Atividade física, educação financeira  e você… O que isso tem a ver?

Atividade física, educação financeira e você… O que isso tem a ver?

Em nosso post de hoje pretendo tratar sobre uma prática muito simples do nosso dia a dia que favorece o cultivo de uma vida mais saudável. Estou falando da atividade física… a gente já falou sobre essa relação aqui e aqui. Hoje vamos voltar ao assunto, pra abordar outras questões.

De acordo com o professor de educação física Alexandre Vieira, a atividade física é “qualquer movimento corporal” que resulte em gasto energético maior que os níveis de repouso. Sabemos que estes exercícios podem render uma boa saúde física, mental e espiritual e o que é necessário para vivenciarmos a atividade física sempre? Relacionei alguns aspectos do que esta prática exige de cada um de nós:

-Disciplina;
-Constância;
-Planejamento;
-Responsabilidade;
-Organização do tempo;
-Cumprimento das metas traçadas;
-Foco, sem desviar das metas idealizadas.

Muito simples, não é mesmo? Aqui no papel, sim… E, por que no Brasil, mais de 60% dos adultos que vivem em áreas urbanas não praticam um nível adequado de exercício físico mesmo sabendo dos benefícios para a sua vida? Por que o sedentarismo se faz tão presente nos dias atuais e a saúde de muitos de nós acaba sendo prejudicada?

A boa forma física e mental estão diretamente ligadas… Mas o excesso de compromissos diários que temos exige muito deste ser humano que estamos formando nos dias de hoje e as coisas básicas acabam ficando de lado. Sabemos da importância, mas muitos de nós não conseguem realizar o que seria o básico: cultivar a vida saudável.

E onde entra, então, em nossa reflexão de hoje, a vida financeira de cada um? Será que estão conectados alguns dos aspectos que devemos cultivar e estabelecemos para a atividade física – como os que citei acima – com a prática da vida financeira saudável?  

Sim, eles estão conectados. Pergunto novamente: por que então somos vencidos pela rotina, pelo cansaço, pelo momento do “eu mereço descansar”, “eu mereço comprar isso ou aquilo” “Depois eu penso como vou pagar”?

 Nossa reflexão de hoje não é para dizer quem está certo ou errado, como se deve ou não fazer isso ou aquilo. Quero dividir com você, leitor, que todos nós nos encontramos “na luta”, uma luta constante e diária por uma vida mais saudável, prazerosa, equilibrada e principalmente leve. Como já mencionamos aqui e aqui,  a prática vem do estudo e do esforço para se conquistar o hábito da vida saudável física e financeira.

A vida financeira vem prover as demais vidas que possuímos como o combustível de um veículo que irá nos levar aonde quisermos. Com esta vida em dia, poderemos usufruir das demais com equilíbrio e constância. Sabemos que um dos combustíveis seria o equilíbrio financeiro, mas outro principal seria o veículo (nosso corpo e mente) estar apto à realização das tarefas a que nos propomos. A atividade física promove, além de mudanças corporais, a melhora da auto-estima, a autoconfiança e a afetividade, aumentando a socialização. Logo, em dia com o seu corpo e aprendendo a planejar o bom uso do seu dinheiro, os sonhos e objetivos tornam-se mais próximos, identificamos quanto eles custam, quanto tempo levará para serem realizados. E, principalmente, quanto dinheiro mensal deve ser reservado para viver isso.

Desejo a você muuuita saúde física, mental e espiritual para desfrutar de tudo que a nossa vida oferece de melhor! Um ótimo final de semana, bem movimentado!

Autor

Lívia Senna
Lívia Senna é mestre em Gestão e Administração Educacional pela Universidade de Coimbra, em Portugal, e pedagoga graduada pela UFMG. Atua na área de Educação Básica e Ensino Fundamental há 12 anos. Educadora também na área de graduação, concentra seus estudos e pesquisas na área de Educação Financeira para Educação Infantil e Formação de Professores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *