Cuidado com o Faturamento do seu MEI (Microempreendedor Individual)

Um pouquinho de história do MEI

A instituição do MEI (Microempreendedor Individual) é um grande sucesso desde sua criação em 2008 (passou a vigorar em 2009) pela Lei Complementar 128 / 2008. Segundo dados do Relatório Estatístico, até agosto de 2017, são mais de 7,3 milhões de pessoas que se cadastraram como Empreendedores Individuais. Ele tem por objetivo legalizar as pessoas que trabalharam por conta própria, fazendo com que tenham direitos e saiam da informalidade.

Nós, do Educando seu Bolso, entendemos que formalizar é fundamental! Há várias vantagens como:

  • Contribuir para a previdência social a um custo muito baixo;
  • Simplificação contábil e fiscal;
  • Desburocratização inclusive para emissão de alvará;
  • Poder emitir Nota Fiscal;
  • Ter acesso a crédito bancário para Pessoas Jurídicas;
  • Participar de Licitações e Pregões Eletrônicos.

Até 2017, o limite de faturamento do MEI é de R$ 60.000,00 por ano, não pode ser sócio em outra empresa e pode ter um empregado que receba um salário mínimo ou o piso da categoria. A partir de 2018, os valores mudaram! A Resolução CGSN (Conselho Gestor do Simples Nacional) nº 135 que regulamentou a Lei Complementar nº 155/2016 e alterou o limite anual do Simples Nacional e do MEI que teve seu valor elevado para R$ 81.000,00.

O processo de criação do MEI é muito, mas muito simples! E, todo o procedimento é feito pela Internet neste link. Outro ponto muito interessante é o custo: 5% do salário mínimo + R$ 1,00, se for uma atividade de indústria ou comércio + R$ 5,00, se for uma atividade de prestação de serviços.

De olho no Faturamento!

Você só podia faturar até R$ 60 mil (em um ano completo) até 2017 e, de 2018 em diante, até R$ 81 mil. Se você abrir o MEI em um mês diferente de janeiro, o valor máximo do faturamento será proporcional. Exemplo: MEI aberto em junho, você poderia faturar um valor proporcional R$ 35.000,00 até 2017 (7 meses x R$ 5.000,00) e R$ 47.250,00 (7 meses x R$ 6.750,00) de 2018 em diante.

E, se extrapolar o faturamento, o que acontece? Até 20% além do permitido, o MEI passa a ser considerado Microempresa e o excedente será tributado no Simples Nacional. Você pagará uma Guia DAS referente ao valor mensal do MEI e uma outra guia referente ao valor faturado ao que exceder o limite.

É ruim exceder o limite do MEI?

Não é ruim exceder. Isso só comprova que o seu MEI está prosperando e crescendo. Isso é ótimo, não é mesmo? O problema é quando se excede os 20%!

Mais que os 20%

Se você faturar mais que os 20% do limite permitido, o problema fica um pouco mais complicado. O que acontece? Você terá que recolher os impostos de modo RETROATIVO! Isso mesmo: você terá que pagar todos os impostos, tudo fora dos valores permitidos ao MEI, com MULTAS e JUROS! E, como todos nós sabemos, os juros e as multas não são pequenos.

Fique atento e controle o faturamento

Criar um MEI é muito fácil! Tudo pela Internet, descomplicado e bem moderno! Fique de olho, porém, no seu faturamento! Controle a emissão das Notas Fiscais para não ter um surpresas desagradáveis! Além disso, controle, também, o seu fluxo de caixa e faça uma reserva. Imagine se o empreendedor não tem uma reserva, extrapola o faturamento em mais de 20% e tem de pagar guias de impostos retroativos de todos os meses com os juros e as multas?

94 comentários

  • Boa noite! Tive Mei porém não fiz movimentação , apenas abri porque estava desempregada e não queria ficar “desprotegida” minha única movimentação na conta foi de R$50.00 que depositei para não negativar a conta , nesse período trabalhei como freelancer de vendedor. Devo declarar o Mei em 0,00 ? Minha única movimentação foi esse valor 50.00 para pagar tarifa bancária Obrigada

    Responder
    • Frederico Torres

      Bom dia Bruna.

      Para manter seu MEI ativo, você deve cumprir com as obrigações do Microempreendedor. Uma delas é o preenchimento da DASN, como está descrito neste post. Ao preenchê-la você deve declarar o seu faturamento e não esta movimentação bancária que você fez para pagar uma tarifa.

      Você diz que trabalhou como freelancer. Se quiser enquadrar os recebimentos que teve como vendedora no MEI, seria então o caso de declarar o total das vendas na DASN, entende?

      Ah, e sobre sua tarifa bancária, não poderia deixar de te dar outra dica. Use o nosso simulador de contas digitais e escolha uma conta gratuita para deixar de ter estes custos, ok? Faça um happy hour com as amigas, pague com estes 50 reais e lembre-se de nós.

      =)

      Responder
  • Boa noite! Tive Mei porém não fiz movimentação , apenas abri porque estava desempregada e não queria ficar “desprotegida” minha única movimentação na conta foi de R$50.00 que depositei para não negativar a conta , nesse período trabalhei como freelancer de vendedor. Devo declarar o Mei em 0,00 ? Obrigada

    Responder
  • Olá, meu faturamento ultrapassou os 81000 , sendo 95000 em 2018 !
    Gostaria de saber como declarar a diferença e pagar imposto sobre esta ?
    declaro os 81000 como mei e faço alguma complementar?

    Obrigada desde já.

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Thaynara.

      Me parece que sua situação se enquadra no que já está descrito no post, veja:

      “Se extrapolar o faturamento, o que acontece? Até 20% além do permitido (entre R$81.000,00 e R$97.200,00), o MEI passa a ser considerado Microempresa e o excedente será tributado no Simples Nacional. Ou seja, você pagará uma Guia DAS referente ao valor do MEI (até R$81.000,00) e uma outra guia referente ao valor faturado ao que exceder o limite (no seu caso R$14.000,00).

      =]

      Responder
  • Boa noite!

    Sou MEI, tenho uma pequena lanchonete, desde agosto/2018, sendo que iniciei as atividades no final de setembro.
    Meu faturamento foi:
    Setembro R$ 361,50
    Outubro R$ 1.551,00
    Novembro R$ 2.687,00
    Dezembro R$ 1629,20
    Ao me formalizar, no Posto Já do SEBRAE me informaram que o MEI não era obrigado a comprar com nota fiscal nem emitir nota fiscal. Hoje vejo que precisa sim e mesmo não tendo sido obrigada a declarar Imposto de Renda, fiquei muito preocupada. O que posso fazer para regularizar a situação? A partir de agora só comprarei com nota fiscal, mas como posso corrigir de setembro até hoje?

    Obrigada!

    Responder
    • Frederico Torres

      Pôxa Ana, que chato!

      Você tem razão, o MEI estará dispensado de emitir nota fiscal para consumidor pessoa física, porém, estará obrigado à emissão quando o destinatário da mercadoria ou serviço for outra empresa, salvo quando esse destinatário emitir nota fiscal de entrada.

      Além disso, é também dever do MEI manter Relatório Mensal de Receitas Brutas para comprovação das receitas, onde deverão ser anexadas as notas fiscais de entrada de mercadorias e serviços tomados, bem como as notas fiscais de vendas ou prestação de serviços emitidas.

      Sobre como regularizar estes meses, infelizmente não sei se consigo te ajudar. Tendo em vista que você não tem as notas e que o perído de não conformidade e os valores são pequenos, talvez passe despercebido. Mas, se você quer mesmo ter 100% de segurança e tranquilidade, acho que seria o caso de acionar um bom contador.

      =/

      Responder
  • Presto serviço como transportador escolares estou na alíquota dos 16% (acho) vou faturar este ano 50000,00 terei isencao de 8000,00 restarão 42000,00, sobrará quase 14000,00 fora da isenção, como será o cálculo do meu IR para MEI do ano que vem, posso abater combustível e peças ou não já q sou lucro presumido?

    Responder
    • Frederico Torres

      Obrigado por sua dúvida Ednaldo.

      Veja, no cálculo do lucro do MEI você deve abater todas as despesas relacionadas à atividade. Apurado o lucro total, deduzindo peças e combustível, deve-se separar o que é o lucro presumido para o seu ramo (16% de 50mil ou 8mil no seu caso) e declará-lo como rendimento isento na DIRPF20. Já o lucro restante,se houver, deve ser declarado como rendimento tributável na DIRPF20.

      É claro que isto apenas se você estiver obrigado a fazer a declaração. Ou seja, se você tiver recebido rendimentos tributáveis superiores a R$ 28.123,91 ou recebeu rendimentos isentos superiores a R$ 40.000,00.

      Abc
      =]

      Responder
  • Olá

    Obtive uma renda de 80.000,00 com serviços como MEI, tenho uma mini produtora cinematográfica.
    Como declaro isso na Declaração de imposto de renda, ano passado tive uma renda ainda trabahando, junto as duas e faço a declaração de imposto de renda.

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Xará.

      Veja, sobre a declaração do MEI, sugiro que visite a página do Portal do Empreendedor. Nela há essas informações de forma mais detalhada. Há inclusive um pequeno vídeo que ensina a fazer a DASN, e um modelo do relatório mensal das receitas brutas para você baixar. O endereço é http://www.portaldoempreendedor.gov.br/temas/ja-sou/servicos/declaracao-anual-mei-dasn/o-que-e-a-dasn-simei

      Sobre a sua DIRPF19, sim, você deve declarar todos os seus ganhos e uma parte deles pelo que entendi é proveniente do seu MEI. Para saber como declarar a parte do MEI, acho que é o que eu falei para a Daniela nesta mesma trilha de emails.

      Veja o seguinte exemplo: se uma manicure ganhou R$ 60 mil reais ao longo de 2018 e teve R$10 mil com as despesas do salão, seu lucro evidenciado será R$ 50 mil reais. Como ela tem isenção de 32% da receita bruta — o chamado lucro presumido — porque presta uma atividade enquadrada como serviço, deve declarar 32% de R$60 mil reais na aba de Rendimentos Isentos, ou seja, R$ 19.200. Já na aba de “Rendimento Tributável Recebido de PJ” , deverá declarar a subtração entre R$ 50 mil e R$ 19.200, ou seja, R$30.800 — valor superior a R$28.559,70.”

      Abc

      Responder
  • Olá eu tive uma renda em 2018 de 80.000,00; Somente serviços, devidamente comprovado via relatório de Notas Fiscais eletronicas. Minha pergunta é: Como fazer as declarações do MEI e como colocar isso no IR. Obrigado, desde já agradeço o espaço.

    Responder
  • Olá,

    Mesmo não sendo obrigada gostaria de declarar meus rendimentos na declaração do imposto de renda. Sou prestadora de serviços, abri o MEI em 12/2018, faturei apenas no mês 12, para declarar os rendimentos dentro da declaração devo fazer aplicar a alíquota de 32% e separar a fração isenta da fração tributável, ou coloco tudo como isento, visto que o valor é inferior ao limite de isenção (R$ 28.559,70)?

    A titulo de exemplificação:
    O valor é R$ 6.000,00, declaro R$ 1.920 em valor isento e R$ 4.080,00 em rendimento tributável, ou declaro os R$ 6.000,00 como rendimentos isentos/não tributável?

    Responder
    • Frederico Torres

      Oi Daniela.

      ACHO que todo o seu valor é isento, por estar abaixo do limite de isenção, mesmo você tendo operado só um mês. Pesquisei em algumas fontes e não encontrei ninguém dizendo que a apuração devesse feita separadamente mês a mês.

      De toda forma, tomei emprestado o exemplo abaixo para exemplificar a aplicação destes 32%. Gostaria apenas que você se certificasse que os 6mil de que fala já foram apurados segundo este procedimento, ok?

      “Por exemplo, se uma manicure ganhou R$ 60 mil reais ao longo de 2018 e teve R$10 mil com as despesas do salão, seu lucro evidenciado será R$ 50 mil reais. Como ela tem isenção de 32% da receita bruta — o chamado lucro presumido — porque presta uma atividade enquadrada como serviço, deve declarar 32% de R$60 mil reais na aba de Rendimentos Isentos, ou seja, R$ 19.200. Já na aba de “Rendimento Tributável Recebido de PJ” , deverá declarar a subtração entre R$ 50 mil e R$ 19.200, ou seja, R$30.800 — valor superior a R$28.559,70.”

      Abc.

      Responder
  • ola bom dia sou mei tenho 2 meses que abrir e gostaria de saber sobre o faturamento mei. o faturamento é do que eu comprar com notas fiscais ou do que eu vender

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Hélio.

      Deixe-me tentar responder sua pergunta. Se eu não tiver entendido é só falar.

      Existe tanto o limite de faturamento (emissão de nota fiscal de venda) de 81mil por ano, quanto o limite máximo que o MEI poderá efetuar de compras de mercadorias que é de até 80% do valor bruto de suas receitas. Exemplo: se o MEI fatura o limite máximo de R$ 6.750,00 por mês ele poderá comprar até R$ 5.400,00 por mês.

      Abc.

      Responder
  • Olá! Eu abri um MEI ano passado e meus rendimentos estão dentro dos limites. Estou recebendo pensão alimenticia da minha filha no valor abaixo do limite para ser isento da declaração de pessoa fíica. Meu faturamento do mei somados com a pensão ficaram aproximadamente em 53.000 no total. Tenho que declarar ou posso considerar os dois separadamente, já que o PJ ficou abaixo e o de PF também?

    Responder
    • Frederico Torres

      Oi Giselle,

      O microempreendedor individual deve cumprir com obrigações distintas perante o Fisco, separando o que é rendimento do CNPJ e o que deve ser levado como rendimento para a pessoa física.

      Do ponto de vista do empreendedor, é simples: ele faz os pagamentos mensais do MEI (DAS) e também entrega a Declaração Anual do Simples Nacional (DASN-SIMEI).

      Já no papel de cidadão, o contribuinte deve apresentar a declaração de Imposto de Renda Pessoa Física (DIRPF) apenas se o rendimento for superior aos limites de isenção (R$ 28.559,70) ou caso se enquadre nas outras regras de obrigatoriedade.

      A pessoa que recebe a pensão alimentícia precisa declarar esse rendimento, que é tributável. Na declaração de ajuste, esse item deve ser informado na aba “Rendimentos tributáveis recebidos de pessoa física”, e devem ser lançados mês a mês. Lá, o programa abre uma tabela com todos os meses. Os valores recebidos devem ser informados na coluna “Pensão alimentícia e outros”.

      Se a pessoa que recebe a pensão estiver como dependente na declaração de outro contribuinte, deve ser informado que o rendimento foi recebido pelo dependente. Se quem recebe a pensão faz uma declaração separada, o rendimento deve ser informado na ficha do próprio titular.

      Quem recebe mais de R$ 1.903,98 por mês é obrigado a declarar esse rendimento no carnê-leão — outro programa disponibilizado pela Receita Federal. Nesse caso, na declaração de ajuste, é só importar os dados do carnê-leão. O carnê-leão precisa ser pago todo mês. Se você não fez isso, é preciso pagar o imposto devido.

      Abraço,
      =]

      Responder
  • Olá Boa tarde!

    Eu consigo comunicar o desenquadramento retroativo? exemplo em Janeiro/2017 deveria ter desenquadrado.. Eu consigo fazer esse desenquadramento?

    Responder
  • Prezados, boa tarde!

    Me tornei MEI em 23 de Dezembro 2018 e faturei apenas pela maquina do cartão cerca de R$3MIL.
    Em Janeiro de 2019 = R$ 10.122,00
    Em Fevereiro de 2019 = R$ 8.621,00
    Em Março de 2019 = R$ 5.500,00
    E os valores tendem a cair um pouco mais……
    Minha pergunta é se ao final de 2019 eu não tenha ultrapassado os R$81MIl estou enquadrado como MEI? Outra pergunta eu vi que o valor excedente é de 20% sobre os R$81MIL = R$97.200,00, então eu poderia continuar enquadrado desde que não ultrapasse os 97.200,00 no ano de 2019, mesmo tendo ocorrido faturamento muito acima da curva (R$8.100,00) considerando já os 20% excedentes que podemos ultrapassar?

    Responder
    • Ewerton Veloso

      Olá, Leandro, obrigado pela sua mensagem!

      Veja o que está nas Perguntas Frequentes do Portal do Empreendedor (http://www.portaldoempreendedor.gov.br/duvidas-frequentes).

      12.1 – O que ocorre com a pessoa que estiver enquadrada na lei do MEI e estourar o faturamento de 81 mil anual?

      Ao estourar o limite de R$ 81.000,00, o MEI passará à condição de MICROEMPRESA, tendo duas situações:

      1º) Se o faturamento foi maior que R$ 81.000,00, porém não ultrapassou R$ 97.200,00 […] (aí é o que o Quintiliano explicou no post)

      A partir do mês de janeiro, passa a recolher o imposto SIMPLES NACIONAL como MICROEMPRESA, com percentuais iniciais de 4%, 4,5% ou 6% sobre o faturamento do mês, conforme as atividades econômicas exercidas – Comércio, Indústria e/ou Serviços – (item, 1, alínea “a”, do Inciso II, do §º2º, do artigo 115 da Resolução CGSN nº 140, de 2018).

      2ª) Se o faturamento foi superior a R$ 97.200,00 […]

      Nas duas situações acima, o MEI deverá solicitar obrigatoriamente o desenquadramento como MEI no Portal do Simples Nacional no site da Receita Federal do Brasil (Artigo 115 da Resolução CGSN nº 140, de 2018).

      Isto é, ao ultrapassar o limite, a pessoa deve deixar de ser MEI. São as dores do crescimento…

      Responder
  • Olá,tenho uma dúvida sou mei,compro mercadoria sem nota por se trata de artesanato e as renvemdo sem nota pra pessoa fisica,como faço para declarar meu faturamento já que não emitir nenhuma nota fiscal

    Responder
    • Ewerton Veloso

      Olá, Delk.

      Para contemplar essas situações, o Relatório Mensal de Receitas Brutas, um dos documentos que o MEI tem o dever de preencher, tem campos para negociações (revenda de mercadorias, venda de produtos industrializados ou prestação de serviços) COM DISPENSA DE DOCUMENTO FISCAL. É lá que devem ser lançadas as vendas sem nota.

      Abç.

      Responder
  • Olá, estou pensando em abrir uma Mei mas o problema que tenho dúvidas é:
    Faturamento da máquina de cartão dá mais ou menos 6.000
    Porém eu faço boleto bancário para meus clientes e o valor também chega a esse mesmo valor .
    Juntando os dois são 12,000
    A pergunta é esse boleto vai como faturamento diante das fiscalizações. Ou apenas o cartão que devo preocupar em controlar?

    Responder
    • Frederico Torres

      Oi Fabiano,

      Muitos empreendedores MEI estão faturando acima do permitido, mas não estão comunicando a Receita sobre esta situação. Contudo em alguns estados, a Receita já monitora diariamente o faturamento das empresas do MEI. Isso é uma tendência e cada vez mais os estados irão controlar melhor o faturamento das empresas do MEI.

      Me parece ainda haver uma pequena diferença na visibilidade da receita via cartão e via boleto (menor neste último), mas com a informatização (registro) dos boletos, é uma questão de tempo….

      =/

      Responder
  • Até 81 mil de faturamento anual, como faço com as vendas que não emiti nota p somar e comprovar depois? Exemplo comprei com nota, e vendo sem ela, e no final preciso declarar o valor da receita total? Ou apenas do custos?. Por favor se puder me esclarecer. Grato.

    Responder
    • Ewerton Veloso

      Olá, Jeferson, obrigado pela sua mensagem.

      Pois é, é preciso ficar atento a isso.

      Nem todas as vendas precisam ser feitas com emissão de nota fiscal. Em muitas situações, conforme o perfil do negócio, é até difícil emitir a nota em todas as ocasiões. Em outros casos, o próprio cliente não faz questão da nota.

      Para contemplar essas situações, o Relatório Mensal de Receitas Brutas, um dos documentos que o MEI tem o dever de preencher, tem campos para negociações (revenda de mercadorias, venda de produtos industrializados ou prestação de serviços) COM DISPENSA DE DOCUMENTO FISCAL. É lá que devem ser lançadas as vendas sem nota.

      Abraço!

      Responder
    • Ewerton Veloso

      Olá, Elias, obrigado pela sua mensagem.

      Estou presumindo que você é MEI e tem uma conta de PJ separada para sua empresa, certo? Se sim, parabéns, o procedimento correto é este: separar as suas contas de pessoa física e de pessoa jurídica.

      O MEI precisa fazer a DASN – Declaração Anual de Faturamento do Simples Nacional. Para isso, ele deverá elaborar um relatório das receitas auferidas a cada mês. Se considerarmos que, na sua conta de pessoa jurídica, tudo o que entrou refere-se a receitas como MEI, então a resposta para sua pergunta é sim. Tudo o que entrou deverá estar no relatório que você elabora para a entrega da DASN.

      Sugiro que visite a página do Portal do Empreendedor. Nela há essas informações de forma mais detalhadas. Há inclusive um pequeno vídeo que ensina a fazer a DASN, e um modelo do relatório mensal das receitas brutas para você baixar. O endereço é http://www.portaldoempreendedor.gov.br/temas/ja-sou/servicos/declaracao-anual-mei-dasn/o-que-e-a-dasn-simei

      Abraço!

      Responder
  • Olá,

    Estou preenchendo o Faturamento Mensal para enviar ao SIMEI.
    Surgiu uma dúvida ao preencher, pois ele pede os valores brutos dos serviços prestados com nota fiscal em um campo e em outro sem nota fiscal.
    Os R$ 81 mil do faturamento incluiu todos os serviços com nota e sem nota? Ou somente os serviços com notas?

    Desde já agradeço.

    Halanna Pinheiro

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Halana.

      Infelizmente o Quintiliano, autor do post e especialista no assunto, não participa mais do EsB.

      Enquanto não conseguimos substituto para ele, o melhor que pude fazer por você, foi dar uma pesquisada no portaldoempreendedor.gov.br e pelo pouco que pude ver, parece que é a soma.

      No site da receita entretanto (veja http://www8.receita.fazenda.gov.br/SimplesNacional/Arquivos/manual/Manual_DASN-SIMEI.pdf ) encontrei limite inferior 81mil e superior 97mil para envio da DASN-SIMEI. Pelo que entendi lá, apenas se você estiver acima dos 97mil é que não conseguirá enviar. A se confirmar, isso pode fazer a diferença para você, não?
      Abc

      Responder
  • Bom dia.
    Fiz a primeira declaração do MEI de forma equivocada e agora, ao cirrigir, reparei que excedi o valor limite por se tratar de MEI proporcional, uma vez que iniciei meu MEI em Março e faturei R$ 80.500,00.

    Estou tentando emitir o DAS para pagamento de valor excedente, mas não está funcionando no site da Receita.

    Como posso proceder ? Na vdd é… o que devo fazer ?

    Obrigado !

    Responder
    • Frederico Torres

      Boa tarde Marco.
      Peço desculpas mas o Quintiliano, autor deste post, não participa mais do EsB.
      Infelizmente, neste caso, por enquanto, não conseguirei te ajudar, pois não domino o assunto.
      Estamos buscando parceiro que possa não só esclarecer as dúvidas no nosso público MEI, bem como continuar produzindo conteúdo pertinente à realidade dos micro empresários brasileiros.
      Espero em breve cobrir esta lacuna.
      Muito obrigado e boa sorte ai.
      Abraço.

      Responder
    • Frederico Torres

      Oi Sônia.
      É possível que seu cliente tenha que pagar novamente sim. Inclusive, tivemos um caso assim por aqui. Nosso cliente de São Paulo nos pagou já pelo líquido (descontando ISS para a prefeitura de SP) e nós tivemos que recolher ISS novamente para a prefeitura de BH.
      Imagino que tenha sido isto que você perguntou, não é?
      Dureza…

      Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Josias, obrigado por sua mensagem.
      Sim, você deverá se desenquadrar. E os efeitos ocorrerão de 1º de janeiro do ano-calendário subsequente ao da ocorrência do excesso de receita. Ou seja, você deve se desenquadrar evitando que a Receita Federal o faça de ofício.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Boa tarde!

    Me ajude por favor!
    O valor que entra e sai da minha conta PF e poupança podem interferir e me prejudicar com o valor do meu MEI de recebimentos?

    Valeuuuu desde já!!!
    Seu blog é top!

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Rafael, obrigado por sua mensagem.
      Você pode ser questionado por movimentações na sua PF que são da sua MEI.
      Recomendo que você abra uma conta para a sua MEI. Consulte o Simulador de Contas Digitais do Educando seu Bolso e conheça as melhores opções.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Olááá, primeiramente agradecer pelo blog, ajuda demais!
    Tenho muitas dúvidas e meu contador esta mais me deixando confusa que ajudando, eu compro materiais e repasso a nota pros meus clientes, e pago prestadores de serviços terceiros autônomos, como devo declarar no mei?
    Preciso separar todas as notas de valores pagos tanto dos materiais quanto dos prestadores para declaração anual?
    E o valor de R$ 81mil anual é sobre toda movimentação na conta PJ criada para meu mei ou só conta o valor que eu tenho de lucro ou junta tudo??

    Agradeço demais e peço desculpas por tantas perguntas.MUITOOOOO OBRIGADOOO !

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Andressa, obrigado por sua mensagem.
      A Nota Fiscal é emitida para a sua MEI?
      Você deve somar todos os valores para a Declaração Anual.
      O valor de R$ 81.000,00 é o faturamento máximo anual. Faturamento são as receitas e lucros é a diferença entre receitas e despesas.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Olá, tenho outra dúvida, minha poupança e conta corrente interferem no valor recebido em meu nome, juntando com o MEI? Exemplo, minha conta PF movimentou menos que o valor máximo isento, mas meu MEI movimentou o valor máximo possivel, isso interfere? Ou até mesmo a conta poupança ter recebido valores, interfere para fiscalização?
    Muito obrigado, suas respostas ajudam demais quem esta com duvidas!

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Raphael, obrigado por sua mensagem.
      O valor recebido na sua conta PF não interfere nos valores da MEI. PF e MEI são independentes. Porém, se você tiver recebimentos muito altos na sua PF, você pode ser questionado.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Olá, abri um MEI e estou com algumas duvidas, e até mesmo contadores nao estão me ajudando muito, são elas: Eu posso distribuir o valor máximo de R$81.000,00 nos meses,faturando por exemplo 14 mil em um mês e no outro só mil ou precisa ser no máximo R$ 6.750,00 todo mês?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Raphael, obrigado por sua mensagem.
      O limite de faturamento é de R$ 81.000,00 por ano. Você pode ultrapassar em um mês e “compensar” no outro mês.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Bom dia! Tenho um MEI e nem todos os meus recebimentos em conta PF são emitidos NF. Há algum problema nessa situação?
    E também, por não ter uma conta PJ, como justifico essa movimentação em conta PF?
    Há limite de faturamento por mês ou posso faturar mais que os R$ 6.750,00 (Obvio, desde que não ultrapasse o limite de faturamento anual).
    É meu primeiro ano como MEI e alguma dúvidas surgem.
    Desde ja agradeço a atenção.

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Elson, obrigado por sua mensagem.
      Não há obrigatoriedade de emissão de NF para PF.
      Sugiro que você abra uma conta PF. Você já acessou o Comparador de Contas Digitais do Educando seu Bolso? Se não, sugiro que acesse e abra uma Conta Digital para sua MEI.
      Há apenas o limite anual para a MEI.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Olá , Sou MEI desde 2017 e tenho uma dúvida com relação aos valores recebidos em minha conta jurídica :
    Dúvida : Eu trabalho com intermediação em vendas de veículos ou seja compro os veículos para meus clientes com o dinheiro deles porém esse dinheiro entra na minha conta para eu pagar os veículos e no mesmo dia esse valor sai de minha conta e fica apenas a minha comissão , os valores de minha comissão e o que eu declaro no imposto de renda , estou fazendo o correto ?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Warlen, obrigado por sua mensagem.
      Você está correto. O valor do seu faturamento é a comissão que você recebe.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • boa noite. no caso abri uma MEI no final do mes 10 de 2018…e trabalho com construcoes civil..qual seria o meu faturamento pro ano de 2019? obrigado desde jah…

    Responder
      • entao como a empresa foi aberta o ano passado,o meu limite e de 6.750 mensal em nota fiscal indepedente do mes que a empresa foi aberta o ano passado… outra coisa estou abrindo uma conta pra empresa,e aconselhavel que passe pela conta so o valor que posso declarar mensalmente.. ou posso passar o valor total do servico prestado e quando o valor se aproximar de 81.000 paro de emitir as notas… a prestacao de servico que fasco gira em torno de 10.000 por mes…

        Responder
        • Quintiliano Campomori

          Francisco,
          Você deve fazer uma proporção dos R$ 81.000,00 com base no mês que foi aberta.
          Se você ultrapassar o valor permitido, você poderá ter os valores superiores cobrados com multas e juros.
          Como seu faturamento é maior que o permitido, o ideal é que você transforme sua MEI em uma Microempresa.
          Quintiliano Campomori
          Educando seu Bolso

          Responder
  • Olá, em 2018 eu vendi com nota abaixo de 81.000,00, porém em minha conta bancária jurídica o valor movimentado foi o dobro do limite. Se a receita me questionar a respeito desse valor, me será cobrado juros e multa do valor total ou do excedente? Outra duvida; eu emiti vários boletos para clientes através da minha conta PF, mas assim que os boletos eram liquidados eu transferia para a conta jurídica. Eu tenho que declarar como no meu IRPF?
    Obrigado!

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Cristiano, obrigado por sua mensagem.
      Você pode ser questionado e pode ser cobrado o imposto referente ao Simples Nacional e com os juros e multas pelo atraso.
      Acerca da 2a dúvida: você deve declarar os rendimentos recebidos como Pessoa Física no seu IRPF e, informar que houve um acréscimo do capital social da MEI pois estes valores entram como aporte de capital do sócio.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Olá. Eu tenho um comércio de rua, sou MEI e jamais emiti uma nota fiscal. Neste caso, como o Fisco pode controlar o meu volume de faturamento? Poderá fazê-lo pelo recebimento por cartões débito/crédito? Vendi (pelos cartões) 86.000,00. A dinheiro vivo não controlo.
    Obrigado.

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Daniel, obrigado pela sua mensagem.
      O MEI não é obrigado a emitir Notas Fiscais para Pessoas Físicas.
      Sim, a Receita Federal tem conhecimento pode questioná-lo pelas transações com cartões de débito, crédito e vouchers.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Boa tarde! Sou Mei, emito NFE de todas as minhas vendas, fabrico e vendo equipamentos para outras empresas (PF) minha dúvida é a seguinte: recebo em conta jurídica, mas movimento outra conta física pois possuo um financiamento habitacional nesta conta, pago também as contas mensais nesta conta física, ocorre é que transfiro o dinheiri da juridica para física, em caso de apuração pela receita, ela entende o somatório das movimentações?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Daniel, obrigado por sua mensagem.
      Uma dúvida: você paga as contas da empresa na Pessoa Física?
      Acerca de você usar o dinheiro do lucro da sua MEI e transferir para a sua Pessoa Física não há qualquer problema: isso se chama Distribuição dos Lucros.
      Importante é você informar na sua Declaração de IR de Pessoa Física que o lucro está sendo transferido para que você não tenha mais despesas que receitas.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Boa noite! Amigo, me cadastrei no MEI em 2018, porém não exerci atividade alguma e também não tive faturamento. Porém, venho mantendo ativo meu cadastro pagando as guias mensalmente e já fiz a declaração exigida anualmente. Gostaria de saber se eu mantiver o cadastro ativo, fazendo as declarações e os recolhimento, porém sem faturamento, terei direito aos benefícios (aposentadorias por idade e/ou invalidez, auxílio-doença, salário maternidade)?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Ana, obrigado por sua mensagem.
      Não há qualquer impedimento. Pois, uma das características do benefício auxílio-acidente é poder ser acumulado com qualquer renda de trabalho de qualquer tipo inclusive autônomos e empresários que é o MEI.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Salomon, obrigado por sua mensagem.
      Se você fatura apenas para Pessoa Física, você está dispensado de emitir nota fiscal. Contudo, você está obrigado a emitir se você faturar para pessoa jurídica.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Bom dia! Quebro abrir uma agência de branding para prestar consultoria estratégica de marcas. Até onde pesquisei, não existe um código específico para essa atividade como MEI. Mas como não quero abrir uma ME agora, penso em abrir como MEI mesmo,e a categoria principal usar Operador de Marketing Direto.

    Dúvida: Nas notas fiscais emitidas no site do governo, como é que sai a descrição do serviço? É uma descrição genérica, como “Serviços de Marketing Direto”, ou existe a possibilidade de descrever exatamente o serviço prestado? Como estarei prestando um serviço que, na verdade, não é de Operador de Marketing Direto, como fica essa questão da descrição na nota fiscal? O cliente costuma exigir a descrição exata do serviço?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Fábio, obrigado por sua mensagem.
      Agência de publicidade ou consultoria de marcas não estão abarcadas pelo MEI.
      Você não conseguirá com a atividade de Marketing Direto gerar notas fiscais com o CNAE que você precisa. Você consegue descrever a atividade, mas, não o CNAE.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Bom dia. Sou optante do MEI e tenho uma dúvida. O faturamento de 2018 é de R$ 81.000,00. Vou fechar o ano abaixo deste valor. Porém em 02 meses extrapolei a média de R$ 6.750,00. Isso é um problema? causa alguma implicação? Ou o problema é apenas extrapolar o limite total do ano?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá João Mattos, obrigado por sua mensagem.
      Se a sua MEI permaneceu aberta durante todo o ano de 2018, não há qualquer problema. O limite é o anual (com a proporção dos meses se a MEI foi aberta durante o ano).
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Vanessa, obrigado por sua mensagem.
      Não há um valor mínimo. Inclusive, você tem direito ao salário-maternidade.
      Não deixe de fazer a declaração anual do MEI. Isso evita problemas com a Receita Federal bem como multas e juros.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Olá. Boa noite.

    Meu faturamento já ultrapassou os 20% limite do MEI, mas infelizmente não tenho Nota Fiscal para boa parte desse valor, pelo fato de ter prestado serviço para PF.
    Desse modo, minha duvida é; o que será levado em consideração, o valor informado pelas notas, ou todo o valor que entrou na conta da empresa, mesmo que não anunciado em uma Nota Fiscal?

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Denílson, obrigado por sua mensagem.
      Inicialmente, o valor-base é o gerado em Notas Fiscais.
      Porém, a Receita Federal pode questionar movimentação bancária descompassada com a emissão de Notas Fiscais.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Eliane, obrigado por sua mensagem.
      Sim. Você será desenquadrada.
      O limite proporcional de faturamento seria R$ 6.750,00. E, o máximo além deste valor seria 20% (R$ 8.100,00). Assim, você será desenquadrada.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Lorena, obrigado por sua mensagem.
      Em tese seria. Porém, por uma questão de segurança (por você ter aberto a MEI na metade do mês) sugiro que você considere R$ 67.500,00 (10 x R$ 6.750,00).
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Olá tem um valor máximo para faturamento mensal para meu?
    Nao faturo nada em alguns meses do ano e em outros o valor é elevado mas juntando tudo não dá 81 mil…

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Rosilene, obrigado pela sua mensagem.
      Não há um faturamento máximo mensal para o MEI. Você pode faturar, por exemplo, R$ 10.000,00 em um mês e R$ 500,00. O limite anual é de R$ 81 mil se a MEI estiver aberta desde o início do ano.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Fernanda, obrigado por sua mensagem.
      Há sim! Porém, será necessário uma planilha.
      Você terá que verificar qual a alíquota da atividade no Simples Nacional e calculá-la com base no faturamento. Após isso, você deve subtrair do que você pagou como MEI. Não é um cálculo tão simples.
      Por isso, recomendo que você procure um contador para que ele faça o cálculo para você.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • ola, eu abri meu MEI em janeiro de 2014, ate dezembro de 2017 meu faturamento ficava abaixo do teto maximo, porem em 2018 (ate o momento em que envio minha duvida)meu faturamento ja extrapolou o teto maximo e ainda faltam 3 meses pro fim do ano, sei que terei que me desenquadrar porem o meu medo é, as multas e juros serão retroativas ate 2013 ou apenas relativas ao ano de 2018???

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá George, obrigado por sua mensagem.
      As multas e os juros serão apenas do ano corrente, 2018.
      Os valores do MEI subiram para 2018 (de R$ 60.000,00 para R$ 81.000,0). Se você calculou com base nos valores de 2017, talvez você não esteja perto de extrapolar.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
  • Uma dúvida em minhas conta pessoal posso ter movimentações superiores a da mei ou isso pode implicar em algo?
    Por exemplo na mei meu faturamento está no padrão.
    Mais em minhas contas pessoais movimento 20 mil mês.

    Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Roger, obrigado por sua mensagem.
      Pode ter impacto, sem dúvida.
      Qualquer movimentação bancária tem que ser compatível com os rendimentos recebidos. Isso vale tanto para Pessoas Físicas como para Pessoas Jurídicas.
      O recomendável seria você procurar um contador para fazer a migração do seu MEI para o SIMPLES NACIONAL e, assim, as receitas sejam justificadas e os impostos pagos.
      Se você permanecer no MEI e for autuado pela Receita Federal, os valores de multas e juros poderão ser muito grandes.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder
    • Quintiliano Campomori

      Olá Fernando, obrigado por sua mensagem.
      Sim, são consideradas até o momento da existência da MEI.
      Quintiliano Campomori
      Educando seu Bolso

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *