Cartão de crédito: fuja do pagamento mínimo!

Cartão de crédito: fuja do pagamento mínimo!

O leitor desabafa: “Estou com problemas financeiros, fazendo o pagamento mínimo do meu cartão de crédito já há algum tempo. Cortei inclusive os novos gastos via cartão, mas a dívida não acaba nunca. É assim mesmo?!”

Olha, caro leitor, infelizmente é isso mesmo, viu. Fazendo só o pagamento mínimo, seu saldo devedor vai caindo lentamente e você vai demorar anos para quitar a dívida. Ah, e ainda por cima, vai pagar um montão de juros. Uma verdadeira bomba financeira.

Vamos a um exemplo: numa fatura no valor total de R$ 1.000, o pagamento mínimo (15%) é de R$ 150. Os R$ 850 restantes entram automaticamente no famoso rotativo do cartão de crédito, que no meu cartão chega a 11% ao mês.

Repetindo este procedimento todo mês, como você falou, ou seja, parando de usar o cartão e pagando sempre só o mínimo, levaria mais de dez anos para quitar esta dívida de R$ 1.000! Isso mesmo, mais de dez anos! E, o pior, a um custo total de R$ 2.654.

Em resumo: recomendo que fuja do pagamento mínimo. Pense bem: Por que pagar no total R$ 2.654 em vez dos R$ 1.000 que você realmente gastou? Faça um esforço, umas horas extras, arrume um bico ou mesmo venda algum pertence e pague o total da fatura de uma vez. Assim você economizará anos de dor de cabeça – além de muito dinheiro, claro.

Está diante de uma decisão financeira e não sabe o que fazer? Pode contar com o nosso auxílio. Conte sua história aqui nos comentários que a gente responde.

Autor

Frederico Torres
Profissional do mercado financeiro há 20 anos e interessado em como fazer o $$$ parte de nossa vida de forma mais saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *