Viagem pro Exterior

Viagem pro Exterior

Bom, pessoal. O artigo de hoje não é meu. O autor pediu que não fosse citado, mas autorizou a publicação. Trata-se da divergência entre os diversos tipos de câmbio. O mesmo é verificado para outras moedas. Segue o texto:

“Viagem pro Estrangeiro

Aniversário da casamento chegando, resolvi aproveitar umas milhas de Cia aérea que estavam pra vencer e consegui emitir passagens pra levar minha esposa para passar uns dias no estrangeiro. Demais preparativos feitos, consultei a cotação do dólar no jornal – R$2,29 – aproveitei o horário do almoço e fui comprar mil dólares no banco onde tenho conta – um grande banco estrangeiro. Chegando lá, para minha surpresa, meu gerente me mostrou que o preço não era bem aquele de R$2,29 por dólar não. Além disso, disse que existiam diversas formas de fazer a transação e, em resumo, me apresentou as opções abaixo:

Cotações para compra em 25/11/2013 Grande Banco Estrangeiro IOF Custo Total de US$1.000,00 (incluindo impostos e tarifas)
Tarifa (R$) Cotação (R$/US$)
Espécie         30,00                        2,45

0,38%

                                        2.489,00
Cartão Pré-pago               –                        2,44

0,38%

                                        2.449,00
Cartão de Crédito Internacional*               –                        2,38

6,38%

                                        2.532,00
Cartão de Débito Internacional               –                        2,41

0,38%

                                        2.419,00
Traveler´s Check Não disponível

*Cotação para fatura com fechamento na data

É claro que ele não me passou esta tabelinha bonitinha, eu é quem tive que montá-la. Bom, mas depois dela pronta, pude comparar as opções e ver que há uma diferença de R$113,00 ou 5% entre a opção mais cara – Cartão de Crédito – e a mais barata – Cartão de Débito. O pior é que são dois meios de pagamento que inclusive eu tenho prontamente disponíveis na minha carteira, e pra ser bem sincero, até hoje usava ou um ou outro dependendo daquele que eu retirasse mais fácil daquela embalagem plástica onde ficam guardados na carteira, sabem!?

Pois é, de agora em diante não vai ser mais assim não, vou me certificar direitinho de que estou usando o Cartão de Débito, afinal para ganhar 5% na minha aplicação financeira hoje em dia demoro mais do que 6 meses. Me lembro do que dizia meu saudoso avô: ‘vivendo e aprendendo e morrendo sem saber…’”

Até a próxima.

Observação: este texto foi escrito antes da alteração do IOF para cartão pré-pago. Com a mudança, passou a ser a pior opção desconsiderando as demais variáveis (risco de flutuação do câmbio, etc.).

(Publicado também em http://vocemaisrico.com/2014/01/09/viagem-pro-estrangeiro/)

Autor

Daniel Meinberg
Autor do livro “O Melhor Investimento pra Você – Princípios de Educação Financeira”, editora AR, 2015, que trata de forma clara para o leigo sobre diversos produtos focados em investimentos. Ministrou palestras sobre educação financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *