Juros em alta: #comolidar?

Juros em alta: #comolidar?

A taxa de juros do crédito cobrada das famílias chegou a 43% ao ano, em junho, o maior patamar da série histórica do Banco Central (BC), inciada em março de 2011“, diz matéria da Agência Brasil republicada pelo portal iG. O cheque especial foi uma das modalidades em que essa alta foi mais sentida, segundo a reportagem.

Aí vem a questão: tem como driblar essa alta dos juros? Tem! Para explicar, vamos partir da situação enviada por um leitor: “Estou pagando a terceira prestação de um total de 24, no valor de R$ 815 cada, para quitar um crédito pessoal de R$ 10 mil que tomei junto a uma financeira. Será que posso reduzir o valor da prestação?” É claro que pode. Aliás, pode, não. Deve!

Para ter uma ideia de quanto se pode economizar nesse caso, usei nossa ferramenta de comparação de taxas de juros e fiz as contas para o caso apresentado pelo leitor. Se você pedir a portabilidade do seu crédito atual para o banco com as taxas mais baratas, a prestação cairia para aproximadamente R$ 500. Já imaginou o que poderia fazer com estes R$ 300 de economia?

Pesquisar é muito importante e, se pesquisamos para comprar um sapato, um carro, um telefone etc, também devemos pesquisar na hora de “comprar dinheiro”. Quem pesquisa economiza, é sempre bom lembrar. Quer uma ajuda para comparar taxas? Acesse nossa ferramenta, identifique quais são os bancos os as financeiras mais barateiras e peça hoje mesmo a portabilidade do seu crédito.

Autor

Frederico Torres
Profissional do mercado financeiro há 20 anos e interessado em como fazer o $$$ parte de nossa vida de forma mais saudável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *