Dicas para assistir ao show de sua banda de rock preferida

Dicas para assistir ao show de sua banda de rock preferida

O carnaval já se foi e agora o ano começou de vez! E pra quem, como eu, não é muito chegado na folia e curte mais o bom e velho rock n’ roll, o ano promete a passagem de várias atrações internacionais por Beagá: Slash e Robert Plant em março, Kiss em abril e a promessa (ainda não confirmada) de Rolling Stones. Isso, claro, além do Foo Fighters, que já passou por aqui em janeiro e apresentou um show memorável. Se você está pretendendo assistir a alguma dessas atrações, preparei algumas dicas pra lhe ajudar a viabilizar o lado financeiro.

Primeiro, o preço dos ingressos varia conforme o evento. No caso do Robert Plant, os ingressos estão sendo vendidos em lotes, que vão encarecendo com o tempo. O valor da inteira no primeiro lote é R$240; no segundo, R$280; no terceiro, R$300 e no quarto e último lote, R$320. Até ontem, os dois primeiros já tinham se esgotado. Como se diz lá na roça: “cavalo que chega primeiro bebe água limpa.”

Em alguns casos, como o do Kiss, haverá preços diferentes conforme a localização. Os valores variam de R$300 na cadeira a R$600 na pista premium. E se quiser algo mais premium ainda, tem o camarote com open bar, por R$700 (para o qual não há meia-entrada). No do Slash, os preços (das inteiras) variam com a localização e também com o lote: Pista (1o lote: R$180; 2o lote: R$200; 3o lote: R$240) e Pista Vip (R$320, R$340, R$380, respectivamente).

As compras por meio das centrais de eventos na internet* são, claro, bem mais convenientes e confortáveis mas, como não há almoço grátis, cobram por essa mordomia: de 15 a 20% do valor do ingresso a título de taxa de conveniência. Pra economizar essa taxa (pra lá de salgada, diga-se de passagem!), vá você mesmo(a) em carne e osso comprar seu ingresso, geralmente no local do evento. Ah, outro gasto que você vai ter que arcar comprando online é o do frete, em razão da remessa do ingresso para o endereço escolhido por você. Pelo que pude apurar, esses custos variam de R$10 a R$30. De novo: se puder comparecer pessoalmente para realizar a compra, tanto melhor.

Em comum, além da promessa de um bom barulho, esses eventos podem sair bem salgados pra muitos fãs, especialmente aqueles que não se enquadram nos critérios da meia-entrada, como é o meu caso. Mesmo assim, vai ter gente que não vai se perdoar pro resto da vida se não for lá ver um desses artistas bem de perto. Se você for um desses para quem ir em um destes shows é algo de primeira necessidade, é pra isso mesmo que o dinheiro serve: pra realizar seus sonhos! Planeje-se, economize o quanto puder, deixe de ir ao cinema, cancele o sorvetinho do sábado à tarde ou o happy hour da quinta-feira. Vale tudo pra economizar a grana necessária pra ver seu ídolo no palco. Agora, se você curtir apenas moderadamente o artista, provavelmente esse gasto vai se encaixar na lista dos supérfluos na sua vida e, então, melhor guardar a grana pra quando vier alguém mais interessante, não é mesmo? No caso dos Stones, supondo um valor razoável de R$500 pro ingresso, e que o show aconteceria em novembro, como alegam os rumores.

Eu já estou guardando minhas fichas pra ver Sir Michael Philip Jagger e cia. I know it’s only rock n’ roll, but I like it!

________________
* Alguns serviços deste tipo são o Tickets For Fun, o Ingresso Fácil e o Tickets Brasil.

 

 

Autor

Daniel Loureiro
* Daniel Loureiro é mestre em Finanças pela Universidade Federal de Minas Gerais, atua no mercado financeiro há 15 anos, com experiência tanto vendendo produtos na linha de frente quanto na área de controles e supervisão, e também tem vivência no meio acadêmico. Neste espaço, vai demonstrar que aprender a lidar com dinheiro pode ser tão prazeroso quanto uma boa corrida, esporte do qual é adepto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *