Dicas para o MEI empreendedor: tudo que é importante você saber!

Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox

No Brasil o número de MEIs vem crescendo cada vez mais. Segundo dados do Portal do Empreendedor, em novembro de 2016 eram 6,5 milhões de MEIs no país, e em novembro de 2019 esse número já era de 9,2 milhões. 

Nesse texto, portanto, iremos conversar com quem é MEI (Microempreendedor Individual) ou quem quer se tornar um. Iremos dar dicas de como planejar e abrir o seu negócio e falaremos sobre estratégias para tornar seu empreendimento mais lucrativo ou estável, seja ele um produto ou serviço, diante de mudanças do setor econômico.

Para completar o texto, fizemos uma entrevista com o especialista em marketing digital e palestrante do SEBRAE, Carlos Nascimento. Você pode acompanhar o áudio na íntegra, no podcast de número #291 do Educando Seu Bolso. O episódio está logo acima desse texto ou na plataforma de streaming de sua preferência.

MEI empreendedor

Como abrir o MEI?

Para começar, já adianto que o processo é bem simples e realizado todo online. Nós temos aqui no blog um texto que explica o passo a passo de como se cadastrar na categoria MEI. No texto mencionado também mostramos quais são os benefícios com os quais o MEI conta. Alguns deles, e talvez os mais vantajosos, são a menor burocracia e a carga tributária reduzida.

Então vamos primeiro estruturar o planejamento da abertura de uma microempresa certo? Continue lendo esse texto para saber todas as dicas que separamos para vocês.

 

Como se planejar financeiramente?

O planejamento financeiro é provavelmente o passo mais importante que um MEI empreendedor deve tomar. É  essencial que ele saiba quais são os gastos que a empresa exigirá, e saiba também que, vez ou outra, podem aparecer imprevistos pela frente. Segundo os últimos dados do Sebrae, 25% das empresas no país fecharam antes de completar seu segundo ano de vida. A causa principal para que isso ocorra é justamente a falta de planejamento financeiro.

MEI empreendedor

Gastos da empresa

É importante, então, que se tenha noção dos seguintes gastos:

  1. Gastos iniciais: a maioria dos empreendedores não tem o capital necessário para abrir sua empresa. Portanto, nessa fase muitos buscam por um empréstimo. Encontrar o empréstimo ideal não é nada fácil, e nem sempre o banco em que você já é cliente te oferecerá o empréstimo mais vantajoso. Pesquisar e analisar opções é sempre bom. Por isso, nós oferecemos aqui no Educando Seu Bolso um Simulador de Empréstimos, que te mostra opções de bancos e fintechs de confiança para que você encontre a melhor opção para o seu caso.
  2. Gastos recorrentes: deve se ter em mente, ao empreender, que alguns boletos baterão na sua porta todo mês. Aluguel, luz, água, pagamento de funcionários, tributos, etc. Você deve estar preparado para isso antes mesmo de começar seu negócio, para não ter surpresas. 
  3. Gastos esporádicos: pode acontecer de um empreendedor precisar fazer um investimento que não esperava ou cobrir algum gasto extra. Imprevistos acontecem, e é importante, na medida do possível, manter uma reserva de contingência para esses casos.

Um exemplo atual da importância de manter uma reserva financeira na sua empresa é essa crise que estamos enfrentando com a pandemia do Coronavírus.  Nós fizemos um conteúdo bastante completo que abordas diversos temas dessa crise, ajudando os pequenos e microempreendedores a enxergarem o cenário atual e como passar por essa turbulência com o menor impacto possível! 

 

Finanças pessoais x finanças da empresa

É muito importante deixar as finanças da sua empresa separadas das suas próprias. A partir das receitas da sua empresa você estipula um “salário” para você mesmo, o chamado pró-labore. Uma maneira de estipular esse valor é analisar quais são os serviços que você executa, e quanto você pagaria para que outra pessoa os fizessem. Isso deve ser feito, porém, mantendo o bom senso, e analisando a capacidade de pagamento da empresa. Dessa maneira você consegue fazer o controle tanto dos seus gastos quanto dos da empresa, e não se perde em meio aos dois.

Dividir dentro de uma única conta bancária suas finanças e as da sua empresa é, portanto, uma prática prejudicial. 

Caso você ainda não tenha uma conta bancária para sua empresa, nós podemos te ajudar! Vários bancos digitais oferecem opções de contas voltadas para pessoas jurídicas, e, em grande parte das vezes, com custos mais baixos que os das contas tradicionais ou até mesmo gratuitas. Nós oferecemos aqui no Educando Seu Bolso um Simulador de Contas Digitais, que, a partir das informações que você preenche, mostra qual conta digital é a ideal para o seu negócio. Não deixe de experimentar!

 

Como analisar a viabilidade da sua ideia? 

Uma ideia às vezes funciona muito bem na cabeça de quem a teve, mas na realidade não. É essencial, por isso, que o empreendedor faça pesquisas em relação ao seu público alvo. Por exemplo: quem é o cliente ideal, qual é sua faixa etária, sua renda mensal? 

Outro ponto importante é a sua localização geográfica. Se você oferece um produto físico, que precisa ser entregue em mãos, qual é o melhor lugar para abrir sua loja? Se você não for abrir uma loja, mas trabalhar em casa, a localização da sua casa é favorável para o produto que você oferece? Mais um exemplo que deve ser analisado é o mercado para o seu tipo de negócio. Como é a concorrência? Como você pode se diferenciar dela? Todos esses pontos devem ser estudados antes de, de fato, colocar a ideia em prática.

Agradar ao cliente é essencial 

Hoje em dia, mais do que nunca, as pessoas buscam se identificar com as marcas que consomem. Uma empresa que produz apenas cosméticos veganos, por exemplo, atrai bastante um público específico. Também, uma marca que seja voltada especialmente para acessórios de motociclistas atrai pessoas desse grupo. O mercado está bem segmentado, e é importante saber a necessidade e a dor do seu cliente para atendê-la por completo, com produtos e serviços específicos.  

Quando falamos de necessidade dos clientes, inclusive, é válido ressaltar uma das maiores necessidades que a maioria dos clientes tem: um meio de pagamento ideal. Atualmente é muito difícil que um negócio sobreviva sem oferecer, por exemplo, a opção de seus clientes comprarem utilizando maquininhas de cartão. Sabendo disso, nós do Educando Seu Bolso desenvolvemos um Simulador de Maquinas de Cartão para você encontrar a opção que seja ideal para o seu tipo de negócio. Nós levamos em conta a modalidade mais usada no seu negócio, se é crédito ou débito, por exemplo, e te damos a resposta mais econômica. 

Além disso você pode ver as melhores máquinas de cartão do país, para te ajudar a fazer a escolha ideal, através do Ranking que desenvolvemos:

Ranking melhores maquininhas segundo Educando seu Bolso

PosiçãoMaquininhaSaiba Mais
1Moderninha Pro 2
Moderninha Pro 267% OFF
67% OFF
2SumUp ON
SumUp ON5% OFF
5% OFF
3AQPago S920
AQPago S920
4SumUp TOTAL
SumUp TOTAL5% OFF
5% OFF
5Minizinha Chip 2
Minizinha Chip 255% OFF
55% OFF
6Point Pro
Point Pro58% OFF
58% OFF
7Stone S920
Stone S920
8SuperGet com bobina | Compra
SuperGet com bobina | Compra50% OFF
50% OFF
9SafraPay Máquina Sem Bobina 3G
SafraPay Máquina Sem Bobina 3G100% OFF
100% OFF
10Izettle Maquinão
Izettle Maquinão34% OFF
34% OFF

 

Como usar a publicidade para atingir seu público alvo?

Outra proposta interessante para quem está começando, ou quem busca se reinventar é investir na publicidade. É por meio dela que sua ideia consegue chegar no seu público, por isso ela é um, de fato, um ponto indispensável. Para quem não tem dinheiro para investir nessa área agora, fica a dica: invista tempo! Muitas ações de marketing são gratuitas e podem ser realizadas por você mesmo, o que já ajuda bastante.

Redes sociais

As redes sociais são uma ótima forma de aumentar seu faturamento e escalar seu negócio, sem aumentar muito seus custos. Redes como Instagram, Facebook, LinkedIn são, para muitas empresas, grandes fontes de renda. Vale a pena gastar tempo se capacitando, pesquisando, tentando usar, e até mesmo fazendo cursos online que têm esse objetivo. Muitos sites oferecem inclusive cursos gratuitos voltados para a área de mídias sociais e marketing digital, como o da Rock Content, do SENAI e do Sebrae.  

Sites e lojas virtuais

Outro ponto importante é ter um site para o seu negócio. Para deixar o produto ou serviço mais profissional vale a pena investir tempo na criação de sites personalizados. Assim, ao acessar suas redes sociais, o cliente pode ser direcionado a uma página exclusiva com seus produtos, onde terá mais chance de converter. Você pode criar uma loja virtual, focado diretamente para a venda, ou apenas um site para apresentar o seu negócio.

Outras ações

Além disso, existem outras ações de marketing que não são virtuais mas podem ajudar a potencializar as suas vendas.  Alguma lojas pensam em ”pequenos eventos” que possam atrair o público. Alguns deles investem em estratégias como cartões do tipo fidelidade. O objetivo com esses cartões é fazer com que o cliente consuma mais vezes seu produto. Por exemplo, um restaurante onde eu costumo comer oferece um cartãozinho fidelidade no qual a cada 10 refeições que faço lá, ganho uma gratuita. Sempre que estou na dúvida de onde almoçar e vejo esse cartãozinho na minha carteira decido almoçar lá, em busca de completar meus 10 selinhos.

Ou seja, vale a pena estudar o mercado que o seu negócio atua e até mesmo se espelhar em pequenas ações que seus concorrentes fazem, afim de potencializar as suas vendas.

 

O MEI deve estar preparado para enfrentar oscilações no mercado

Não podemos deixar de tocar no ponto que estamos vivendo atualmente. Diante do cenário de crise causado pela pandemia do Coronavírus, muitos empreendedores tiveram que se reinventar.

Alguns MEIs, como por exemplo freelancers, já têm na sua rotina o trabalho remoto. Em alguns outros serviços, isso não fazia parte da realidade, mas todos estão tendo que se adaptar.  Para quem já tem um negócio físico e tem algum funcionário, é importante que tomem todas as medidas cabíveis para seguir as regras de segurança estipuladas para o momento. No conteúdo completo sobre como proteger seu bolso da crise, falamos sobre diversos pontos importantes dos impactos na economia e como isso reflete nos pequenos e microempreendedores.

Para quem tem uma flexibilidade maior, a dica é: aproveite esse momento para analisar o mercado. Assim você descobre o que pode aplicar no seu negócio para enfrentar a baixa no mercado econômico. Esse é o momento de se planejar da melhor maneira possível e investir tempo para se capacitar, e assim, voltar ainda mais preparado para o mercado.

Por fim, resta dizer que esperamos que essas dicas tenham sido úteis para que você tenha um empreendimento de sucesso. Caso você ainda tenha alguma dúvida, é só deixar nos comentários que a gente te ajuda!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *