Parcelou venda no cartão de crédito? Pense antes de antecipar!

Parcelou venda no cartão de crédito? Pense antes de antecipar!

Inauguramos hoje o que espero que se transforme em uma nova série, chamada Post do Leitor:

O Marcos Proença, nosso leitor e ouvinte do podcast outro dia nos brindou com o seguinte contato:

Olá Frederico,

Parabéns pelo blog e pelo Podcast, acompanho semanalmente e o conteúdo é excelente.


Tenho uma dúvida que talvez possa ser explorada em algum artigo ou podcast. Tenho um pequeno comércio e possuía uma antecipação automática, e nem percebia o quanto isso representava no meu faturamento. Quando me aprofundei no tema, me senti lesado e acredito que isto esteja acontecendo com 99% dos lojistas, e principalmente os pequenos, que mais precisam.


As taxas informadas pela empresa (Cielo) são nominais e os atendentes não têm o conhecimento necessário para esclarecer aos clientes com relação a isso. No meu caso, a taxa de antecipação informada era de 3,19%, só que este percentual é ao mês (esta informação a Cielo omite). Como faço vendas em até 5 parcelas, o desconto total em caso de antecipação chega a 14%, ou seja, maior que meu lucro liquido, que gira em torno de 10%.


Por favor use sua influência para alertar seus seguidores,

PS.Não estou julgando se as taxas são altas ou baixas o fato é que as informações não são claras.

Fico a disposição caso queira maiores informações pois agora estou craque no tema. Rsrs

A seguir, uma breve troca de e-mails entre nós :

EsB: Obrigado Marcos,

Sua sugestão é ótima e reflete em grande parte a experiência que temos tido no blog. […]

Você parece ter bom conhecimento financeiro. Que tal escrevermos isto a 4 mãos? Você coloca na ponta do lápis o seu caso concreto e vamos recheando depois? Que tal?

Marcos:

Eu topo!

Vou preparar um esboço aqui e te mando.

Abs

Daí, o Marcos nos surpreendeu mais ainda e nos brindou com o texto abaixo. Conferidas as contas, gostei tanto que vou descumprir meu trato com ele. O texto não vai sair a 4 mãos, não. Vamos publicá-lo tal qual ele escreveu. Saboreiem o relato, a lógica e as recomendações do Marcos. Ah, devo dizer que concordamos com a grande mensagem que ele traz, que é: Cuidado com as antecipações de vendas a prazo com cartão!

Qualquer empresa, seja ela de grande ou pequeno porte, em algum momento de sua existência necessita de crédito. Não por que estão em dificuldades financeiras, mas porque precisam realizar alguns ajustes para adequação do fluxo de caixa. Para atender estas necessidades, muito gestores financeiros lançam mão do famigerado “desconto de duplicatas”, muito comum na indústria. Já no comércio em geral reina a antecipação dos recebíveis de cartão de crédito (parcelas que seriam recebidas no futuro, mas que podem ser antecipadas). No entanto, esta operação possui algumas armadilhas que podem minar o resultado liquido de uma empresa.

As redes adquirentes, Cielo, Rede e GetNet possuem como sócios os bancos Bradesco, Itaú e Santader, respectivamente, praticamente não possuem concorrência e trabalham como se fosse um Cartel. Suas receitas provêm principalmente de 3 fontes: aluguel mensal das maquinetas, taxa de desconto da venda (MDR) e, eventualmente, caso o lojista queira antecipar, ele paga uma taxa de antecipação. E esta antecipação é o motivo deste texto. Existe uma facilidade enorme para realizar a antecipação. Quando você entra no site de uma adquirente, fica piscando na tela principal um banner dizendo “Você tem R$ XX para antecipação imediata, clique aqui”. Sem dizer que, muitas vezes, eles ligam na loja insistentemente para que você antecipe aquele valor. Como todos sabemos, existe uma máxima em finanças que diz que, quanto maior a facilidade na obtenção de crédito, maior o seu custo (taxa), e neste caso não é diferente. Além disso, as adquirentes se aproveitam da falta de conhecimento da maioria das pessoas e da própria complexidade da operação para omitir e confundir, lucrando com isso. Existe também outra máxima em finanças que afirma que “a taxa é função do risco do crédito”, ou seja, quanto maior o risco, maior a taxa. No entanto, esta máxima não é seguida pelas adquirentes, uma vez que a probabilidade de elas não receberem é praticamente nula. Neste caso as taxas deveriam ser relativamente mais baixas, porém dificilmente são encontradas de 3,19% ao mês. Até aí ainda vai, a taxa é alta, mas se é um caso de urgência, pode ser aceitável pagar esta taxa. Porém, é aí que mora o perigo: as adquirentes não informam que esta taxa é ao mês e o CET (Custo Efetivo Total) desta operação pode chegar facilmente aos 15%. Ou seja, numa venda de R$ 10.000,00 você receberia cerca de R$ 8.500,00 para uma venda antecipada de 6 parcelas. Como o comércio trabalha com uma margem de lucro bastante apertada, muitos lojistas sequer conseguem um lucro liquido de 10%. Então, além do seu sócio, que é o governo, é possível que haja mais um sócio oculto em sua empresa sem que você saiba, e este é ainda mais sorrateiro que o governo, pois desconta na fonte sem que você perceba.

O ponto discutido aqui não é se as taxas são altas ou não, mas o fato de as informações não serem claras e estarem lesando pessoas menos avisadas. Acredito que devesse haver uma fiscalização maior por parte dos órgãos reguladores no sentido de dar transparência a essas operações, que não deixam de ser um empréstimo e, como tal, deveriam apresentar o CET. Enquanto isso não acontece, a única alternativa é negociar muito, comparar taxas com outras formas de empréstimo e, em último caso, realizar a antecipação de no máximo 30 dias, onde a incidência de juros é menor.

Gostou? Quer participar ativamente como o Marcos e compartilhar seu conhecimento para ajudar os demais a não caírem nas mesmas armadilhas que você já identificou? É basicamente pra isto que o Educando Seu Bolso foi criado. Será um grandessíssimo prazer receber também a sua contribuição.

Parabéns Marcos. Muito obrigado!

Autor

Frederico Torres
Profissional do mercado financeiro há 20 anos e interessado em como fazer o $$$ parte de nossa vida de forma mais saudável.

4 comments

  • Parcela 1 30 dias R$ 100,00
    100 – ( 100 * (2%/ 30) * 30 ) = 98,01 -> desconto da primeira parcela
    100 – ( 100 * (2%/ 30) * 60 ) = 96,01 -> desconto segunda parcela
    100 – ( 100 * (2%/ 30) * 90 ) = 94,01 terceira parcela
    100 – ( 100 * (2%/ 30) * 120 ) = 92,01 segunda parcela.

    no exemplo acima um cliente comprou 400 reais em 4 x.
    cielo tem uma taxa de 3,45% no valor em 4x = 400- 3,45% = 386,20
    antecipação em 4x = antecipação total = 380,04 reais.
    Entendesse?

    Responder
      • Frederico Torres

        Oi Daniel,

        A antecipação de recebíveis futuros (vendas parceladas no cartão de crédito) tem taxas de juros que devem ser aplicadas de acordo com os prazos dos recebimentos sim. Ou seja, quão mais longe o recebimento, mais caro fica antecipar. Agora se a apuração do custo é exatamente através juros simples, como você colocou, ou se os juros são capitalizados (compostos), aí só vendo cada contrato. Conheço por exemplo o caso da Pago, onde a taxa de desconto pra antecipar um valor é apurada através de juros simples.

        Mas não se engane, de uma forma ou de outra, o custo é salgado e a nossa recomendação aqui no EsB é que vocês evitem este tipo de operação sempre que possível.

        Grande abraço e obrigado pela confiança.

        Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *