O GERENTE TESTOU: Zuum

O GERENTE TESTOU: Zuum

ATENÇÃO: Nossa avaliação deste produto é totalmente isenta e independente. Não temos qualquer acordo comercial com a empresa ou com o produto. Não recebemos ou receberemos qualquer comissão relacionada ao produto ou ao serviço testado. Com esta seção, nossa intenção é apenas ressaltar produtos e serviços que julgamos que valham ser experimentados no meio desse emaranhado de opções que estão por aí ou alertar em caso de propostas que sejam armadilhas em potencial para o consumidor. Nada mais.

 

Recebi outro dia um e-mail, encaminhado por um amigo, com uma oferta de abertura de uma conta corrente pelo celular – exclusivamente no celular – com a possiblidade de fazer depósitos, pagar contas, transferir dinheiro, fazer saques e compras (nessas duas operações com um cartão). Chama-se Zuum. Opa! Pensei: está aqui um legítimo “meio de pagamento”. Um instrumento para fazer transações, sem necessidade de ter conta em banco.

Como estamos falando frequentemente sobre novas formas de relacionamento financeiro, como aqui e aqui e, vi no serviço/produto uma boa alternativa para mais um teste. Sempre na perspectiva do consumidor. E, por isso, como você já sabe, me comportei exatamente como tal.

O serviço é fornecido pela operadora Vivo. Mas a minha operadora não é Vivo. Será que iria funcionar? Pesquisei e constatei que funciona sim, em qualquer operadora. Basta um número de celular. Como existe um aplicativo – que é, de fato, muito simples – para movimentar sua conta, é preciso baixá-lo para um smartphone (alguns modelos de celulares podem não funcionar, a operadora avisa).

Fiz meu cadastro pela internet (no endereço acima). Muito simples e rápido. Não é preciso nenhum documento, com exceção do seu CPF. O número da sua conta será o número do seu celular. Também bem fácil. Baixei o aplicativo no meu celular e observei que a conta já estava registrada e funcionando. Não há anuidade, nem taxa de adesão.

Para começar fazer as transações, precisava abastecer o aplicativo de dinheiro. Existem duas formas para fazê-lo: depósito nos pontos conveniados (existem muitos espalhados por qualquer cidade – Lojas Americanas, Extra, Walmart etc,) ou depósito online, na própria página do Zuum. Optei pelo depósito online. Os principais bancos do país são conveniados. Tentei fazer um depósito pelo Banco do Brasil. Não funcionou. Provavelmente alguma restrição para fazê-lo por meio do tablet. Mas o Zuum não te avisa o verdadeiro problema e aqui a experiência – logo de cara – não foi muito boa. Tentei o banco Itaú e agora sim a operação ocorreu perfeitamente.

Já estava lá com R$ 200. Ou melhor: tinha agora o registro eletrônico, na conta Zuum no celular, de R$ 200. Um dos colegas do blog também baixou o aplicativo para o celular e se registrou. Testei transferências de dinheiro com ele. Funcionou perfeitamente, de forma instantânea. O aplicativo acusa na hora a transferência do recurso. Sem custo, em uma fase inicial.

Testei agora pagar contas. Para tal função o aplicativo também é muito simples. Funciona com um leitor de código de barras. Tentei pagar a conta de celular de uma operadora concorrente da Vivo. Claro, não funcionou! Seria moleza demais para a concorrência. Tentei pagar a conta da internet lá de casa e de boletos da escola de natação. Aqui, sem problemas. Rápido, eficiente e sem custo.

Agora, faltava fazer compras. Como fiz um depósito inicial de um valor mais alto (no caso, o sistema exige um valor simples de R$ 30), você “recebe” o seu cartão sem custo. O cadastro também é muito simples. Demorou alguns dias para chegar. Nesse meio tempo, contatei o suporte da Zuum para acompanhar o processo. Como não havia guardado o número de protocolo, houve alguma dificuldade para encontrá-lo. Aqui percebi também algum despreparo da atendente. Mas, no fim, deu certo: o cartão já tinha sido enviado e o recebi em casa em 15 dias depois do cadastro.

É um cartão pré-pago. Está condicionado à existência de saldo disponível. Assim, não há nenhuma avaliação de crédito do titular. E não há o oferecimento de nenhum produto financeiro adicional. Leva a bandeira Mastercard e só funciona na opção de débito, portanto. Depois de outro depósito online, fiz algumas compras com o cartão, em lugares diferentes. Aqui não houve nenhum problema. O aplicativo acusa imediatamente a saída do dinheiro. E não há custo na transação.

Como informa o site da Zuum, há limites para as operações. O valor máximo que pode ser movimentado por mês é R$ 3.000. Há um limite diário de R$ 1.000 para entrada de dinheiro, compras e pagamento de contas. E R$ 500 para transferência e saques. Além disso, há uma restrição do número de operações que podem ser realizadas por dia.

O que é importante ressaltar no teste é que não tive nenhum custo em todas as operações que fiz, desde o cadastro até o pagamento de contas, transferências e compras. Nada. No entanto, o site do produto informa que haverá cobrança de tarifas para transferência e pagamento de contas a partir de 31.08.2015. Além disso, cobra-se R$ 14,90 (para a emissão do cartão) e R$ 2,90 por saque (a única operação que não fiz).

O serviço se remunera com valores acima descritos e, especialmente, das taxas cobradas dos lojistas na realização das compras. Como a operação do serviço é muito simples, só realizada pelo celular, seu custo é muito baixo e este benefício é repassado ao usuário.

Em resumo: a conta corrente pelo celular, apesar de alguns contratempos e imperfeições, funcionou muito bem. É simples e muito fácil de operar. Como não envolve intermediação financeira, você consegue fazer todos os serviços de pagamento e transferência pelo celular. Sem necessidade de banco. E os limites das operações abarcam grande parte da população brasileira (e que já tem um smartphone). Por isto mesmo é bastante competitivo, sem cobrança de tarifas. Agora, se o serviço começar a tarifar as transações, a depender do custo, sua atratividade ficará comprometida.

AVALIAÇÃO FINAL ZUUM: APROVADO!
gerente_aprova_peq

Autor

Leandro Novais
Leandro Novais é professor adjunto de Direito Econômico na UFMG. Em seu espaço, pretende aliar um pouco de direito, inovação e economia, além de uma pitada de economia comportamental, para ajudar o leitor na sua compreensão econômica e nas suas escolhas financeiras. Seu lema: "o mundo a partir das escolhas de cada um". Escreve semanalmente, às segundas-feiras.

2 comments

  • Olá ,gostaria de saber quando voce fez as transações com seu colega o aplicativo pediu para confirmar o envio e o recebimento de dinheiro, estou com essa duvida porque seria possivel alguem roubar a minha conta por simplismente colocar meu numero de celular na opção de receber dinheiro e roubar todo o meu dinheiro da conta??? essa é minha duvida obrigado.

    Responder
    • Leandro Novais

      Olá Henrique,

      Obrigado pelo contato e pela dúvida.

      A resposta é não. Quando você vai enviar ou receber dinheiro no aplicativo é necessário confirmar o envio, além de fazê-lo por senha. Ou seja, não basta alguém colocar o número de celular de outra pessoa para receber créditos. O celular que irá enviar os créditos deve estar registrado na rede Zuum, deve possuir recursos e, além disso, o titular será avisado do pedido, de maneira a confirmá-lo. Assim, se você receber uma notificação de pedido de transferência, só depois da sua autorização é que o recurso será transferido. Não se preocupe, portanto. O aplicativo é seguro nesse aspecto.

      Abraço e continue nos visitando.

      Leandro Novais

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *