O Gerente responde: investimentos em renda fixa

O Gerente responde: investimentos em renda fixa

“Sempre pensei em como fazer o dinheiro render mais, porém nunca tive o tempo ou “instrução” necessária para aplicar corretamente. Retirei o dinheiro da Poupança e investi no Tesouro Direto (IPCA e SELIC), porém, infelizmente, peguei a maré de 2017: juros em queda e SELIC em grande expectativa de queda; logo, não surfei na alta de 2016. Tenho cerca de 30.000,00 no Tesouro e outros 10 mil para serem investidos em Renda Fixa (talvez na Bolsa, COE ou algum fundo de investimento). Gostaria de perguntar:

1 – Nessa situação que apresentei, e sabendo que esses 10 mil podem ficar aportados por um prazo longo, onde recomendariam investir? Caso a recomendação seja a Bolsa, pergunto-vos: qual seria a melhor corretora para tal investimento, sabendo que realizarei aplicações esporádicas (sem uma periodicidade)? Tenho conta hoje na Easynvest onde aplico no Tesouro, mas percebi que ela não é muito interessante para investimentos em renda fixa.

2 – Faço a Declaração de Imposto no modelo simplificado (pois tenho poucas deduções a fazer), neste sentido, o PGBL não me é muito interessante (como aprendi ouvindo aos episódios e lendo os artigos). Portanto, em que eu poderia investir a longo prazo pensando em aposentadoria?”

Marcus

.

Prezado Marcus,

que legal que tem gostado do nosso trabalho!
Vejo que já deu um grande passo  para seu futuro ao investir no Tesouro Direto! Sobre suas questões, você está correto em relação ao PGBL, pois já que faz a declaração simplificada não valeria a pena. Sobre a alocação dos R$ 10 mil, infelizmente não podemos fazer recomendações diretas de investimentos em valores mobiliários (ações, debêntures etc), pois conforme as regras de CVM (Comissão de Valores Mobiliários), esta é uma atribuição específica de analistas e gestores por ela credenciados. Como disse, nosso papel é mesmo de educadores, ou seja, tentamos ajudar as pessoas a gerenciar melhor suas finanças, buscando mostrar outras alternativas, seja de investimento, seja de crédito.
Contudo, com o intuito ajudar nossos leitores a investir, o Educando seu Bolso fez uma parceira com um gestor credenciado pela CVM  e este, além de  ter autorização para fazer recomendações, pode inclusive fazer as alocações por você, considerando seus objetivos de investimento. Se tiver interesse em conhecer, segue abaixo o convite:
Entre as alternativas de longo prazo, além das ações, há os títulos públicos federais indexados a inflação (IPCA) com vencimentos mais longos (ex. 2035), que atualmente estão sendo negociados a 5,3% + IPCA. Como você mesmo mencionou, ano passado as taxas estavam bem mais altas. Este mesmo título chegou a ser negociado a 7,8% + IPCA. De qualquer forma, para o longo prazo ainda é uma taxa atrativa.
Mas o importante é que você já está obtendo uma melhor rentabilidade do seu patrimônio. Esperamos ter ajudado e pensando em ajudar mais pessoas, seria legal se você pudesse fazer um review dos nossos podcasts na Itunes Store, para que assim nosso conteúdo possa ser mais difundido.
Desejamos bons investimentos!!!
Grande abraço,
Frederico Torres
Equipe Educando Seu Bolso

Autor

Frederico Torres
Profissional do mercado financeiro há 20 anos e interessado em como fazer o $$$ parte de nossa vida de forma mais saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *