ranking maquininha de cartao descontos educando seu bolso

Financiamento de veículo | Tire todas as suas dúvidas!

Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox

O financiamento veicular é uma alternativa para quem deseja adquirir um veículo, mas não  possui o valor total necessário para a compra. Dados do IBOPE mostram que 1 em cada 4 brasileiros possuem carro próprio. O que está por trás desse número pode ser o financiamento. Segundo a ANEF -Associação Nacional das Empresas Financeiras das Montadoras- no primeiro trimestre de 2019 os recursos liberados para financiamentos de veículos chegaram a R$ 34 bilhões no Brasil. Esse dado mostra que muitos brasileiros optam pelo serviço de financiamento. Mas sabemos que existem muitas dúvidas sobre esse assunto. Por isso, hoje, vamos esclarecer  7 dúvidas sobre financiamento de veículo!

Foto de um carro azul em uma estrada, financiamento de veículos, financiamento de carro

 

Como funciona o financiamento de veículo?

O financiamento de veículo funciona como um tipo de empréstimo, mas nesse caso o dinheiro é destinado exclusivamente à compra de um carro, ou qualquer outro veículo. Em um empréstimo tradicional, o dinheiro é entregue ao tomador, que assim pode fazer o que quiser com ele. Entretanto, no financiamento, o dinheiro é repassado diretamente para a concessionária ou loja na qual você irá comprar o carro. Ou seja, o dinheiro não passa na sua mão. O financiamento é uma forma de fazer uma compra parcelada. Portanto, não é preciso ter o dinheiro total do carro, ou da moto, para colocar as mãos no veículo.

No nosso Simulador de Financiamento de Veículos é possível comparar taxas de diversos bancos e escolher o melhor para o seu caso!


Vamos responder agora as 7 dúvidas mais frequentes sobre financiamento!

1- É necessário ter uma renda mínima para fazer um financiamento?

Não é necessário ter uma renda mínima para fazer um financiamento de veículos. Mas, é importante que o valor da parcela não ultrapasse o equivalente a 30% da sua renda mensal. Por exemplo, se um pessoa ganha R$ 3.000,00 por mês, a parcela do financiamento não pode ser mais do que R$ 900,00. 

Isso é importante, pois, além dos custos do financiamento, existem os custos do carro, como gasolina, seguro, manutenção e IPVA! Por isso, antes de comprar um carro, é preciso colocar todos esses gastos na ponta do lápis. Dessa forma é possível ter certeza de que o carro será um conforto, e não uma dor de cabeça.

 

2- Quais tarifas podem ser cobradas em um financiamento de veículo?

  • IOF 

No financiamento de veículos, existe um imposto chamado IOF, Imposto de Operações Financeiras. Esse imposto é direcionado para o governo. Ele consiste na cobrança de uma taxa única 0,38% sobre o valor do financiado, além de uma taxa anual de 3%.  Essas taxas são fixas e obrigatórias, ou seja, elas não mudam de empresa para empresa. 

  • Tarifa de Avaliação do Bem 

Como o nome já diz, a Tarifa de Avaliação do Bem é uma taxa que o banco cobra para avaliar se o veículo vale realmente o preço que você pediu. Essas tarifas é legal, ou seja, a instituição financeira pode fazer essa cobrança. Mas é importante lembrar que existem alguns bancos e financeiras que não fazem essa cobrança. Por isso, comparação, mais uma vez, é muito importante para escolher o melhor financiamento de veículo.

  • TAC

A TAC , Tarifa de Abertura de Cadastro, é bem polêmica. Ela pode ser cobrada em alguns casos, mas não em todos! Se a pessoa tiver um relacionamento ativo com a instituição financeira na qual ela está fazendo o financiamento, essa cobrança NÃO é válida. Mas, se você ainda não teve um relacionamento com a instituição, ou se você teve um relacionamento no passado, mas ele não está ativo, essa tarifa pode ser cobrada. 

 

3- O que faz os juros mudarem?

Diversos fatores fazem o seu financiamento ficar mais caro ou mais barato. Entre eles, estão:

  • A idade do veículo

Quanto mais velho o veículo for, maiores serão os juros. Isso é perceptível quando olhamos os financiamentos para veículos novos (0 km) e financiamentos para veículos seminovos e usados. Ou seja: quando você quer comprar um carro novo, ou seminovo, terá condições melhores do que em casos onde o carro é usado.

  • O número de parcelas

Além da idade do veículo, o tempo de duração do financiamento também faz diferença nas taxas de juros. Se o financiamento se estender muito, por 48 ou 60 meses, as taxas serão mais altas. Caso contrário, se o financiamento for por um curto período de tempo, as taxas tendem a serem menores.

  • A entrada do financiamento

A entrada do financiamento é a parcela do valor do carro que você paga logo de cara. Em financiamentos sem entrada, ou com uma entrada muito baixa, as taxas de juros são mais salgadas do que em um caso em que você pague uma parcela maior do veículo à vista.

  • Seu score de crédito

O score de crédito é uma nota que avalia se a pessoa é boa pagadora. Quando uma pessoa sempre paga suas contas em dia e não tem dívidas atrasadas, essa nota é boa. Uma pessoa terá uma nota ruim se ela costuma atrasar as contas ou se possui nome sujo. Ou seja, o score mostra para os bancos quais são as chances de você quitar suas dívidas. Assim, o banco entende que emprestar dinheiro para quem tem uma score baixo representa um risco maior. Por isso, ele cobra uma taxa de juros maior dessas pessoas.

 

4- Existe algum limite de juros ?financiamento de veículo, foto de uma calculadora

É fácil perceber que comprar um veículo por meio de financiamento sai mais caro do que fazer essa compra à vista! Os juros desse tipo de empréstimo fazem com que o veículo tenha um valor elevado. Mas algumas pessoas perguntam se existe algum limite de juros que as instituições financeiras podem cobrar. E a resposta é não! Não existe nenhuma lei que limite o juros dos financiamento de veículos.

Por isso, é muito importante comparar! As taxas variam muito de instituição para instituição, e isso pode fazer uma grande diferença no final do financiamento. No nosso Simulador de Financiamento de Veículos é possível comparar taxas de diversos bancos e escolher o melhor para o seu caso!

 

5- Posso adiantar as parcelas do meu financiamento de veículo?

Pode sim, e é muito importante lembrar que a instituição financeira não pode cobrar nenhuma tarifa por causa do adiantamento das parcelas. Muito pelo contrário, quando você adiantar as parcelas do financiamento, você deve receber um desconto! 

Por lei, o desconto tem que ser feito na proporção do adiantamento da parcela. Vamos imaginar que você fez um financiamento com duração de 48 meses, mas vai quitar em 24 meses. Por exemplo, se você quer adiantar em 2 anos, o pagamento de R$20.000,00 do financiamento – levando em conta uma taxa de juros de 2,5% ao mês – você irá economizar aproximadamente R$5.200,00. A dívida que era de R$ 20.000,00, se for adiantada em 24 meses, se transformará em 14.871,12  reais! 

6- Não consigo arcar com as parcelas, e agora? 

O ideal é sempre fazer as contas antes de contratar um financiamento, e ter certeza de que as parcelas caberão no seu bolso. Mas se você não fez isso e o financiamento ficou apertado demais para seu orçamento, a saída é tentar fazer uma negociação com o banco. O banco até pode tomar seu carro, em último caso. Porém, eles não querem isso! Então converse com o seu gerente para você não ficar com o nome sujo e nem perder o carro, não é mesmo?

Se você viu que as contas estão ficando apertadas, talvez seja a hora de considerar uma portabilidade de financiamento! Ou seja, vender o seu carro e passar sua dívida para outra pessoa. Ficar sem um veículo pode parecer uma ideia ruim, mas é melhor do que se afundar em dívidas. Além disso, você pode trocar o seu veículo por um modelo mais barato!

 

7- Comprar o veículo com o CNPJ é mais barato do que com o CPF?

Sim, as montadoras oferecem descontos para compras pelo CNPJ. Mas é importante fazer algumas ressalvas: 

  • Esse desconto é válido para carros novos (desconto das montadoras)
  • É preciso ficar com o carro por no mínimo 12 meses. De acordo com a nova regra do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), este é o prazo mínimo para que o automóvel permaneça no nome da empresa.
  • O carro ficará no nome da empresa, por isso será feita uma análise da empresa para a venda.
Empresas 

Descontos 

Toyota

Os descontos que variam entre 3% (SW4) e 7% (Etios) por unidade.

Fiat                                              

Os descontos variam, em média, de 6 a 18%. 

Chevrolet                                    

O desconto de CNPJ da Volkswagen é de até 21,5%. Mas esse desconto enorme, é dado concedido para empresas que compram em grande escala.

 

Leia mais sobre compra de veículos...
O financiamento tradicional não é a única saída para você adquirir seu veículo. Aqui no Blog nós já falamos sobre:  Carro Por Assinatura, Financiamento Balão e Consórcio.

 

Escolher com cuidado!

Como vimos, esse assunto é bem longo. Antes de fazer um financiamento de veículo é muito importante ter certeza de que essa é a escolha certa e que os custos irão caber no orçamento. Para comparar os preços de financiamentos, não deixe de visitar nosso Simulador de Financiamento de Veículos, ele pode te ajudar muito! Se você não achou a resposta para a sua pergunta no texto, deixe sua dúvida nos comentários, e nós iremos te ajudar!

2 comentários

  • Excelente matéria e podcast também. Já acompanho vocês há bastante tempo e posso dizer que praticamente já zerei o podcast. Não perco um hahaha
    Desde 2010 tenho uma consultoria financeira especializada em cálculos e de negociação de dívidas bancárias, devidamente registrada pelo CRA/SC e posso dizer com clareza que foi cometido um equívoco no item 4, pois sim, há um limite de juros a ser cobrado pelos bancos.
    Realmente não existe mais o limite de 12% ao ano, conforme o Fred comentou, mas existe uma limitação de não ultrapassar a média de juros do BACEN, ainda com uma margem de 10%. Exemplo: Caso este mês a taxa do BACEN seja de 24% ao ano, se o banco cobrar acima de 26,40% (24 + 2,40) é considerado juros abusivos.
    Caso surjam dúvidas e queiram conversar sobre isso, estou a disposição. Abraços!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *