3 dicas para comprar online

3 dicas para comprar online

Comprar online é cada vez mais fácil e, para muitas pessoas, é a saída para aqueles que têm preguiça, aversão a shoppings ou pouco tempo para bater perna pelas lojas e procurar as melhores opções e preços. Mas, para o fácil não virar dor de cabeça, é preciso tomar alguns cuidados antes de fechar negócio. Assim, é possível evitar problemas frequentes, como divergências no prazo de entrega, preços e, pior, receber um produto que não é bem aquilo que você viu anunciado. Hoje separei três dicas, que são bem básicas, mas muita gente não pratica. Eu, como consumidora quase que apenas via web, sigo como uma cartilha e garanto: faz diferença pensar um pouquinho antes de comprar. Vamos às dicas?

  1. O primeiro passo para não ver a compra virar desespero é dar preferência para sites que tenham boa reputação no mercado. Como saber isso? Bom, uma boa dica é pesquisar. O Procon-SP, por exemplo, mantém uma lista atualizada de lojas virtuais com altos índices de reclamações. Mantenha essa lista nos favoritos e confira periodicamente as novidades – você pode consultar aqui. Em geral, redes que possuem também lojas físicas são mais fáceis de você procurar uma solução caso tenha um problema. Em marcas menores, dê preferência para realizar pagamentos via sistemas como Pagseguro e afins. Dessa forma, se você tiver qualquer problema na entrega do seu produto, basta não liberar o pagamento ao vendedor.
  2. Com as redes sociais, você pode se proteger mais ainda de embarcar numa canoa furada. Não fique com vergonha: faça um post em seu Facebook, Twitter ou o que quer que seja, perguntando para os amigos se eles conhecem e já compraram tal produto e/ou em tal loja. Leia avaliações nas fanpages oficiais e preste atenção em comentários. Sempre vale a pena escutar a opinião de alguém que você conhece.
  3. Uma outra coisa que é importante observar é o valor da compra antes de fechar a transação. Pode acontecer de você entrar num anúncio antigo, achar um preço atraente para o que quer comprar e só perceber que o valor foi reajustado depois que já fechou negócio. Confira também se há juros para parcelamento, assim você evita más surpresas quando a fatura do cartão de crédito chegar.

 

Mas, antes de tudo, pense bem: vale a pena comprar? Você realmente precisa daquele produto? Como já bem disseram os colegas aqui do blog, necessidade e desejo são coisas bem diferentes.

Autor

Liliane Pelegrini é jornalista e neste espaço pretende trazer um pouco da experiência do consumidor que ainda precisa aprender a lidar com o próprio dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *