Como Quitar Dívidas Vencidas ou Atrasadas

Como Quitar Dívidas Vencidas ou Atrasadas

Estamos sempre falando em pagar dívidas, eliminar custos, “fazer do limão uma limonada” com o salário (é impressionante como o salário some!) de modo que sobre para investir, mas não falamos como quitar as dívidas – principalmente as vencidas.

O Procon do Paraná e a Serasa, através de publicações, ajudaram-nos a preparar este texto. Em primeiro lugar, devemos apontar que o inadimplente pode reabilitar seu crédito a qualquer momento. Você não deve temer sua relação com o dinheiro.

A partir do momento que tomar conhecimento da dívida vencida e não paga por qualquer forma (inclusive notificação de inclusão de nome em banco de dados), você já pode regularizar sua situação. Vamos a algumas considerações que podem te ajudar nesta empreitada.

Onde quitar as dívidas?

As dívidas devem ser quitadas diretamente com os credores. Os credores são as financeiras, os bancos, operadoras de cartões, lojas ou outros fornecedores). Cuidado com (e evite) a ajuda de empresas especializadas.

Se a dívida estiver sendo cobrada por empresa especializada em cobrança está caracterizada a cobrança extrajudicial. Neste caso, pague apenas o valor inicial (principal), os juros e a mora previstos em contrato. Nada mais é devido por você.

Todos os demais custos são de responsabilidade do credor, incluindo aí honorários advocatícios e demais custos com a cobrança (telefonemas, correios, despesas com cartório, locomoção e etc.). Se o valor estiver em cartório, o valor a ser pago é o constante na intimação. Nada mais.

Nunca recorra a agiotas

A situação só vai se complicar. Agiotas em geral cobram juros mais altos, tornando sua dívida ainda mais cara. Lembrando que a agiotagem é algo ilegal, praticada por indivíduos que podem recorrer a meios extremos para receber o pagamento da dívida. Passe longe desse tipo de gente!

Faça uma boa negociação

Na negociação, você tem três importantes variáveis a serem discutidas e avaliadas: prazo para pagamento, redução do valor da dívida e valor da parcela. Naturalmente que o valor da parcela é função direta das outras duas variáveis.

Lembre-se que só vale o que está escrito. Por isso, acordos verbais devem ser formalizados. Isto é importantíssimo. Isto é fundamental. Insisto: não abra mão disto. Se quiser mais dicas para renegociar suas dívidas.

Todo comprovante de pagamento (recibos, notas, etc.) deve ser guardado. E todo pagamento deve ter algum comprovante. Não se esqueça disto, a menos que você queira correr o risco de ser cobrado novamente por algo que você já tenha pago.

Tentei neste texto abordar os principais pontos. Outras dúvidas podem surgir, portanto fique à vontade para compartilhá-las através do espaço de comentários abaixo. Há um artigo legal aqui no blog que fala mais sobre endividamento e seus perigos. Vamos conversando. Até a próxima.

(Publicado também em http://dinheirama.com/blog/2014/04/15/como-quitar-dividas-vencidas-atrasadas/)

Autor

Daniel Meinberg
Autor do livro “O Melhor Investimento pra Você – Princípios de Educação Financeira”, editora AR, 2015, que trata de forma clara para o leigo sobre diversos produtos focados em investimentos. Ministrou palestras sobre educação financeira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *