Cada família joga fora, em média, um quilo de alimentos todos os dias!

Cada família joga fora, em média, um quilo de alimentos todos os dias!

O bolso da Família brasileira está com um furo… Tem dinheiro saindo por aí…
Cada família joga fora, em média, um quilo de alimentos todos os dias!

As famílias brasileiras jogam fora todos os dias muita comida, muita comida, muita comida mesmo, de tal forma que o número somado chega a 35 mil toneladas de alimento, no lixo, todos os dias! O que vai para o lixo daria para alimentar 25 milhões de brasileiros. Desperdiçamos quase um terço de tudo o que compramos. E o que não compramos, como frutas feias ou verduras murchas, também vai parar no lixo.

Há perdas no campo, no transporte, no armazenamento e no processo culinário. Reduzir o desperdício pode mudar essa realidade, uma vez que o problema da fome não é a falta de alimento apenas. Cada um pode fazer sua parte para uma balança mais justa e realizar uma mudança de comportamento dentro de casa, isso resultaria uma melhora significativa para as nossas vidas e para o meio ambiente. Não existe desperdício zero, mas é possível desperdiçar menos, muito menos.

Desde o transporte dos alimentos na colheita e distribuição, ocorre uma perda que é involuntária, nem todos os alimentos são transportados da melhor forma, por exemplo, e não podem ser aproveitados. Contudo, do supermercado em diante, para a casa dos consumidores, a perda já é voluntária, ou seja, o consumidor joga fora a comida, então não é mais perda e sim desperdício. Neste processo, estudos apontam que o Brasil joga fora, todos os dias, 41 mil toneladas de comida, isso daria para alimentar 25 milhões de pessoas. Nós não temos consciência que o pouquinho que desperdiçamos em nossa casa, representa um número tão grande em nosso país. O consumidor final desperdiça 25% de tudo que consome.

Que economia poderíamos fazer se deixássemos de gastar esse valor que simplesmente é jogado no lixo? No orçamento, ter um custo 25% menor com alimentação? Que tal o desafio?

Cada família joga fora, em média, um quilo de alimentos todos os dias!

Cada família joga fora, em média, um quilo de alimentos todos os dias!

Como é muito difícil o desperdício ser zero, vamos diminuir pela metade ou menos?

Hoje em dia, os produtores já começaram a se preocupar com isso e separam os alimentos que não estão nos padrões (verduras, frutas, legumes, etc), ou aqueles que estão no auge da safra e acabam sobrando. Antes isso ia para o lixo, agora os comerciantes e produtores fazem doações para o Banco de Alimentos que encaminha tudo para entidades sociais. São reaproveitadas, em média por mês, 150 toneladas de alimentos e esta é uma maneira de diminuir o desperdício. Um estudo da ONU, de 2015, informou que, se o desperdício de comida fosse reduzido em um quarto, a fome no mundo poderia acabar. É algo muito sério e muito maior do que podemos imaginar.

Outro aspecto é que a produção de alimentos também leva embora nossa água e nossa energia. A maior consumidora de água do planeta é a produção de alimentos. São necessários 100 litros de água para produzir um quilo de legumes, por exemplo. Já com a carne, esse número aumenta significativamente, pois para cada quilo de carne, são necessários 15 mil litros de água para dar de beber e comer a uma vaca. Se você joga fora um quilo de carne, você também está desperdiçando de 10 mil a 15 mil litros de água… Água que está faltando em muitas residências pelo nosso Brasil. Veja este comparativo:

 

Alimento QUANTIDADE PRODUZIDA ÁGUA necessária para produção
Legumes 1 kg 100 litros
Carne 1 kg 15 mil litros

 

Se não houvesse tanto desperdício de comida no Brasil, talvez não faltasse água para ninguém, porque junto com toda a comida desperdiçada no nosso país, mandamos para o lixo 100 bilhões de litros de água por dia!

Qual o plano de ação para melhorar esta realidade em nossa casa todos os dias?

Sabemos que precisamos planejar melhor o cardápio, só comprar o necessário, não nos deixar levar pelas ofertas, cozinhar integralmente os alimentos. E ter uma nutrição adequada, mas, em nosso próximo post abordaremos dicas simples e práticas que você pode começar a incluir em sua rotina dentro deste princípio consciente de melhorar o mundo em que vivemos e colaborar com o seu bolso, gerando uma economia no orçamento ao final do mês! Até lá!

Alguns sites que consultamos para construir este post:

Autor

Lívia Senna
Lívia Senna é mestre em Gestão e Administração Educacional pela Universidade de Coimbra, em Portugal, e pedagoga graduada pela UFMG. Atua na área de Educação Básica e Ensino Fundamental há 12 anos. Educadora também na área de graduação, concentra seus estudos e pesquisas na área de Educação Financeira para Educação Infantil e Formação de Professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *