Transformação digital: saiba como adaptar seu negócio à era virtual!

Já faz algum tempo que a capacidade dos negócios de se adaptarem às tecnologias e meios digitais é um diferencial positivo muito grande. Isto é, empresas que desejam crescer têm como um dos principais fatores de sucesso a digitalização. Devido à pandemia do novo coronavírus, a mudança deixou de ser uma opção e tornou-se uma necessidade. A transformação digital é real, está acontecendo, chegou para ficar. E cuidado! Quem não se adaptar vai ficar para trás…

Embora a crise tenha trazido perdas muito grandes, a digitalização é um dos pontos positivos. Neste texto você vai entender o que é transformação digital e como você pode colocá-la em prática no seu empreendimento.

referência à transformação digital

Para fundamentar ainda melhor esse assunto, o Educando seu Bolso teve um bate-papo muito interessante com a Even, construtora e incorporadora brasileira que atua principalmente em SP, RJ, MG e RS. A empresa é referência no setor imobiliário e conta, inclusive, com ações na bolsa de valores. No podcast que acompanha este texto você pode entender como a digitalização impactou esse segmento de negócio. Afinal, algumas ideias são úteis para mais de um segmento e podem ser utilizadas no seu empreendimento também, seja ele qual for!

 

O que é transformação digital?

Existe muita percepção incorreta a respeito do termo “transformação digital”. Alguns dos principais erros são: (a) acreditar que a digitalização se resume a e-commerce, (b) achar que basta criar um site ou blog da empresa para estar dentro das mudanças, (c) esperar que a digitalização chegue naturalmente ao seu negócio, e (d) o pior: pensar que é uma mudança apenas para o futuro!

É o seu caso? Então é hora de se atualizar.

Transformação digital é um processo que coloca a tecnologia no centro, buscando melhorar resultados, desempenho e alcance da empresa. Dessa forma, trata-se de uma mudança na estrutura da companhia. A tecnologia não é apenas um acessório, mas embasa todas as tomadas de decisão.

A digitalização é uma prática para ser feita agora. A atenção nela vai definir, sem dúvidas, quais empresas continuam vivas e quais se perderão nesta revolução.

Então, é hora de tirar do papel todas as ideias que ajudam a consolidar a transformação digital. Nos próximos tópicos, apresentaremos algumas possibilidades para VOCÊ começar.

 

Como a pandemia do novo coronavírus acelerou a transformação digital?

No período de 1 ou 2 semanas, empresas que nunca haviam pensado em um esquema de home office duradouro conseguiram se adaptar ao modelo de trabalho remoto (e muitas já o veem como uma alternativa de longo prazo)! Aulas e reuniões encontraram solução nas videoconferências. Compras que antes eram comuns apenas em lojas físicas, como as de supermercado, passaram a ter relevância também no meio virtual. Até mesmo na saúde se fortaleceu um novo conceito: o da telemedicina. Agora, já é possível fazer algumas checagens de saúde sem sair de casa.

home office e transformação digital

Outro exemplo concreto foi o dos e-commerces. Segundo dados da Ebit Nielsen, o setor cresceu 42% nas primeiras semanas do coronavírus no Brasil. E não somente: maior importância foi dada às campanhas de Instagram e WhatsApp, na busca por estimular as vendas digitais.

 

Saiba como micro e pequenos empreendedores podem participar da transformação digital

Já entendemos que a transformação digital não se resume a pequenas ações isoladas ligadas à tecnologia. Mas sim à alteração de toda a estrutura da empresa. Dessa forma, pequenos e microempreendedores são impactados no sentido de precisarem reinventar seus negócios. E isso vem de diversas formas, como por exemplo:

  • alterar a forma de relação com o cliente: digitalizar essa relação é essencial. Ou seja, criar redes sociais: Instagram, WhatsApp, Telegram para conversar e enviar promoções para os usuários por essas redes. Os meios virtuais não precisam ser a única forma de comunicação, mas é importante que o cliente possa optar por esse canal. Além disso, é interessante pedir feedback e avaliação dos usuários para os serviços que você oferece. Assim, você, empreendedor, consegue entender do que o cliente precisa e customizar produtos, atendimento. É essencial se atentar para a experiência do usuário: ela deve ser a melhor possível!
  • transformação digital no modelo de negócio: transferir processos físicos para o meio virtual, como as vendas, é uma opção que deve ser considerada. Mas também é fundamental aumentar o alcance digital da sua empresa por meio de marketing digital, criação de produtos virtuais. Ou, até mesmo, digitalização de produtos físicos que você já oferece. Isto é, vamos supor que você oferece um produto presencial, como o de personal trainer. Será que não é possível oferecer também lives e aulas online para quem prefere treinar de casa? E isso tem nome: ‘internet das coisas’. Ou seja, conectar os itens do cotidiano às novas tecnologias.
    Para além disso, é necessário focar na estratégia do negócio (e até menos no produto), buscar formas de inovar e testar novas ideias.

 

Mais medidas para investir na digitalização…

Nem sempre é possível aderir a todas as mudanças ao mesmo tempo. Mas é indispensável conhecer e avaliar:

  • mudança nos processos operacionais: a tomada de decisões com base nos dados, em big data é outro diferencial. “Qual das minhas lojas tem mais vendas? Qual estratégia de promoção gerou mais lucro?” É preciso focar naquilo que dá mais resultado e abandonar segmentos que não geram ganho. Se você percebeu que um dos produtos que oferece já não está tendo tanta demanda, talvez seja interessante focar em outro que está crescendo, ao invés de insistir no antigo. Ainda, é válido inserir automação nas atividades que podem ser feitas por máquinas. O trabalho também precisa ser bem organizado, principalmente se sua empresa aderir ao home office.
  • novos cargos e funções na empresa: talvez seja necessário rever se você tem todos os profissionais requeridos para fazer a transformação digital acontecer. Quantas pessoas no seu time estão dedicadas a estudar estratégia do negócio? E, às vezes, nem é preciso contratar alguém novo. Time de vendas e marketing, por exemplo, continuam essenciais. Basta alterar seus escopos de trabalho, focando em dados e inovação.

 

Veja na prática: setor imobiliário – impacto da crise e digitalização

Segundo dados da plataforma de mercado imobiliário AoCubo, a venda de novos imóveis teve grande queda em abril/2020 comparado a fevereiro do mesmo ano (abril foi o mês em que a quarentena começou na maior parte dos estados brasileiros). No total, foi uma queda de 37% nas buscas por imóveis mais baratos, de até R$400 mil. Entre as propriedades maiores, a queda se acentuou ainda mais, chegando a 58%. Esses dados refletem o cenário de 90 construtoras e incorporadora brasileiras, agrupados pela pesquisa da AoCubo.

Pois, retornemos à Even e ao nosso bate-papo com o Fábio Perazza, que se encontra no podcast que acompanha este texto.

Segundo o representante, falando em segmentos de imóvel, houve aumento da busca por imóveis para moradia, principalmente os maiores, apesar da queda nas vendas. Afinal, com a família em casa, o conforto do imóvel ganha uma importância maior.

 Está pensando em se mudar?  Nós te ajudamos a entender o que te atrapalha na hora de vender sua propriedade. E a descobrir  quanto vale o seu imóvel.

 

“Bairros nobres” que tinham esse status por estarem próximos a centros comerciais podem perder a relevância?

Para a Even, esse movimento ainda não é muito significativo. Porque, apesar do aumento do número de pessoas no trabalho remoto devido à transformação digital, grandes centros continuam sendo referência em lazer, gastronomia… Fora a necessidade de deslocamento para alguma reunião, ou fechar vendas com clientes.

Ainda assim, é algo que merece atenção. Afinal, é possível que haja redistribuição populacional, com busca por imóveis mais distantes. Inclusive, outras empresas já estão vivendo esse acontecimento. É o caso da Qualy Imóveis, que notou maiores sondagens para opções afastadas da Grande São Paulo. Mas a busca aconteceu também em outros estados, como Goiás e Minas Gerais.

O motivo para isso acontecer é simples: condomínios e casas mais próximos à natureza podem garantir uma qualidade de vida melhor. Quando é possível unir tranquilidade a um bom acesso a internet, que permita trabalhar em home office, a necessidade de estar nos grandes centros é menor. Porém, ainda é preciso avaliar se isso se trata de uma tendência duradoura ou de momento.

Se você está pensando em ter por um imóvel, nós temos um Simulador de Financiamento de Imóveis que pode te ajudar.  Nele, você encontra as melhor opções do mercado de acordo com o que você busca.

 

E quanto aos imóveis comerciais? O home office vai reduzir a busca por salas?

Segundo a Even, ainda é cedo para tirar essa conclusão. Não é certo que haverá redução na busca por salas comerciais, mas é um mercado que, certamente, será impactado.

Por exemplo, é possível que haja queda na busca por grandes escritórios, mas aumento na procura por espaços de coworking. Afinal, mesmo que o home office fique mais comum, pessoas podem continuar interessadas em espaços de convivência, para que não trabalhem sozinhas em casa.

Além disso, ter um imóvel comercial em ponto bem localizado é um grande indicador de perenidade e solidez do negócio. E lojas em grandes centros ainda terão muita demanda.

 

Que formas de digitalizar o setor imobiliário podem ser usadas?

A Even listou algumas possibilidades de transformação digital para o setor. Segundo Fábio, várias medidas já estavam sendo estudas. O coronavírus apenas adiantou o processo. Veja exemplos:

  • Tours virtuais: o cliente pode conhecer o imóvel com simulações 3D do espaço ou gravações de drone;
  • Contratos online com assinatura digital: possibilidade de fechar uma proposta sem via física do contrato e sem sair de casa.
  • Mudança no treinamento dos vendedores: a experiência não muda só para o cliente. Vendedores também estão sendo instruídos com formas de digitalizar suas vendas.

Além disso, outras empresas do ramo relataram mudanças. As imobiliárias estão empenhadas em aumentar seu portfólio online de imóveis, como é o caso da Kliley, e também investindo nas visitas guiadas pelo celular.

 

Transformação digital na minha empresa para lucrar mais! Como aplicar?

Com este texto você foi capaz de entender o que é transformação digital, viu algumas iniciativas que podem ser usadas. Agora é hora de colocar em prática! Para aplicar é preciso, em primeiro lugar, aceitar a nova realidade e mudar a sua percepção, sua mentalidade. A partir daí, traçar um futuro digital para o produto ou serviço que você oferece: “como digitalizá-lo?”.

Ainda, é necessário estar focado em aprender mais sobre a digitalização. Estar atento a novas habilidades na área, como o marketing digital e outros. E, talvez, o ponto mais importante: tomar a iniciativa! Não adianta só aprender, é preciso fazer.

Leia também: 13 empresas que auxiliam o microempreendedor em meio ao Covid.

Gostou deste conteúdo? Então comente quais medidas seu negócios já está tomando para se adaptar à transformação digital!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *