ranking maquininha de cartao descontos educando seu bolso

Lâmpada de LED: é ou não é uma boa ideia?

Você já está sentindo na pele o aumento da conta de energia elétrica? Pois é, em 2015, até agora, o reajuste já acumula 35% em Minas Gerais. Altas semelhantes também vem acontecendo em outros estados.

Os tempos de crise são bons para reavaliar os padrões e hábitos de consumo, os produtos que consumimos, para ver onde é que podemos enxugar os gastos. Uma possibilidade que volta e meia está sendo discutida por aí na mídia é a de substituir as já não tão novas lâmpadas fluorescentes pelas novíssimas lâmpadas de LED que têm aparecido por aí na praça. Já ouviu falar disso? Pois então, com a ajuda do meu amigo José Ronaldo Tavares Santos, engenheiro eletricista e professor universitário da área, fiz a conta pra ver se vale ou não a pena fazer essa troca. Nessa conta, assumi algumas hipóteses:

  • Comparei o consumo de uma lâmpada fluorescente com o de uma lâmpada de LED, ambas com o mesmo nível de luminosidade;
  • Considerei um uso diário de 4 horas;
  • A vida útil de uma lâmpada de LED é três vezes maior que a de uma lâmpada fluorescente;
  • O custo da energia é de R$0,80 por KWh

O objetivo final desse exercício é calcular e comparar o custo médio mensal de uma lâmpada, custo este que foi desmembrado em dois:

  • O valor gasto na compra das lâmpadas, transformado em gasto mensal considerando a vida útil de cada lâmpada; e
  • O gasto relacionado ao consumo de energia elétrica de cada uma delas.

Então vamos lá: primeiramente, o uso da fluorescente por quatro horas diárias resultará numa vida útil de 3,5 anos; já a de LED demorará 10,5 anos. Logo, serão necessárias três fluorescentes pra durar o mesmo tempo que a lâmpada de LED e permitir a comparação.

As três lâmpadas fluorescentes custam R$21, e a de LED, R$ 31,05. Dividindo esses valores pela quantidade de meses de vida útil da de LED, estimamos o custo “mensal” da compra das lâmpadas fluorescentes em R$ 0,17, valor mais em conta do que os R$ 0,25 da lâmpada de LED.

Mas isso ainda não é suficiente para decidir: é preciso também ver se a tão famosa economia de energia da lâmpada de LED compensa o seu maior custo. A lâmpada fluorescente analisada consome 15W e a de LED, 8,5W. Fazendo as contas do consumo de energia elétrica considerando as 120 horas ligadas por mês, o gasto mensal com energia elétrica pelo uso da fluorescente é de R$ 1,44 enquanto o da de LED é de R$ 0,82.

Somando os dois (aquisição da lâmpada + custo da energia elétrica), o gasto mensal da lâmpada de LED será de R$1,06 ao longo dos 10,5 anos, menos que o da fluorescente, R$1,61. Assim, a economia com a lâmpada de LED será bem pequeninha, de R$ 0,55 em um mês, de R$ 6,60 em um ano e de R$ 67,95 no período total de vida útil, de 10,5 anos. Considerando a análise para, digamos, 10 lâmpadas, a economia anual seria de R$ 66, ainda pouco representativa pra justificar todo o trabalho de troca, a meu ver.

Fizemos a mesma análise com as outras duas lâmpadas, de maior luminosidade: a fluorescente de 23W de potência e a de LED, de 14W. Os resultados em termos de economia são bem parecidos, uma vantagem muito pequena da lâmpada de LED, resultando numa economia de apenas R$ 79,73 ao longo dos 10,5 anos.

Em resumo: trocar as lâmpadas agora em busca de economia não me parece ser um negócio tããão bom assim quanto se tem dito por aí.

Atualização: em junho de 2016 nós publicamos um texto bacana, que traz dicas interessantes e uma tabela bastante completa sobre consumo de água e energia elétrica. Vale a pena conferir!

174 comentários

  • Uma dúvida, o gasto da LED usada por 120 horas é somente R$ 0,82? Parece muito barato, tirando impostos e taxas da conta de luz isso é o que uma lâmpada gastaria em 120 horas ligadas?

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Crysthian.
      O consumo de qualquer equipamento elétrico ou eletrônico depende de sua potência e portanto não posso afirmar que seu raciocínio esteja exato, apesar de estar no “caminho”.
      De qualquer forma, o consumo de uma lâmpada de LED comparado ao de uma lâmpada incandescente (convencional) com quantidade de lumens (unidade de medição de intensidade luminosa) é significativamente menor.
      Espero ter ajudado.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
  • Desculpa se eu tiver enganado, mas acho que tem um erro nos cálculos. A Led custa 31,05 e tem vida útil de 10,5 (126 meses), um custo de 0,24 centavos por mês. Já a fluorescente custa 21 e dura 3,5 anos, logo, em dez anos a pessoa que comprou fluorescente terá um gasto de 63 reais com lâmpadas, um custo de 0,50 centavos por mês nesse período. Acho que tem que ser considerado o mesmo período de tempo. Então, quem tem lâmpadas fluorescentes tem um gasto total de 1,94, contra 1,06 das lâmpadas LED. Se eu estiver errado, ou tiver entendido errado o texto, me desculpe!

    Responder
  • Desculpa se eu tiver enganado, mas acho que tem um erro nos cálculos. A Led custa 31,05 e tem vida útil de 10,5 (126 meses), um custo de 0,24 centavos por mês. Já a fluorescente custa 21 e dura 3,5 anos, logo, em dez anos a pessoa que comprou fluorescente terá um gasto de 63 reais com lâmpadas, um custo de 0,50 centavos por mês nesse período. Acho que tem que ser considerado o mesmo período de tempo. Então, quem tem lâmpadas fluorescentes tem um gasto total de 1,94, contra 1,06 das lâmpadas LED. Se eu estiver errado, ou tiver entendido errado o texto, me desculpe!

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Manuela.
      Que bom que gostou. Na esperança que você encontre outros textos que ajudem nessa sua construção, convidamos a voltar quando quiser.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
      • Daniel,boa tarde. Mudamos para um escritório que tem 200 lâmpadas Osram FO16W/640 e nosso consumo mais que dobrou. Preciso reduzir o custo e gostaria de sugestão de troca de lâmpada, você pode me ajudar?

        Responder
        • Daniel Meinberg

          Obrigado pela visita, Solange.
          Espero conseguir ajudar, sim: sugiro que troque por lâmpadas de LED que te proporcionem a mesma quantidade de lumens (medida de luminosidade). A grosso modo, considerando a equivalência aproximada (aqui adianto que pode haver variação), você pode pensar – para início de projeto, em trocar cada uma das 200 lâmpadas fluorescentes de 16W por outras 200 lâmpadas de LED de 9W cada. Isto deverá corresponder a uma redução de consumo da ordem de 40% a 45% do consumo de energia, e aumento da ordem de 10% a 15% da luminosidade.
          Agora, se me permite uma sugestão, já pensou em utilizar energia solar fotovoltaica para ajudar na redução de custos com energia? Se quiser saber a respeito, temos alguns artigos aqui no blog falando sobre isto. Para facilitar encontrá-los, pesquise na página do Educando seu Bolso pela palavra “fotovoltaica”.
          Consegui ajudar?
          Bom fim de semana.
          Equipe Educando seu Bolso.

          Responder
          • Obrigada por responder, me ajudou bastante sim. Quanto a energia fotovoltaica, não vejo condição uma vez que estamos em um prédio de escritórios, a sala é alugada e o proprietário não quer participar de promover qualquer investimento neste sentido. Mas valeu!

            Responder
            • Daniel Meinberg

              Solange, obrigado pela visita novamente.
              Que bom que fui útil. Mesmo assim tem como. Estamos buscando parceiros para que possamos sugerir que deem desconto na conta de energia desde que a pessoa passe a comprar energia dele (e não da concessionária de energia)…
              Espero ter ajudado novamente.
              Equipe Educando seu Bolso

              Responder
    • Boa tarde. Mudamos recentemente para um escritório no qual tem 200 lâmpadas tubular Osram FO16W/640, nosso consumo de energia mais que dobrou. Qual a sugestão de troca poderia me indicar, não entendo bem do assunto.

      Responder
      • Daniel Meinberg

        Obrigado pela visita, Solange.
        Espero conseguir ajudar, sim: sugiro que troque por lâmpadas de LED que te proporcionem a mesma quantidade de lumens (medida de luminosidade). A grosso modo, considerando a equivalência aproximada (aqui adianto que pode haver variação), você pode pensar – para início de projeto, em trocar cada uma das 200 lâmpadas fluorescentes de 16W por outras 200 lâmpadas de LED de 9W cada. Isto deverá corresponder a uma redução de consumo da ordem de 40% a 45% do consumo de energia, e aumento da ordem de 10% a 15% da luminosidade.
        Agora, se me permite uma sugestão, já pensou em utilizar energia solar fotovoltaica para ajudar na redução de custos com energia? Se quiser saber a respeito, temos alguns artigos aqui no blog falando sobre isto. Para facilitar encontrá-los, pesquise na página do Educando seu Bolso pela palavra “fotovoltaica”.
        Consegui ajudar?
        Bom fim de semana.
        Equipe Educando seu Bolso.

        Responder
  • Um detalhe que não vi comentarem é que as lâmpadas fluorescentes necessitam de reator para funcionar, então precisa colocar esse custo tb. As lâmpadas de LED não necessitam de reator.

    Aqui em casa de repente tive que trocar vários reatores, parece que eles combinaram
    de queimar em datas próximas o que me causou um custo salgado.

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Henrique.
      Sim, mais um ponto para as lâmpadas de LED que, além de não ter este custo, a manutenção é mais simples, concorda?
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
    • Um ponto não levado em consideração aqui foi o FP das lâmpadas. A grande maioria das LEDs no mercador tem FP por volta de 0,5.. enquanto as Fluorescentes tem o FP de 0,92.. ou seja, tem eficiência energética bem melhor que as de LED.

      Responder
  • Testei umas marcas chinesas e não duraram, Tenho dois bulbos da Ourolux hã 3 anos funcionando bem. Quero chamar a atenção pro fato que as LED são muito mais sensíveis ao calor que toda as demais, essas que estão funcionando há 4 anos estão descobertas, as LED exigem não só fentilação como um bom espaço à sua volta pra não queimarem. Outro ponto importante são os ambientes de ar condicionado onde as LED podem fazer uma grande diferença se tiverem metade da potência das outras , por exemplo, pois vão aquecer muito menos o ambiente e causar menos consumo elétrico no ar condicionado. Atualmente minhas apostas são os bulbos da Phillips, 1510 lumens por apenas R$ 18,00, mais de 100lm/w ou os Plafons da Osram. Numa comparação feita nos EUA os bulbos Phillips estão colados nos da Cree como os melhores custo benefício do mercado.

    Responder
  • Sou síndico do meu condomínio e troquei as lâmpadas de vapor metálico de 250W por Leds de 60W há 01 ano e meio. Perdi muito em iluminação, até porque na própria caixa da lâmpada informava que o fluxo luminoso era equivalente á uma lâmpada de 250W, mentira.
    A única vantagem que tivemos é que a nossa conta reduziu de algo em torno de 750,00 para 200,00 e neste caso, com a economia que fizemos nas contas , estou trocando agora para luminarias pétalas de 150w (03 bulbos de 50w em cada luminária).troquei duas para teste e vi que são bem mais fortes que as antigas vapor metálico de 250W. A minha única preocupação agora, após efetuar a troca de todas as 11 luminárias é a próxima conta de energia. Será que irá reduzir bastante se comparado com a de vapor metálico?

    Responder
    • Daniel Meinberg

      Obrigado pela visita, Elvis.
      Puxa vida: aproximadamente 70% de redução!!!
      Sim, ao trocar as luminárias pétalas você deverá notar nova redução de custos. Se será significativa a redução ou não depende do tempo diário de uso.
      Acredito que esteja no caminho certo.
      Espero ter ajudado.
      Em tempo, já pensou em instalar no prédio energia solar fotovoltaica? Aqui no blog mesmo temos textos falando a respeito e, olha, as reduções tem sido bem significativas também.
      Atenciosamente
      Equipe Educando seu Bolso

      Responder
      • Boa noite Daniel. Vale ressaltar que a primeira troca eu fiz por lâmpadas Led de 60W mas perdi muito em iluminação porque tínhamos vapor metálico de 250W e agora trocando as Leds de 60W pela pétalas de 150w acredito que a conta vai aumentar e não reduzir, mas se ficar na faixa de 350,00 ficaremos muito satisfeitos porque a Led de 150w ilumina muito mais que a vapor metálico de 250W que pagávamos quase 800,00.

        Responder
        • Daniel Meinberg

          Obrigado pelo retorno, Elvis.
          Você tem razão. Se o tempo ligada for o mesmo, via de regra a lâmpada com maior potência (quantidade de W) consumirá mais.
          Obrigado
          Equipe Educando seu Bolso.

          Responder
        • Olá, estava fazendo uma pesquisa e como vi que esse comentário é recente quiz lhe dar uma noção bem grotesca, já que alguns dados eu não sei.
          250w x 11 = 2750 w = 9 h/d = $kw/h = 1,04 = 772,20 R$
          150w x 11 = 1650 w = 9 h/d = $kw/h = 1,04 = 463,32 R$
          60w x 11 = 660 w = 9 h/d = $kw/h = 1,04 = 185,33 R$
          Essa seria uma média de economia entre as diferentes lampadas.

          Se ainda não fez a substituição de todas, porque não usar as de 60 w junto as de 150w, isso lhe faria economizar tambem na aquisição de lampadas, ou ainda você invês de comprar elas sendo triplas, poderia comprar duplas e usar as de 60w, com isso você teria 120w.
          Mas para você ter certeza, nas caixas das lampadas tem a quantidade de lumens/watts, com isso você saberá de fato qual lampada ideal para você colocar comparando a de 250w.

          Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *