O Gerente Testou – Programas de Exercícios Físicos

O Gerente Testou – Programas de Exercícios Físicos

Saúde e Bem Estar também têm tudo a ver com educação financeira. Ainda mais quando cuidar da sua saúde traz benefícios diretos também à sua saúde… financeira!

Pensando nisso, testamos duas ações desenvolvidas por instituições diferentes, onde ambas trocam sua performance em caminhadas, corridas ou pedaladas por recompensas financeiras (ou prêmios). Ambas são de cadastro e participação gratuitos.

O primeiro plano que trataremos é o Caixa Nas Ruas, projeto que a Caixa Econômica Federal desenvolveu exclusivamente para seus empregados e já distribuiu prêmios como camisetas, agasalhos, fones de ouvido, frequencímetros, mochilas e até viagens para participação em corridas de rua. Para participar, o empregado deve instalar um aplicativo para smartphone (nós testamos o Strava, mas existe possibilidade de uso do Run Keeper e do Map My Run), cadastrar-se no site do aplicativo e, em seguida, no site do programa. Para computar pontos, é necessário praticar a atividade física com o GPS e o aplicativo ligados. O tempo mínimo para pontuar é de 20 minutos registrados (diverge um pouco do que o aplicativo mede, sempre em desfavor do esportista, para o que recomendamos que se pratique a atividade por pelo menos 25 minutos ao ar livre para que a meta seja cumprida). A sincronização entre a aplicação e o site costuma demorar até algumas horas. Isto prejudica o acompanhamento em tempo razoável do cumprimento da meta diária.

Por outro lado, outro programa – este de livre admissão – que segue a mesma linha é o Mova Mais. Ele também requer o funcionamento de um aplicativo no smartphone (pode ser o mesmo Strava, ou outro, conforme sua preferência e disponibilidade de sincronismo com o site) e o cadastro é através de sua conta no Facebook. O modus operandi é muito semelhante ao Caixa Nas Ruas, porém a meta mínima é de 30 minutos, sendo desconsideradas para cômputo da meta diária atividades com tempo inferior a 10 minutos. A cada dia com meta cumprida você recebe entre 20 e 40 pontos, conforme sua assiduidade ao programa. O Mova Mais fechou convênio recentemente com a Multiplus e permite converter seus pontos à razão de 10 pontos Mova Mais por um ponto Multiplus (ainda não testamos tal conversão). Para os que pensam que é pouco, lembramos que são pontos gratuitos e que o principal benefício é à sua saúde. Salvo engano, estão buscando outros parceiros para aumentar a gama de benefícios aos participantes. Não é nada, não é nada…

Vale salientar que não são programas excludentes: os empregados da CAIXA, por exemplo, podem simultaneamente sincronizar seus exercícios nas duas plataformas. Considerando que até o presente não identificamos nenhum “efeito colateral” significativo, entendemos que programas dessa natureza devam ser estimulados.

A grande pergunta que nos ficou é: quem financia tais programas? Governo? Planos de saúde? Enfim, para esta questão não encontramos resposta. O fato é que os programas estão postos, funcionando, e não há porque não participar.

Você conhece algum outro programa similar? Conte para nós a sua experiência com ele.

Até a próxima.

Autor

Daniel Meinberg
Autor do livro “O Melhor Investimento pra Você – Princípios de Educação Financeira”, editora AR, 2015, que trata de forma clara para o leigo sobre diversos produtos focados em investimentos. Ministrou palestras sobre educação financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *