O que você está procurando hoje?

Já sabe como montar o guarda-roupa? Que tal a consultoria de imagem?!

bannerConsorciobannerConsorcio
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Apple Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Spotify
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Google Podcasts
Assinar Podcast Educando Seu Bolso no Castbox
Educando Seu Bolso
Educando Seu Bolso
Já sabe como montar o guarda-roupa? Que tal a consultoria de imagem?!







/

Você já se perguntou como a sua imagem pode impactar na sua vida profissional? E, nesse viés, já pensou em como economizar na hora de montar o seu guarda roupa, pensando em peças estratégicas para uma festa ou um trabalho? Então que tal entender sobre a consultoria de imagem e, claro, sua relação com as finanças?!

Para falar disso, hoje convidamos a Caroline Demolin, consultora de imagem e estilo. Nossa conversa está disponível em todos os players acima e no YouTube. Agora, caso prefira, continue a leitura! 

 

 

Imagem pessoal: o que é? 

A imagem pessoal é a identidade que você, ao longo da sua vida e com diversas referências distintas, desenvolve; Isto é, a imagem pessoal é tanto a forma como os outros te veem e te interpretam como a maneira como você se enxerga.  

Por isso, saber como usar a imagem pessoal ao seu favor é tão importante, mas, afinal, como fazer isso? 

Como usar a imagem pessoal ao meu favor 

Bem, o que a Caroline nos contou é que para usar a sua imagem pessoal ao seu favor a dica de ouro é alinhar suas características com a mensagem que isso quer passar. Por exemplo, digamos que você é uma pessoa criativa e espontânea, e trabalha em um local que isso é valorizado, o ideal então seria que você usasse roupas que transmitissem essa ideia. 

Por exemplo, se você trabalha em áreas mais artísticas, como com a produção de acervos para exposição, com teatro ou cinema, o fato de você usar uma roupa que remete à criatividade será bem visto. 

Nesse sentido, o que acontece é que as pessoas, a partir do momento em que não dominam esse autoconhecimento, passam a comprar de uma forma mais impulsiva, seja para seguir tendências ou porque acabou caindo no papo de algum vendedor. 

E é justamente nesse ponto, de alinhamento entre as suas melhores características e a mensagem que você quer passar que entra em ação a consultoria de imagem! Afinal, as melhores escolhas de peças (número, estilo e quantidade) impactam diretamente no seu bolso, te fazendo gastar menos e só comprar peças mais úteis!

 

O que é consultoria de imagem? 

A consultoria de imagem é um processo, mediado por um (a) profissional, voltado para todos aqueles que desejam alinhar suas características internas com aquilo que está sendo expressado, através do vestir. Também, é direcionado para quem quer saber como comprar de uma forma mais racional e diminuir gastos desnecessários. 

Como a consultoria de imagem e estilo funciona? 

A consultoria de imagem e estilo, conforme foi trazido pela nossa convidada, é um processo 100% individual e personalizado. Ou seja, não existe uma receita de bolo que, invariavelmente, vá chegar ao mesmo resultado. 

Então, a consultoria de imagem funciona a partir de um estudo personalizado de caso e que busca o encaixe entre características que se quer realçar e a imagem transmitida. Afinal, quem nunca ouviu o ditado de que a primeira impressão é a que fica?! 

Quanto custa uma consultoria de imagem? 

O preço de uma consultoria de imagem varia muito, afinal existem vários fatores que podem tornar o serviço mais ou menos caro. Mas, o que nos foi dito é que não tem como fazer uma média de valores porque o processo é muito individual. 

Isto é, existem clientes que vão montar um guarda roupa em uma loja mais popular, como a Renner e a C&A, e outros que só vão querer fazer compras em lojas de grife, como a Channel e Prada. 

Além disso, tudo é pensado de forma a se adaptar a sua realidade, então, por exemplo, se você tem um guarda roupa pequeno, a montagem das suas peças vai ser pensada de maneira a caber no espaço que você tem!  Isto é, a quantidade de peças vai ser influenciada pelo espaço disponível. 

Estou desempregada (o), a consultoria de imagem pode me ajudar? 

Sim! A consultoria de imagem pode ser um grande aliado para você, que está na busca de um emprego. E o que a Caroline nos contou foi que a consultoria de imagem pode te ajudar não só para passar em processos seletivos, como para se destacar na sua área de atuação

A roupa para entrevista de emprego 

Se você já procurou algum emprego sabe o quanto é cansativo participar de processos seletivos… São fases e mais fases e, muitas vezes, o mais decisivo para a sua contratação é uma entrevista de 15 minutos. 

O tempo é curto e são muitas as mensagens que temos que passar. Assim, a consultoria de imagem é uma carta na manga para você encarar esse processo! Afinal, se você está seguro da imagem que está transmitindo sua autoestima estará mais elevada e, com certeza, os contratantes também conseguirão sentir esse preparo. 

Além disso, uma dica que a Carol nos contou foi a de usar as cores a nosso favor. Ora, as cores também transmitem mensagens, e não é à toa que empresas do ramo alimentício usam vermelho em suas logos. Assim como hospitais costumam ser pintados de cores mais frias, como tons azuis e roxos. 

Ou seja, se você, numa entrevista de emprego, pretende ser ouvido e que os entrevistadores fiquem mais calmos com a sua presença, usar cores mais frias é uma boa alternativa, como por exemplo, azul roxo, tons mais claros de verde. 

Consultoria de imagem: como ela ajuda na minha carreira? 

Outro aspecto que a consultoria de imagem pode ser benéfica é quando pensamos em formas de se destacar em uma carreira já consolidada. O caminho, conforme trazido pela nossa convidada, é pensar em quais os seus atributos que coincidem com características valorizadas no trabalho e que podem ser realçados através do vestir. 

Por exemplo, se você trabalha em um ambiente super criativo, e você somente se veste com roupas que remetam a uma maior seriedade, pode ser que você não consiga se destacar tanto. Por outro lado, se você trabalha em um lugar mais sério e passa uma imagem despojada demais, isto pode ser visto com maus olhos… 

Então, o foco não é copiar o que todo mundo veste, mas é saber pensar qual o tipo de roupa é interessante de ser usada no ambiente profissional e como se diferenciar, trazer sua essência através das roupas. 

 

As tendências do TikTok e os gastos impulsivos com roupas

As tendências, ou as famosas trends, lançadas na plataforma digital do TikTok não são novidades para ninguém, afinal elas viraram a maior febre entre os jovens. Mas você já parou para pensar o quanto acabamos gastando para podermos encaixar nessas trends? 

De acordo com a Caroline, o que acontece é que as pessoas acabam gastando muito para “entrar na modinha” que, por sua vez, é extremamente passageira. Então, depois de um tempo, quando essas roupas não estão em alta mais, o dinheiro gasto acabará tendo sido em vão, já que a peça tem uma durabilidade muito pequena. 

A saída é pensar no que a roupa que você compra representa e, principalmente, o quão bem representado você se sente ao vestir essa peça. Fazendo isso, os gastos impulsivos irão diminuir e você conseguirá montar um guarda roupa bem mais atemporal, que não sai de moda a cada três meses. 

 

O que compensa mais, muitas roupas baratas ou poucas roupas mais caras? 

Quando pensamos na diferença entre roupas mais baratas e roupas mais caras, normalmente fazemos o link direto com o fato de roupas mais caras terem uma qualidade melhor, quando em comparação às mais baratas. 

Contudo, nem sempre é assim… Você pode muito bem encontrar uma roupa de qualidade que esteja mais em conta ou então acabar pagando caro em uma peça de qualidade ruim. 

Então, a saída é prestar atenção em detalhes e buscar peças com uma qualidade maior. Lembrando que a qualidade compensa mais do que a quantidade e, pensando assim na hora de comprar, com certeza seu bolso vai agradecer! 

Quais são os detalhes que tenho que levar em conta ao comprar roupas? 

Os detalhes que devem ser notados são: 

  • Acabamento da peça (se tem linha solta, se a bainha não está torta, por exemplo);
  • Tipo de tecido (se é uma fibra sintética ou natural); 
  • O tamanho da peça, se ela se encaixa no seu corpo; 

Mas é claro que, se você vai fazer uma compra online, em sites como o da Shein, a atenção deve ser redobrada, já que não tem como você experimentar ou sentir o tecido. Nesses casos, confira as avaliações dos próprios usuários e faça uma pesquisa para saber se compensa o custo-benefício da peça! 

Brechós e bazares são uma opção para economizar? 

Com certeza sim, brechós e bazares são uma ótima saída, não só para economizar, como também para reutilizar peças e diminuir a produção de lixo associada ao descarte de roupas. Para fazer um bom negócio em bazares e brechós, a dica é prestar atenção nos detalhes que citamos como acabamento, tecido e tamanho. 

 

Afinal, quanto gastamos com roupas? 

Por fim, que tal pensar em quanto gastamos com roupas?! Afinal, saber isso pode nos ajudar a economizar ao fazer compras, seja com as roupas de academia ou do trabalho. Para isso, precisamos raciocinar duas coisas: 

  1. Para quais e quantos contextos diferentes precisamos de roupas distintas; 
  2. Qual a média de preços dessas peças? 

Para pensar, quantitativamente, em quanto gastamos com nossas roupas nossa metodologia foi a seguinte: 

  1. Separamos 6 contextos diferentes, que requerem 6 tipos de peças de roupas diferentes. (Roupas de trabalho, casuais, para sair, para academia, de banho e peças íntimas);  
  2. Pesquisamos a média de preços de cada tipo de roupa em 3 lojas (Renner, C&A e Shein); 
  3. Consideramos que uma situação em que a pessoa utilize: 
  • Para trabalhar 5 conjuntos (parte de baixo, como calças ou saias, e blusas) 
  • Roupas casuais 5 conjuntos; 
  • Para sair →  5 combinações de roupa; 
  • Para a academia 3 combinações de roupa;
  • Para nadar 4 combinações de peças; 
  • Peças íntimas 15 partes de baixo e 5 partes de cima; 

Unindo os contextos diferentes e a média de preços de roupas, considerando a média do preço da Renner, C&A e Shein, para diferentes ocasiões teríamos:

Tabela comparativa

TIPO DE ROUPA  Formais (para trabalho)  Casuais Roupas de academia  Para Sair  Peças de banho  Roupas íntimas 
MÉDIA DE PREÇOS DAS LOJAS  684 reais  650 reais  233 reais  600 reais  233 reais  516 reais 

 

Assim, pensando nesses contextos que ainda desconsideram gastos com calçados e com acessórios, como bonés, brincos, colares e meias, a média de quanto precisaríamos de gastar para montar um guarda-roupas seria de R$2916,00. 

Nesse sentido, a consultoria de imagem poderia ajudar, e muito, quem não quer gastar demais com roupas que você não precisa. Isto é, com compras feitas de forma impulsiva ou com roupas que não refletem suas características!

E se você se interessa por essa economia do dia a dia, e gostaria de entender mais sobre o universo das finanças, conheça nossos cursos de educação financeira! 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *