Novidades no mercado de crédito para os franqueados

Novidades no mercado de crédito para os franqueados

A dificuldade para ter acesso a operações de crédito decentes é uma realidade para muitos micro e pequenos empreendedores. A maioria deles não consegue linhas adequadas para financiar nem seu capital de giro, muito menos seus investimentos.

Nas palavras do presidente do Sebrae, Luiz Barretto, “adquirir crédito ainda é uma questão delicada para o pequeno negócio brasileiro e um dos principais entraves para o seu crescimento, pois ele precisa de capital de giro para compra de equipamentos, reformas, entre outros investimentos”.

Foi pensando nisso que o Sebrae fez um convênio com o Bradesco¹ pra atender exclusivamente os pequenos negócios (com faturamento até R$ 3,6 milhões por ano) que atuam sob a modalidade de franquias. A parceria, que já está valendo desde a semana passada, terá a validade de cinco anos.

Como funciona o convênio:

  • O Sebrae fornecerá R$25 milhões ao Bradesco pra garantir operações de até R$300 milhões para os empreendimentos franqueados de pequeno porte que não tenham garantias suficientes para atender ao banco.
  • O recurso será liberado por meio do Fampe (Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas), e o Sebrae vai atuar como avalista dos financiamentos para os pequenos negócios, disponibilizando garantias complementares para esse segmento de empresas e facilitando o seu acesso às linhas de crédito;
  • Os recursos dos empréstimos podem ajudar na compra de novas instalações, na troca de maquinário (mais eficiente e, portanto, mais lucrativo), no reforço de estoque ou na abertura de novas unidades. Caso a situação financeira do franqueado não esteja favorável, pode ainda contribuir para que ele reorganize suas finanças;
  • O Fampe garante até 80% dos financiamentos para pequenos negócios, principalmente, nas linhas de capital de giro e investimento fixo. As garantias variam de R$5 mil a R$600 mil, dependendo da modalidade do empréstimo e do porte da empresa.

Isso é uma boa notícia para o segmento de franquias, que no ano passado faturou R$ 127,3 bilhões no Brasil. A presidente da Associação Brasileira de Franchising (ABF), Cristina Franco, apoia o convênio, afirmando que ele vai permitir o acesso dos franqueados do sistema a linhas de financiamento em condições mais favoráveis, “um passo importante para implantação de novas unidades franqueadas e para a melhoria das já existentes, em um mercado que vem mostrando vigor e um crescimento contínuo”, conclui.

O diretor de Microfranquias da ABF, José Rubens Oliva Rodrigues, pontua que o segmento de microfranquias (com investimento inicial de até R$80 mil) é um dos que mais cresce, embora o acesso a crédito em condições mais favoráveis seja uma das principais dificuldades. Segundo ele, essa iniciativa pode incentivar o ingresso de novos franqueados e/ou acelerar o crescimentos dos empreendedores já existentes.

Se você é um franqueado, o que está esperando para procurar saber mais detalhes sobre essa nova oportunidade que apareceu no mercado?

________________
¹ O Bradesco é o primeiro banco privado a fazer esse convênio com o Sebrae. Outras sete instituições financeiras públicas operam o fundo: Banco do Brasil, Banco de Desenvolvimento de Minas Gerais (BDMG), Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE), Banco de Brasília (BRB), Agência de Fomento do Mato Grosso (MT Fomento), Agência Estadual de Fomento do Rio de Janeiro (AgeRio) e Agência de Fomento de São Paulo (Desenvolve SP).

Autor

Daniel Loureiro
* Daniel Loureiro é mestre em Finanças pela Universidade Federal de Minas Gerais, atua no mercado financeiro há 15 anos, com experiência tanto vendendo produtos na linha de frente quanto na área de controles e supervisão, e também tem vivência no meio acadêmico. Neste espaço, vai demonstrar que aprender a lidar com dinheiro pode ser tão prazeroso quanto uma boa corrida, esporte do qual é adepto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *