco nas questões relacionadas ao consumo de energia elétrica, incluindo obviamente o LED, o Othon de Carvalho, arquiteto com experiência em projetos luminotécnicos e também em produtos elétricos.

      Segue abaixo a resposta dele:

      Não temos dúvidas que a economia na substituição das lâmpadas consideradas quentes (Halógenas e Incandescentes) por LED é muito significativa, quando usamos um LED de qualidade (durabilidade de 10000h) a economia é em torno de 80% imediato.

      Já no caso da substituição das fluorescentes (mais econômica em relação as lâmpadas quentes) devemos sempre fazer o cálculo do fluxo luminoso e watts consumidos de cada lâmpada e dos valores investidos antes da troca, pois a economia vem a longo prazo. (Lembrando que devemos sempre usar lâmpadas de boa qualidade).

      Othon de Carvalho.

      Responder
  • Parabéns pelo post e a cada um que atualizou o seu comentário importante!!! Com certeza lâmpadas de led faz toda a diferença par nós e ao planeta!!!!

    Responder
    • Frederico Torres

      Obrigado pelo seu comentário Maria Rocha.
      Fique a vontade se quiser contribuir com conteúdo sobre o assunto.
      Como já falei aqui antes, o autor deste post não está contribuindo mais para o blog e precisamos de pessoas que entendam do assunto para colaborar em uma atualização do post.
      =)

      Responder
  • Você esqueceu de citar que para substituir uma econômica de 23 watts fluorescente, você deve usar uma de LED de apenas 9 ou 10 watts !!! O preço já é bem mais em conta e o consumo também é menor …
    Acho que faltou alguns critérios a ser considerado em seu texto, talvez pela falta de suporte de algum vendedor que lhe empurrou o produto e produto este que está muito caro comparado aos das distribuidoras ou pequenas lojas.

    Tomar base de preço por empresas como walmart é muito difícil.

    Responder
    • Frederico Torres

      Obrigado pela contribuição Caio.
      Note que o post foi escrito já há algum tempo. O Daniel, autor, está com suas contribuições ao blog suspensas, por isso não consigo prometer quando conseguiremos atualizá-lo, ok?! Se você tiver algumas contas suas, com os preços das lojas menores e também baseado na relação de potência que você sugeriu, e quiser compartilhar, podemos avaliar eventual publicação, ok?!
      Grande abraço e, mais uma vez, obrigado por contribuir.
      Frederico

      Responder
  • Oi Daniel bom dia a unica coisa que faltou no seu estudo e poderia atualizar é que as lampadas fluorescentes usam reatores e que em um tempo básico de 5 anos você com certeza terá de troca-lo no minimo uma vez e isso se não trocar mais vezes, ai o custo da fluorescente aumentaria e isto eu falo com experiencia de ser Técnico em eletroeletrônica .

    Responder
    • Frederico Torres

      Muito obrigado pela sua contribuição Rodrigo.
      Veja, o Daniel suspendeu temporariamente suas contribuições ao Blog, e apesar de eu achar o seu argumento válido, não tenho experiência suficiente para desenvolvê-lo. Por isto, me ocorreu a seguinte ideia: Já que que é Técnico em eletrônica, que tal escrever um post de atualização a este que está aí?! Teríamos o maior prazer em publicar, para informar aos nossos leitores.
      Grande abraço, Frederico

      Responder
  • No mercado livre a lampada ta 20 reais a de 16WWWW led 16w ilumina muito bem!!! pague 200 reais em 10 lampadas e posso te dizer que achei umexcelente negocio a vida util da que eu comprei é 50 mil horas comparado as 10 mil da fluor entao vou ter uma economico gritante ao longo da vida util dela, comparado as fluor, acho q ta valendo cada centavo alem q elas iluminam mais

    Responder
  • Seria interessante levar em conta uma taxa de juros, pois o dinheiro que foi gasto na lâmpada poderia estar rendendo em uma aplicação. Usando uma taxa de 15% (tesouro direto), já há uma redução significativa na economia da lâmpada de LED.

    Responder
    • Frederico Torres

      Sim José Bonifácio, você tem razão.

      Adicionar o custo de oportunidade do dinheiro à conta a aperfeiçoaria ainda mais.

      Você teria, por acaso, um cálculo próprio, que contemple o custo do dinheiro, para compartilhar conosco? Se tiver nos envie. Caso contrário, prometo que quando voltarmos ao assunto por aqui incorporaremos este fator à análise.

      Grande abraço e muito obrigado pela contribuição.
      Frederico

      Responder
  • Daniel.
    Outra comparação importante foi a troca das lâmpadas econômicas de 23W, por LED de 9W, onde obtive uma luminosidade maior, ou seja uma diferença de 156%, sendo que a Lâmpada fluorescente ou econômica reduz a sua vida útil cada vez que é apagada e reacesa, enquanto as LED não.
    Só é importante ressaltar aos desavisados que a lâmpada LED tem seu rendimento total quando instaladas na vertical.
    Att,
    Thompson Xavier Pereira.

    Responder
  • Daniel.
    Eu dormia com 3 lâmpadas econômicas de 11W acesas, (3L x 11W x 12h x 30d x R$ 0,762)/1000 = R$ 9,05 por mês; substituí tudo por lâmpadas LED de 5W = R$ 4,11, ou seja, uma economia de R$ 4,94 por mês, então em 2,4 meses eu recupero o dinheiro investido, sem contar que a lâmpada led terá 3 anos de garantia e 30.000h de vida útil.
    Att,
    Thompson Xavier Pereira.

    Responder
  • Seria pouco representativa se as casas tivessem uma única lâmpada, não é mesmo? Mas digamos que uma casa tenha 20 lampadas, seriam R$ 1.320,00. Isso já é bastante representativo ao meu ver.

    Responder
  • Hoje as leds estão mais baratas.
    eu comprei um kit com 10 lâmpadas leds 7w e saiu pelo valor de 98 reais.
    espero que de diferença no consumo.
    pois está bandeira vermelha e taxa de iluminação pública está aumentando bastante a luz.Em minas gerais teve muitas aumentos no ano de 2015.
    Como aqui em casa todas as lâmpadas eram de 60w incandescente. (aluguei ela e todas eram delas apenas uma e halogenia pois eu substitui para colocar no quarto do bebê com dimer. Como dimer não aceitou a fluorescente. e Led na loja física estava mãos cara a melhor opção foi está.
    Então. creio que terei um ganho sem contar que estas lâmpadas esquenta muito.
    8 lâmpadas de 60w substituída por 8 de 7w.
    creio que terei uma redução na conta.
    sem contar que o teto e branco e pelo Led ser 6000k branco reflita melhor no ambiente que as amarelas incandescente.

    Responder
  • Bom dia,

    Estou pensando substituir as lâmpadas do meu apartamento, que são fluorescentes,por de LED.

    Mas antes, estou aguardando o que me parece ser um aplicativo, que foi prometido pelo Daniel, que faz uma comparação detalhada e real entre as duas lâmpadas.

    Responder
    • Daniel Loureiro

      Wilson,
      Pensamos, realmente, em desenvolver também um comparador para lâmpadas, nos mesmos moldes dos outros comparadores do blog. A questão é que não conseguimos considerar a questão da luminosidade no comparador. Por ora, é possível desenvolver um comparador que se restrinja apenas à questão do preço da lâmpada x gasto com energia, mas isso poderia resultar na comparação de “banana com laranja”: como pode haver diferenças significativas em termos de luminosidade, pode ser que uma lâmpada seja financeiramente vantajosa, mas produza uma luminosidade insuficiente ou inadequada para o ambiente. Por esse motivo, o projeto deste comparador está suspenso.
      Por fim, lembro que as contas que fiz e apresentei no post são conservadoras, ou seja, os ganhos reais das lâmpadas de LED parecem ser melhores ainda que as minhas estimativas (neste caso, comparando lâmpadas com níveis de luminosidade semelhante).
      Um abraço, Daniel

      Responder
  • Em media a cada dois anos faço a substituição total ou parcial das lâmpadas fluorescentes da minha casa pois elas começam a ficar escuras e perdem iluminação, esse tempo de dois anos é o que julgo necessário, algumas delas não são substituídas devido ao pouco uso e continuam com uma luminosidade adequada. Dois anos atrás consultei preços e pensei em trocar as lâmpadas da minha casa por LED, porém a maior dificuldade era encontrar lâmpadas de capacidade maior e os preços que eram altíssimos. Enquanto uma lâmpada led de 5w custava 30 reais, uma lâmpada de 14w custava aproximadamente 150 reais, o aumento de preço conforme a potência aumentava era absurdo.
    Esse mês, como de costume, substitui as lâmpadas da minha casa, porém substitui todas por led, além da variedade atual de modelos (tanto em bulbo, como no formato de uma fluorescente, dicróica, etc) os preços estão bem mais acessíveis. Comprei algunas de 5W por 10 reais, bem como comprei algumas mais potentes de 14w por 70 reais, dicróica por 50 reais, etc.
    No total, substitui aproximadamente 50 lâmpadas (lâmpadas de luminárias, dicróica decorativa, corredores de passagem, etc), o preço médio delas ficou 30 reais por unidade (soma de todos os valores divido pela quantidade de lâmpadas).
    A partir desse mês vou observar o consumo e conforme as faturas chegarem pretendo voltar aqui para informar o que achei, espero ter uma boa economia de energia.

    Responder
    • Frederico Torres

      Bom dia José,
      Muito obrigado pelo relato e parabéns pela disciplina.
      O espírito do blog é mesmo esse, que todos nós nos ajudemos ao compartilharmos experiências. Por isso, aguardamos ansiosamente seu retorno para saber se valeu mesmo a pena todo este trabalho.
      Grande abraço, Frederico

      Responder
  • Tenho visto muitos calculos sobre a economia proporcionada pela substituição de lampadas mas a realidade não é o que parece porque a verdade sobre o consumo eletrico destas lampadas é bem diferente do anunciado.
    Metendo de parte o que esta escrito nas embalagens, que me parece vergonhoso, uma lampada antiga ” incandescente” de 60W tem um consumo eletrico de 60W reais, ja uma lampada flurescente que anuncia 32W na realidade consome aproximadamente 70W, os 32 anunciados são os consumidos pelo tubo fluorescente mas o balastro tem outros 30w de consumo, baste pegarem num multimetro e medir o consumo da lampada, ou seja, o rendimento luminoso da lampada é de 0,5do consumido e claro o anunciado é apenas o luminoso e nao o eletrico.
    O mesmpo se passa com as lampadas de Led’s, uma lampada que anuncie 3w na realidade o consumo eletrico é de aproximadamente 3x mais, parece escandaloso mas é verdade a eletronica destas lampadas consome 3x mais que os Led’s que emitem a luz.
    Não sei como não ha uma lei que regulamente isto e deixe pessoas que so olham para os “w” anunciados serem enganadas desta forma.
    Por isso se pensam que trocando uma lampada fluorescente de 20w por uma de Led’s de 15W desenganem-se !
    Na realidade uma lampada Incandescente de 40W ou uma Fuorecente de 20W ou uma de Led’s de 12,5W consomem aproximadamente a mesma energia eletrica.
    Não acreditam ! eu tambem não acreditava até pegar no Multimetro e ver com os meu proprios olhos, Tenho á minha frente uma lampada da Philips, na caixa anuncia 11w =50W, depois diz em letras minusculas que consome 80mA, ! Para quem perceber minimamente de eletrecidade sabe que a potencia consumida é calculada pela multiplicação da tensão pela corrente consumida ou seja 240V x 0.080A = 19,2W de consumo !! Afinal onde estão os 11W !!

    Responder
  • Vi um amigo ali dizer que o custo de uma lampada LED fica entre 80 e 100 reais… ONDE VC TA COMPRANDO ISSO FILHO??? Procurem no MERCADO LIVRE lá vocês acham kits com 10 lampadas de 15w por 160 reais ou seja, 16 reais a lampada, se a comparação for baseada neste valor você terá o retorno em no MAXIMO 4 meses, o resto é lucro!

    Responder
    • Daniel Loureiro

      Gilberto,
      Realmente, as contas que fiz e apresentei no post são conservadoras, ou seja, os ganhos reais parecem ser melhores ainda que as minhas estimativas.
      O que tem que ser visto, ao meu ver, é o grau de luminosidade, pra ver se não haverá perda da quantidade de luz ao fazer a substituição.
      Um abraço, Daniel

      Responder
  • Daniel primeiro eu gostaria de dizer que eu achei bem interessante o seu exercício, parabéns!
    No entanto eu fiquei com uma pulga na cabeça aqui, as minhas lâmpadas fluorescentes não duram 3,5 anos jamais. Minhas lâmpadas costumam durar no máximo um ano e meio, e eu não costumo comprar de marcas ruins, normalmente só osram. Eu vi que você estimou essa vida útil com o uso diário por 4 horas, qual seria a vida em horas da lâmpada que você usou para estimar? Eu cheguei aqui na minha conta no número 5110 horas, está correto? Eu estou perguntando pois mesmo que eu considere que minhas lâmpadas fiquem acesas em media 6 horas diárias a vida útil delas ainda fica muito abaixo do esperado. Eu já morei em muitos lugares diferentes e eu sempre tive essa mesma impressão, de que as lâmpadas não cumprem a vida útil mostrada na embalagem. Eu disse tudo isso em função da reflexão de que se as lâmpadas fluorescentes não duram efetivamente esses 3,5 anos e as lâmpadas LED durarem efetivamente os 10 anos prometidos, essa conta de viabilidade muda muito.
    Favor acessar esse link para discutirmos melhor o assunto:

    http://www.proteste.org.br/casa/nc/noticia/lampadas-pouco-duraveis-e-de-baixa-qualidade

    Responder
    • Daniel Loureiro

      Oi Guilherme,
      Obrigado pelos comentários. A minha comparação teve como base o tempo máximo em horas (médio) de duração dos dois tipos de lâmpadas. As fluorescentes duram em média, segundo as fontes que pesquisei, 5.000 horas, enquanto as de LED, 15.000, 3 vezes mais, portanto. Já li e escutei, aqui e ali – inclusive em alguns comentários ao post -, que essa razão é de fato maior, que as de LED duram, por exemplo, 4 vezes mais que as fluorescentes, o que torna a economia advinda do uso das lâmpadas de LED ainda mais interessante. Com isso, venho tendo a impressão de que os resultados que apresentei são de certa forma conservadores em favor das de LED, ou seja, na verdade, elas parecem ser ainda mais econômicas. Mesmo assim, resolvi ser coerente com o critério escolhido (mantendo o uso dos dados fornecidos pelos fabricantes) na falta de dados reais como os que você tem.
      Continue acompanhando nosso blog e, sempre que julgar necessário, escreva pra gente.
      Um abraço, Daniel

      Responder
    • na verdade as fluorescentes sofrem muito com o liga desliga,é o que mais influencia na sua vida útil.em 2001 troquei todas as lampadas de casa por fluorescentes compactas para baixar a conta de luz e percebi isso ao longo dos anos,no meu quarto onde era ligado mais ou menos 5 ou 6 vezes por dia foi a ultima do lote que queimou.durou 11anos! a marca é ECOLUME.pena que ela ainda não tem lâmpadas led

      Responder
  • Parabéns Daniel,

    Somos representante de uma Indústria /Importadores de Lâmpadas de LED’s
    Estava fazendo este comparativo, quando encontramos seu website… bem esclarecedor sua lógica.

    Se precisarem de lâmpadas de LED’s, podem contatar-me.

    Att., Paulo Soares

    Responder
  • Lembrando que as fluorescentes tem vida reduzida pela maior quantidade de reacendimentos. Logo certas lâmpadas que são mais frequentemente acendidas e apagadas as de LED terão vantagem ainda maior por serem mais robustas no número de reacendimentos.

    Responder
  • Olá boa tarde, observando os tópicos de todos que escreveram salvo se deixei de ver algum!? Uma questão invisível e que deve-se julgar importante também aos benefícios do uso do LED é a questão de emissão de raios ultravioletas. Esta radiação é muito comum em lâmpadas fluorescentes. Além disso sua composição contem o perigoso mercúrio, neste caso ela se torna perigosa também se mal descartada no meio ambiente.

    Responder
    • Daniel Loureiro

      Cláudio,
      Obrigado pelas informações adicionais. No post, não entramos na questão ambiental tendo em vista o foco do blog em finanças.
      Um abraço, Daniel

      Responder
  • É uma economia que dependendo do contexto compensa, e se todos trocassem teria um grande impacto no sistema elétrico brasileiro tão “capenga”. Além da economia, o principal é que deixaríamos de poluir o meio ambiente com o mercúrio, que há nas lâmpadas flourescentes, pois nós bem sabemos como é a educação ambiental do brasileiro. Abraço.

    Responder
  • Olá Daniel!
    Primeiramente, parabéns pelo post! É sempre bom termos comparativos para tomarmos decisões.
    Queria colocar alguns pontos sobre o assunto. Primeiramente, foi feito o teste com a troca de apenas uma lâmpada onde a economia é de apenas R$ 0,55. Uma residência pequena teria, em média, 10 lâmpadas sendo utilizadas, umas mais, outras menos. Se trocássemos as 10 lâmpadas, a economia mensal em cada lâmpada passaria a ser de R$ 5,50. Com o uso de lâmpadas de led, talvez o consumo seria reduzido e sairia da faixa tarifária vermelha e economizaria mais R$ 5,50, no caso de Minas Gerais e totalizaria uma economia anual de R$ 132 reais e, ao longo de 10,5 anos seria de R$ 1386,00. Bem melhor que o cálculo para uma lâmpada. Outro ponto é que foi utilizado um consumo de 4 horas para a lâmpada mas em alguns cômodos, a lâmpada fica ligada mais tempo que isto, o que melhoraria o cálculo pois quanto maior a utilização da lâmpada de led, maior a diferença de economia.
    Portanto considero que a vantagem para a troca das lâmpadas é bem grande e ainda se tem as vantagens de não emitir calor e radiações prejudiciais à saúde e móveis em geral.
    Mesmo assim, parabéns novamente pela postagem e grande abraço.

    Responder
    • Daniel Loureiro

      Prezado Rodrigo,

      Obrigado pelos comentários. Minha intenção ao fazer, no post, o comparativo para 1 lâmpada foi tão somente para facilitar a conta para o leitor, que bastaria multiplicar o resultado que apresentei pela quantidade de lâmpadas que pretende substituir. De fato, ao considerar 10, 15 lâmpadas, é possível avaliar uma eventual economia na conta que proporcione redução da faixa tarifária. Idem para a questão das 4 horas: fiz uma premissa pra facilitar o entendimento do leitor. O resultado acabou sendo um pouco conservador de certa forma, ou seja, não mostra o potencial total de economia com a troca das lâmpadas.

      Em razão disso, e tendo em vista a demanda crescente pelo tema no blog, nós do Educando Seu Bolso estamos desenvolvendo um comparador de lâmpadas de LED x fluorescente (em breve colocaremos isso no forno) que permita que cada leitor possa fazer a sua comparação, usando o preço da energia que ele paga na sua cidade/estado e o preço das lâmpadas que ele encontrar, nos mesmos moldes do comparador de combustíveis, que publicamos recentemente (você viu? se não, confira aqui: https://educandoseubolso.blog.br/2015/08/13/gasolina-ou-etanol-veja-o-que-vale-mais-a-pena-colocar-no-seu-carro/).

      Em breve devemos publicar mais essa facilidade para nossos leitores, o comparador de lâmpadas de LED x fluorescente. Fique de olho!

      Um abraço,
      Daniel

      Responder
  • Encontramos no mercado lâmpadas de Led a 16 reais (6,5 w)… no Walmart a 19,99 reais (9w)… seria interessante refazer os cálculos com os valores atualizados, já que elas estão caindo de preço… encontrei em várias lojas a 18 reais..

    Responder
    • Daniel Loureiro

      Prezado Gladstonier,
      Obrigado pela dica, é preciso mesmo atualizar os valores de tempos em tempos. Pensando nisso, e em uma solução que seja customizada para a realidade de cada leitor, estamos construindo um comparador para lâmpadas de led x fluorescentes nos moldes do que fizemos para a comparação do etanol x gasolina (veja aqui). A ideia é que você informe a essa ferramenta a potência e o preço das duas lâmpadas (led e fluorescente), que ela te informará delas é melhor para você.
      Aguarde!
      Um abraço,
      Daniel

      Responder
    • Aqui em Campina Grande na Paraíba, a Carajás está com uma promoção de lâmpada LED 6W por R$9,90 e dá tanta luz como uma florescente de 15W. Preço bom né??

      Responder
  • Troquei 10 lampadas em casa fluorescente de 25W por lampadas de Led de 6W, a iluminação ficou a mesma coisa e tive uma economia de 15 reais na conta de luz! Ta bom ne? rs

    Responder
  • adorei a matéria, vou fazer a troca gradativamente, mas gostaria de saber a marca das lampadas que foram feitas as comparações pois sao muitas marcas no mercado e é dificl saber qual tem melhor desempenho.

    Responder
    • Daniel Loureiro

      Oi Anderson,

      As lâmpadas que usei na comparação foram as seguintes:
      De menor luminosisade:
      – Ourolux 3U 15W Branca
      – Philips Led Bulbo 8,5W

      De maior luminosidade:
      – Osram 3U 23W Branca
      – Philips Led Bulbo 14W

      Um abraço,
      Daniel

      Responder
  • Daniel, obrigado por compartilhar esse estudo. Eu tinha feito as minhas contas aqui e cheguei a uma conclusão ainda mais negativa que a sua sobre a economia das tubulares de LED.
    Hoje temos lâmpadas fluorescentes de 16W e 32W em substituição às antigas 20W e 40W com preços muito baixos, de R$4,5 a R$9, enquanto as de LED que eu encontro são de 10W e 16W, em substituição às fluorescentes de 16-20W e 32-40W, com preços entre R$65 e R$100. Isso, falando de lâmpadas das mais confiáveis marcas em todos os casos. Ao preço atual, considerando apenas as medidas indicadas no folheto, pra quem já tem todo o equipamento das fluorescentes as tubulares de LED não vale nem o trabalho, nem o desembolso.

    No entanto, na minha curta experiência com as lâmpadas de LED de bulbo, posso afirmar que em determinadas circunstâncias – luminária favorável em relação ao ângulo de abertura da luz e com refletores, proximidade com superfícies claras que refletem a luz e pé direito baixo – a sensação é de um ganho muito superior ao que está no papel. Pra te dar uma ideia, usando lâmpadas de bulbo com ângulo de cerca de 120º de 7W conseguimos substituir lâmpadas CFL de 25W (!!!) sem perda alguma nas luminárias cônicas verticais embutidas no forro a cerca de 30cm da parede, enquanto com luminárias do mesmo modelo mas distantes cerca de 2 metros da parede as LED de 7W ficaram muito fracas, aí tivemos um ótimo resultado com as de 10W da mesma marca, linha e cor. Note, todas as luminárias usavam CFLs de 25W sem discrepância de luminosidade, mas com as de LED precisamos usar um modelo com quase o dobro dos lúmens nominais dependendo da posição. Ou melhor, surpreendentemente foi possível usar lâmpadas ainda mais econômicas, as de 7W, em determinadas condições para substituir CFLs de 25W.
    Levando ao extremo, testamos essas lâmpadas nas luminárias horizontais que temos aqui na cozinha, precisamos da de 10W para substituir uma CFL de 15W, dado o ângulo estreito dessa linha de lâmpadas.

    Ou seja, não dá pra nós dizermos ao certo apenas lendo o “papelucho” em PDF. Ando pensando em comprar uma dessas LEDs tubulares, uma luminária tubular 1×20 e uma extensão de 10m pra montar uma lamparina de teste, assim poderei tentar descobrir se numa determinada posição onde hoje usamos duas lâmpadas fluorescentes de 16-20W (total, 32-40W) conseguimos o mesmo efeito de luz com apenas uma LED tubular de 10W.

    Se eu conseguir isso, volto aqui pra compartilhar com vocês.
    Um abraço!

    Responder
    • Bruno,
      Bem observado, realmente, o resultado final depende de algumas variáveis, como o tipo de luminária, a altura e, claro, a qualidade/marca das lâmpadas comparadas. Outra variável que pode definir o resultado é a vida útil estimada das lâmpadas. Fui relativamente conservador na razão entre a vida útil da de LED e a vida útil da fluorescente (tendo em vista outros lugares que pesquisei e que indicavam uma vida útil da de LED maior ainda do que a que usei), o que tornou o resultado mais apertado em favor da de LED.
      Continue acompanhando o blog e contribuindo com suas experiências. Podendo, nos envie notícias sobre o teste das lâmpadas tubulares, caso o faça.
      Um abraço,
      Daniel

      Responder
  • Daniel,
    Troquei todas as lâmpadas da minha residência para LED. Fechando a conta que esta prevista para o dia 15/06 volto a entrar em contato com os resultados. Nos 12 dias após a troca venho monitorando o consumo e os resultados são muito bons, em um consumo médio de 7,0 kw/dia hoje esta em torno de 4,8 kw/dia.

    Responder
    • Que boa notícia, Luciano!

      A redução de 31% no consumo nesses primeiros 12 dias é realmente surpreendente. Se essa economia diária de 2,2kW se mantiver, serão 66 kW de redução no consumo ao final do mês, o que representará uma economia de mais de R$50 na sua conta de energia. Nada mal, não?

      Assim que possível, nos mande, por favor, os resultados definitivos da conta fechada de energia.

      Obrigado pelo feedback!
      Daniel

      Responder
      • Daniel,

        Chegou a conta de luz e o resultado é muito bom. Meu consumo estava na faixa de 230 kw e no valor de hoje em torno de R$ 220,87 incluindo a taxa de iluminação pública, a conta agora caiu para 146,30 KW R$147,09 já com a taxa de iluminação publica. Vou levar 15 meses para pagar o investimento na compra das 34 lâmpadas led, isso se a energia não aumentar mais.

        Responder
        • Gostaria de saber como vc fez essa troca ,por exemplo na sala e cozinha eu uso fluorescente de 25w. Nos quartos uma de 20w , abajur uso de 15 w ( todas 110)
          Qual seria a que substituiria essa claridade de led? Na sala,quarto e abajur?

          Responder
          • Daniel Loureiro

            Prezada Eliete,
            Pra fazer a comparação no post, procurei encontrar duas lâmpadas (LED x fluorescente) que tivessem o mesmo grau de luminosidade. Para fazer o mesmo, basta você procurar duas lâmpadas com a mesma intensidade luminosa (medida pela quantidade de LÚMENS que a lâmpada emite). Geralmente, quando você compra uma lâmpada de LED, é comum vir a equivalência, por exemplo: a luminosidade de uma lãmpada de LED de 8W equivale a de uma fluorescente de 25W e a de uma incandescente de 60W. Com isso, você poderá ver qual a voltagem da de LED que corresponde à sua fluorescente. Se não encontrar essa informação na embalagem da lâmpada, use como regra 1/3 da potência, ou seja, troque sua lâmpada fluorescente de 25W por uma de LED de 8W; a fluorescente de 20W por uma de LED de 7W e, finalmente, a fluorescente de 15W por uma de LED de 5W.
            Um abraço, Daniel

            Responder
  • Daniel,
    Você deveria fazer a comparação com lâmpadas de potência maior. Em alguns ambientes residenciais precisamos utilizar lâmpadas de potência maior (mínimo 25w) e neste momento o LED consegue superar bem as fluorecentes. Em minha cozinha as fluorecentes somavam 153 w e hoje com LED é 60 w mantendo a mesma luminosidade. Conseguimos comprar hoje as LED’s com preços interessantes se pesquisar bem e em mais quantidades.

    Responder
    • Oi Luciano,
      Bem observado, você tem razão. Para escrever o post, além do cálculo que nele apresentei, fiz outro semelhante, comparando uma lâmpada fluorescente de 23W com uma de LED de 14W. A vantagem aumenta, realmente. Assim, é ainda mais vantajoso fazer a troca em ambientes que demandam maior grau de luminosidade. Obrigado pela observação, e continue acompanhando o nosso blog.
      Um abraço,
      Daniel

      Responder
      • Cara eu quero ver uma comparação dos watts das lampadas de led, tipo uma incandescente tem 60w neh vi na internet que tem leds de varios watts algumas de 7w outras de 9w outras de 19w outras de 40w me diga qual sai mais vantajoso usar ao substituir as fluorescentes

        Responder
        • Daniel Loureiro

          El Jonhnny,

          Não existe uma razão única entre a potência das lâmpadas de LED e as fluorescentes que lhe permita escolher lâmpada com o mesmo nível de luminosidade. Com relação às que usei, por exemplo, a razão entre potência da fluorescente e a de LED foi de 1,76 para o caso das mais fracas, de 800 lúmens, e de 1,64 para as mais fortes, de 1400 lúmens.

          Olhei agora num site de compras uma lâmpada de LED de 20W que o site diz que equivale a uma fluorescente de 46W, ou seja, razão de 1,3.

          Acho que o melhor caminho é comparar lâmpadas com o mesmo nível de luminosidade, ou seja, ao substituir suas fluorescentes, pesquise lâmpadas de LED com uma potência que resulte em um mesmo nível de luminosidade.

          Um abraço, Daniel

          Responder
  • Daniel, obrigado pela dica.
    Penso, que o ideal é que quando a lâmpada atual queimar que seja comprada uma de led para repor e não substituir todas da casa de uma vez. Que seja feita uma troca gradual.
    Afinal ao substituir o que você fará com as lâmpadas antigas usadas? Descartar? Isto é dinheiro jogado fora.
    Sds
    Renato

    Responder
    • É isso mesmo, Renato.
      A troca vale a pena, pois proporciona uma economia. Mas é uma economia ainda pequena, tendo em vista que as lâmpadas de LED ainda são muito mais caras que as fluorescentes. É bem provável que, com o tempo, os ganhos de escala reduzam essa diferença de preços, aumentando a vantagem das lâmpadas de LED, que são realmente muito mais econômicas no que diz respeito ao consumo de energia.
      Um abraço,
      Daniel

      Responder
      • Olá! Tive de refazer a instalação elétrica da minha casa e comprei todas as lâmpadas de LED. O valor delas já está bem acessível. Apenas R$11,90 cada lâmpada de LED de 9w. Já é possível refazer esta postagem.

        Responder
        • Frederico Torres

          Obrigado pelo feedback Lucca.

          Os custos dos Leds estão diminuindo muito e a previsão é que diminua mais ainda. Por isso temos sempre que fazer as contas na hora da compra para ter certeza se está ou não fazendo a coisa certa, ou seja se o resultado será satisfatório ou não.

          Obs: Não podemos nos esquecer de verificar o fluxo luminoso de cada Led na hora da troca, porque 9w é o consumo e fluxo luminoso é quanto vai iluminar e isso varia em alguns fabricantes. Após a certificação isso será normatizado, mais por enquanto varia muito.

          Agora, sobre sua sugestõ: Infelizmente, o Daniel Loureiro que escreveu este post, não contribui mais para o Blog e estamos sem ter como atualizar o comparativo.

          Bom, isso a menos que você se interesse. Então, topa?

          Grande abraço e obrigado pela audiência.

          Frederico

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *